i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
Sínteses – Os Correios devem ser privatizados?

Os Correios são do povo brasileiro

  • PorRodrigo Torelly
  • 25/02/2020 09:00
Os Correios são do povo brasileiro
| Foto: Felipe Lima

Uma antiga e conhecida revista realiza anualmente uma pesquisa de satisfação e os Correios, consecutivamente, foram considerados a instituição mais confiável do Brasil. Quantos brasileiros e brasileiras não aguardaram ansiosamente a chegada da figura do carteiro, vestido com seu uniforme azul e amarelo, para receber uma tão esperada carta? O mundo passou por transformações tecnológicas radicais! As cartas já não chegam com tanta intensidade, foram trocadas pelas mídias eletrônicas, mas os Correios mantêm a sua importância estratégica na integração e prestação de serviços postais universais de qualidade ao povo brasileiro.

Poucos conhecem o serviço de envio da carta social, que pode ser utilizada por pessoas de baixa renda e que custa, acreditem, R$ 0,01! De acordo com dados oficiais, em 60% dos municípios brasileiros a empresa é a única representante estatal federal. São 22,5 milhões de objetos (sendo 1 milhão de encomendas) entregues por dia, o segundo site de correio mais acessado do mundo, a maior empresa de logística da América Latina. Entre as cidades brasileiras, 30% só têm os Correios para acesso bancário e 1,8 milhão de pessoas passam todos os dias em suas agências.

Também é importante lembrar dos serviços relevantes prestados à administração pública, que incluem, dentre outros, a logística das eleições e do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), entrega de livros didáticos nas escolas públicas brasileiras e de medicamentos da rede pública em casa, pagamentos de benefícios do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) e emissão de documentos. Não se pode esquecer ainda do maior patrimônio dos Correios, que são seus mais de 100 mil trabalhadores, que prestam com qualidade premiada, apesar de todas as adversidades, faça chuva ou sol, suas atividades nos mais distantes rincões do Brasil.

Anuncia o atual governo que pretende privatizar esse grande patrimônio brasileiro até o fim de sua gestão, sob o argumento de que a máquina estatal é pesada e depende de recursos da União para o pagamento de suas despesas. Empresas internacionais, como a norte-americana Amazon e a chinesa Alibaba, já demonstraram interesse na compra. É de se questionar se esse é o melhor caminho para tratar de uma empresa pública que, nas palavras do seu ex-presidente já no atual governo, é estratégica, insubstituível, cidadã, orgulho dos brasileiros e que é independente dos recursos do Tesouro Nacional.

A privatização dos Correios leva a uma série de questionamentos. Será que uma empresa privada, que busca obter lucros cada vez maiores, terá interesse em manter suas atividades em regiões onde a prestação dos serviços postais é deficitária, como nos estados do Centro-Oeste, Nordeste e Norte? Será que os empregos dos trabalhadores serão mantidos?

Já que o modelo econômico dos Estados Unidos da América tem servido de exemplo para iniciativas no Brasil, cumpre lembrar que lá ainda existe o monopólio estatal dos serviços postais, prestado pelo United States Postal Service (USPS), que, com 500 mil trabalhadores, está entre os maiores empregadores norte-americanos.

Estas são algumas das questões que merecem uma reflexão de todo o povo brasileiro, legítimo dono dos Correios e que tem o direito de decidir sobre o futuro dessa importante instituição nacional.

Rodrigo Torelly é advogado especialista em Direito do Trabalho.

4 COMENTÁRIOSDeixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 4 ]

Máximo 700 caracteres [0]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Termos de Uso.

  • L

    Luiz Schuwinski

    ± 0 minutos

    Já passou da hora a privatização dos Correios. Hoje, prestam um serviço sofrível, de baixa qualidade, que não inspira confiança. Há inúmeros casos de extravio de correspondências, roubos, etc.. SEDEX ainda é uma exceção. No mais, o que se vê é um bando de funcionários relapsos e capachos de sindicatos parasitas. PRIVATIZAÇÃO, JÁ!!!

    Denunciar abuso

    A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

    Qual é o problema nesse comentário?

    Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

    Confira os Termos de Uso

    • Máximo 700 caracteres [0]

  • J

    Jose Antonio

    ± 1 dias

    Privatizar, tudo, já! Governo tem que estar presente na saúde, segurança, educação e “infraestrutura”. Tirar dos politicos corruptos cargos para colocarem incompetentes, seus indicados. Muda Brasil.

    Denunciar abuso

    A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

    Qual é o problema nesse comentário?

    Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

    Confira os Termos de Uso

    • Máximo 700 caracteres [0]

  • L

    Lucas de Carvalho Lopes

    ± 1 dias

    "Será que uma empresa privada, (...) terá interesse em manter suas atividades em regiões onde a prestação dos serviços postais é deficitária". DESCULPINHA ESFARRAPADA. NA MINHA CASA VOCÊS JÁ NÃO REALIZAM NENHUMA ENTREGA. Pior, a AZUL, que é uma empresa privada *malvadona* ENTREGA LÁ. As empresas fazem o serviço, quem não faz é os correios. Pior, eu sou obrigado a pagar por esse lixo mesmo com vocês se recusando a entregar na minha casa. Tem que privatizar SIM. A empresa não é do brasileiro, e sim dos políticos e funcionários públicos que a controlam e sugam os recursos do tesouro nacional.

    Denunciar abuso

    A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

    Qual é o problema nesse comentário?

    Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

    Confira os Termos de Uso

    • Máximo 700 caracteres [0]

  • N

    Nícolas

    ± 1 dias

    Não quer privatizar, repito: quebre o resto de monopólio que ainda existe e abra para os outros concorrerem junto com a estatal. Trabalhe para que uma encomenda não fique retida por um, dois, três meses aguardando despacho aduaneiro...

    Denunciar abuso

    A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

    Qual é o problema nesse comentário?

    Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

    Confira os Termos de Uso

    • Máximo 700 caracteres [0]