Agência do INSS, Previdência Social
| Foto: André Rodrigues/Gazeta do Povo

Bom dia!

Para começar. Vale reconhecer: o governo trabalhou bastante nesta terça-feira (14). E nós também. Só de grandes anúncios, foram três. Em Brasília, nossa correspondente Jéssica Sant’Ana acompanhou de perto o aumento do salário mínimo, que contou com discursos de presidente Jair Bolsonaro e do ministro da Economia, Paulo Guedes.  Veja o novo valor do salário mínimo e quando ele começa a valer.

Estratégia contra filas. A corrida pela aposentadoria antes da reforma da Previdência inchou o INSS de pedidos, e o governo se sentiu obrigado a anunciar medidas para acelerar os processos. Na terça (14), a equipe econômica divulgou que um novo decreto vai explicitar e regulamentar as mudanças no sistema previdenciário. Leia na reportagem de Fernanda Trisotto e Olavo Soares e confira ainda como, após ajudarem a combater incêndios na Amazônia e a asfaltarem rodovias, os militares vão atuar na redução das filas do INSS.

Privatizações. Também na terça, em café com jornalistas, o secretário especial de Desestatização do Ministério da Economia, Salim Mattar, afirmou que o governo prevê levantar R$ 150 bilhões em 2020 com privatizações, vendas de ativos e ações que a União e suas estatais possuem em empresas privadas. Nossa correspondente Jéssica Sant’Ana foi uma das convidadas para o café. Confira como o governo quer aumentar em 50% o valor com privatizações e desinvestimentos.

Além do “3 em 1”, confira o que mais de importante aconteceu ontem no Brasil

Nossa visão

Editorial. Os “fiscais de luxo” na Argentina são o novo tema do Editorial da Gazeta do Povo. Os ministros do esquerdista Alberto Fernández foram às ruas para fiscalizar preços congelados. Parece brincadeira, mas é verdade. Leia confira um trecho:

No curto prazo, congelamentos de preço até reduzem a inflação, mas a artificialidade dessa violação básica das leis da economia nunca demora para cobrar seu preço. Mesmo assim, de alguma forma Alberto Fernández imagina que desta vez será diferente.

Opinião. Em novo artigo, o editor de Ideias Paulo Polzonoff explica o que a lista de livros mais vendidos realmente diz sobre os leitores brasileiros. Alguns detalhes chamam a atenção. Confira uma “pequena amostra”:

A lista gerou uma torrente de lágrimas por parte de intelectuais com espaço no debate público e sobretudo por parte daquele tipo de intelectual que “adora cheiro de livro” e aparece o tempo todo no Instagram diante de uma estante cheia de lombadas multicoloridas.

Mundo

Venezuela. Em nosso país vizinho, o ditador Maduro diz que vai “arrebentar os dentes” de Brasil e Colômbia em caso de agressão militar. Ele garante que aumentou a capacidade de defesa do país. “Conheço os planos da oligarquia colombiana e Jair Bolsonaro”, disse.

Irã. O presidente iraniano Hassan Rouhani disse que serão punidos todos os responsáveis pela catástrofe com o avião ucraniano abatido por um míssil na semana passada. Após a declaração, a Justiça do Irã anunciou várias prisões, sem esclarecer quantas pessoas foram detidas. Um novo vídeo mostra que dois mísseis atingiram o avião. As imagens ajudam a esclarecer a queda da aeronave, que matou todas as 176 pessoas que estavam a bordo.

Para inspirar

Para encerrar nosso início de dia, duas dicas de leitura da nossa equipe do Sempre Família. Uma bem útil: Lorena Lafraia traz 7 dicas para os pais economizarem na hora de comprar material escolar. E Angélica Favretto mostra a emocionante história de um homem que há 12 anos cuida da esposa em estado vegetativo: “Fizemos votos de cuidarmos um do outro”.

Tenha uma ótima quarta-feira!

1 COMENTÁRIOSDeixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]