i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
Coluna do leitor

Aumento dos combustíveis 1

  • Porleitor@gazetadopovo.com.br
  • 02/11/2012 21:03

Parabenizo a agilidade do Procon e do MP (Gazeta, 2/11). Dentro daquilo que podiam fazer de imediato, agiram rapidamente em defesa ao consumidor. Mas não basta. O MP pode apresentar queixa-crime e responsabilização dos líderes e liderados desse atentado contra o consumidor. "Nomes aos bois" e punições exemplares podem evitar futuros movimentos criminosos.

Alexandre de Luna Pedrosa

Aumento dos combustíveis 2

Não cabe ao consumidor concordar ou não com a multa aplicada pelo Procon e pelo Ministério Público. Como sempre, será ele quem, na verdade, pagará pelo Sindicombustíveis. Ou alguém acredita que não? Pior, o dinheiro da multa (que não voltará a quem já pagou pelo abuso) vai para quem?

Tupy Barreto Júnior

Aumento dos combustíveis 3

Uma vergonha esse aumento feito na véspera de um feriado. Não é possível que os responsáveis pela fiscalização não vejam que os estoques são diferentes e que cada posto tem seu custo operacional. Como podem aumentar para os mesmos valores e no mesmo dia? Continuarão fazendo isso, como já fazem há algum tempo, até que algum órgão feche alguns postos ou lhes faça doer no bolso.

Sylvio Marchione Jr.

Banda larga 1

Sobre a exigência de velocidade da banda larga que a Anatel vai medir, não existe precedente em pagar por algo e ter o direito de receber apenas 20% do produto. Para que precisamos de agências reguladoras se o que elas fazem é apenas nos passar um atestado de péssimos consumidores, que pagam e não recebem? Temos de nos sentir felizes por isso?

Luiz Carlos Pielak

Banda larga 2

Por que não determinam que o consumidor pague um valor de parcela igual ao porcentual da velocidade real recebida? Se receberei no mínimo 20% da velocidade contratada, quero pagar no máximo 20% do valor contratado. Isso seria mais justo para os consumidores e um incentivo à melhoria dos serviços oferecidos pelas empresas.

Nilson José de Souza

Portobrás

É impressionante o arsenal de ideias burocratizantes dos governos, principalmente o federal, para criar coisas inúteis. A nova "Portobrás" (Gazeta, 31/10) é mais um desses casos, no qual somente teremos aumento de despesas pagas pelos contribuintes, um novo cabide de emprego e, com certeza, mais uma fonte de recursos para partidos políticos governistas receberem as tão sonhadas verbas de campanha. Lamentável. Espero que os senhores parlamentares barrem mais esse abuso contra o combalido erário.

Afonso Celso Beraldi

Investimentos

Existe uma agravante para a questão dos investimentos no estado (Gazeta, 1/11), que são as greves. Assim como aconteceu em São Paulo há duas ou três décadas, as montadoras estão investindo em estados onde a paralisação é de pouco risco. No passado, decidiram sair de São Paulo para investir em Minas Gerais, Rio Grande do Sul, Paraná, Rio de Janeiro e Goiás; agora estão evitando o Paraná e indo para Santa Catarina (caso da BMW) e novamente ao Rio de Janeiro. É só lembrar as greves recentes nas nossas montadoras.

Cláudio Todeschini

Cotas universitárias

Na simplicidade de meu entendimento, as cotas nada mais são que o pagamento de uma incomensurável dívida trabalhista, moral e ética que a sociedade tem para com os afrodescendentes. Mais ainda: universidade federal é para estudante de baixa renda, que cursou o ensino básico em escola pública, e não para filhinhos da elite.

Pedro Guimarães Rodrigues, Matinhos – PR

Mensalão

Acho impróprias e excessivas as penas que estão recebendo os autores do mensalão. Não acredito que sejam criminosos comuns, que semeiam mortes e atrocidades sem a mínima compaixão, mas vítimas do poder sem restrições. Merecem o castigo, mas que não lhes afete a família inocente e os méritos que, por certo, alguma vez tiveram. Cinco anos bastariam para que meditem sobre os seus procedimentos e sirvam de lição aos que lhe sucederem.

Carlos Francisco Rossani Garcez

Metrô curitibano

Sou a favor da manutenção do atual projeto do metrô curitibano, aliás, atrasado em pelo menos 60 anos em relação ao metrô da cidade de São Paulo, inaugurado na década de 70 (no milênio passado!). Mexer no projeto é um atraso para a cidade e para a população, que já não aguenta mais esperar e usar os ônibus biarticulados, sempre lotados e que vivem atropelando e matando pessoas quase semanalmente. Quem é contra o metrô nunca perdeu um parente ou amigo atropelado pelo "tomatão" biarticulado.

Luiz Cavalieri

Som alto

Já era tempo de se tomar alguma providência a respeito de pessoas que esquecem que o seu direito termina onde começa o do outro e ouvem som exageradamente alto. Além do mais, a maioria dos sons nem sequer é música; são apenas ritmos barulhentos, que servem para irritar os demais. Qualquer pessoa pode ouvir as suas músicas num volume razoável, desde que não perturbe o seu próximo. O que vai além disso não passa de exibicionismo.

Henri Joseph E. Colemonts

Menores

Não dá para entender. Uma menina de 12 anos consegue passar duas noites em um hotel e fazer compras de R$ 5 mil com um cartão de crédito roubado (Gazeta, 31/10). E uma mãe ou avó com toda a documentação, mas sem a autorização de viagem do pai, não pode embarcar em um ônibus com um filho ou neto de 16 anos. Que país é esse?

Mirian Machado

Cursos técnicos

Percebo que a desaceleração do curso superior se deu devido à mudança dos cursos técnicos para o ensino médio. Os alunos tinham objetivos porque depois de concluírem o curso técnico tinham uma profissão. Hoje os estudantes fazem o ensino médio sem perspectiva de uma profissão. Se analisarmos a educação, veremos que ela está um caos. É um faz de conta, em que o governo diz que ensina e se acredita que os alunos aprendem.

Nádia Cozac

* * * * *

As mensagens devem ser enviadas à Redação com identificação do autor, endereço e telefone. Em razão de espaço ou compreensão, os textos podem ser resumidos ou editados. O jornal se reserva, ainda, o direito de publicar ou não as colaborações.Rua Pedro Ivo, 459 - Centro • Curitiba, PR - CEP 80010-020 • Tel.: (41) 3321-5000 - Fax: (41) 3321-5472.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 0 ]

Máximo 700 caracteres [0]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Termos de Uso.