i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
Artigo

Não, o aborto não é um direito constitucional

  • PorBen Shapiro
  • The Daily Signal
  • 29/05/2019 01:00
Não, o aborto não é um direito constitucional
| Foto: Pixabay

Nas últimas semanas, um grupo de estados americanos passou novas e amplas leis restringindo o aborto. O Alabama baniu efetivamente o aborto desde o momento da concepção. A Geórgia baniu a prática a partir do momento em que os batimentos cardíacos forem detectados, assim como em Ohio, Kentucky e Mississippi. O Missouri baniu o aborto após oito semanas. Outros estados estão no mesmo movimento.

Isso provocou espasmos de raiva na esquerda, tanto na mídia como na política – o mesmo pessoal que celebrou quando Nova York passou a lei que efetivamente libera o aborto até o momento do nascimento, e que defendeu as declarações perversas sobre o aborto tardio feitas pelo governador da Virgínia, Ralph Northam.

De acordo com esses intelectuais, os conservadores usurparam um suposto “direito ao aborto” previsto pela Constituição. Isso, obviamente, é mentira. Não existe nenhum “direito ao aborto” na Constituição americana. Os pais fundadores da América ficariam chocados com tal afirmação.

A decisão da Suprema Corte em Roe v. Wade (1973) é uma monstruosidade legal sob todos os pontos de vista. Como escreveu o jurista John Hart Ely, “Roe não é uma lei constitucional, e praticamente não faz sentido a obrigação de tentar sê-lo”.

Os juízes não deveriam aplicar as próprias interpretações à Constituição

O raciocínio da corte é capcioso. Ela se baseou no ridículo precedente de Griswold v. Connecticut (1965), de que um amplo “direito à privacidade” pode ser elaborado de “penumbras, formado por emanações”. Então, a corte estendeu esse direito à privacidade para incluir o assassinato de um terceiro, uma vida humana ainda não nascida – e anulou as definições estatais da vida humana no processo.

Como? O tribunal fiou-se na noção autocontraditória de “devido processo legal substantivo” – a opinião de que uma lei pode ser julgada inconstitucional de acordo com a 5.ª e a 14.ª emendas, desde que a corte não goste da substância da lei. Isso, claro, é uma estupidez. A provisão do devido processo legal de ambas as emendas foi designada para garantir que um estado ou o governo federal não possam retirar a vida, a liberdade ou a propriedade de ninguém sem um processo legal suficiente, e não para dar carta branca aos tribunais para que invalidem as definições que o Estado dá às condutas que justifiquem a retirada da vida, da liberdade e da propriedade.

Como escreveu o juiz da Suprema Corte Clarence Thomas: “A cláusula do devida processo legal da 14.ª Emenda não é um ‘armazém secreto de garantias substantivas contra a injustiça’”. Não obstante, a noção de que tal direito ao aborto está consagrado no tecido moral dos Estados Unidos tomou conta da intelligentsia.

Leia também: Vitórias recentes em defesa da vida (editorial de 21 de maio de 2019)

Leia também: Eu fiz dois abortos. E é por isso que eu apoio a legislação pró-vida do Alabama (artigo de Leslie Dean, publicado em 23 de maio de 2019)

Por isso, experimentamos agora o espetáculo ímpar dos esquerdistas declarando que a Constituição consagra o direito ao aborto – mas, é claro, não inclui o direito ao porte de armas, o direito à liberdade de expressão política, o direito de manter a propriedade livre das mãos do governo, ou o direito de praticar uma religião...

Para boa parte da esquerda, então, o termo “direito constitucional” simplesmente se tornou “aquilo que eu quero”. E isso é incrivelmente perigoso, dado que dessa forma o poder do Judiciário provém não do Legislativo, mas de um suposto poder interpretativo. Os juízes não deveriam aplicar as próprias interpretações à Constituição, e sim ler a Constituição tal como ela é. O uso do Judiciário como um clube levou os americanos a um sentimento de frustração radical; isso exacerbou radicalmente a lacuna cultural entre as visões políticas americanas.

Os movimentos no Alabama e em outros estados abriram um debate essencial sobre o papel dos estados, das legislaturas e do governo. Tudo isso é bom para o país. Entretanto, aqueles que insistem para que a Suprema Corte aja como um mecanismo para levar adiante suas prioridades políticas são muito mais perigosos para o país do que esse debate.

Ben Shapiro é escritor, apresentador do The Ben Shapiro Show e editor-chefe do Daily Wire. Tradução de Rafael Salvi.

© 2019 The Daily Signal. Publicado com permissão. Original em inglês.

6 COMENTÁRIOSDeixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 6 ]

Máximo 700 caracteres [0]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Termos de Uso.

  • C

    Carlos Alberto Tanaka

    ± 3 dias

    Como sugestão para acompanhar o debate: https://twitter.com/MeetThePress/status/1130456182471180290

    Denunciar abuso

    A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

    Qual é o problema nesse comentário?

    Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

    Confira os Termos de Uso

    • Máximo 700 caracteres [0]

  • Z

    Zyss

    ± 3 dias

    "Os juízes não deveriam aplicar as próprias interpretações à Constituição" Essa frase tem q ir pro STF

    Denunciar abuso

    A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

    Qual é o problema nesse comentário?

    Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

    Confira os Termos de Uso

    1 Respostas
    • I

      Isabel

      ± 3 dias

      no nosso stf eles nem se importam com a constituição, so importam se vao beneficar-los ou seus 'amigos'!

      Denunciar abuso

      A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

      Qual é o problema nesse comentário?

      Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

      Confira os Termos de Uso

    • Máximo 700 caracteres [0]

  • A

    André

    ± 3 dias

    Quanto mais traduções dos artigos do Ben Shapiro melhor fica a Gazeta do Povo.

    Denunciar abuso

    A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

    Qual é o problema nesse comentário?

    Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

    Confira os Termos de Uso

    • Máximo 700 caracteres [0]

  • G

    GUSTAVOOO

    ± 3 dias

    a tal da constituicao que o titulo da materia se refere nem eh a brasileira.... e enquanto entendo a posicao da gazeta em relacao ao aborto, seria mais interessante ter as ideias de brasileiros baseados na realidade brasileira do que tantas opinioes norte-americanas. A posicao em relacao ao aborto eh o de menos, o que eu gostaria de ver eh a opiniao da Gazeta, nao do Daily Signal.

    Denunciar abuso

    A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

    Qual é o problema nesse comentário?

    Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

    Confira os Termos de Uso

    1 Respostas
    • Z

      Zyss

      ± 3 dias

      Discordo...

      Denunciar abuso

      A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

      Qual é o problema nesse comentário?

      Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

      Confira os Termos de Uso

    • Máximo 700 caracteres [0]