Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...
Presidente Jair Bolsonaro é alvo de notícia-crime no STF.
Presidente Jair Bolsonaro é alvo de notícia-crime no STF.| Foto: Fernando Frazão/Agência Brasil

Para começar este resumo de notícias. Três senadores apresentaram ao Supremo Tribunal Federal (STF) nesta segunda-feira (28) uma notícia-crime contra o presidente Jair Bolsonaro. Randolfe Rodrigues (Rede-AP), Fabiano Contarato (Rede-ES) e Jorge Kajuru (Podemos-GO) acusam Bolsonaro de prevaricação – quando um agente público ou político deixa de cumprir suas obrigações legais. Eles alegam que o presidente não determinou que a Polícia Federal investigasse possíveis irregularidades no processo de compra da vacina indiana Covaxin e, por isso, pedem abertura de inquérito na Procuradoria-Geral da República.

Enquanto isso, na CPI... A CPI da Covid, que encerraria suas atividades no início de agosto, avaliar prorrogar os trabalhos por mais 90 dias para apurar o caso Covaxin. Um requerimento para convocar o deputado Ricardo Barros (PP-PR), acusado de participação nas supostas irregularidades, foi apresentado à comissão.

Já no governo... Do outro lado, senadores governistas já deixaram claras as estratégias do Palácio do Planalto para reagir às denúncias que envolvem a compra da Covaxin. Rodolfo Costa detalha quais são elas.

Utilidade pública

Imposto de Renda. A proposta do governo federal de alterar regras do Imposto de Renda deve aumentar a carga tributária das pessoas físicas de classe média, principalmente das classes B e C. Isso se deve à mudança na restrição ao desconto simplificado, como explica Célio Yano.

Vacinação em massa. A cidade paulista de Botucatu fez parte de um estudo de vacinação em massa da população contra a Covid-19. Em seis semanas a queda no número de casos foi de mais de 70%. Uma pesquisa do Hospital de Clínicas da USP mostrou que a maioria dos pacientes que desenvolveram formas graves de Covid tem sintomas prolongados da doença.

Atualização. O Brasil registrou mais 618 mortes por Covid-19 e 27.804 novos casos da doença, segundo dados do Ministério da Saúde. Ao todo, o Brasil já contabiliza 18.448.402 diagnósticos positivos e 514.092 óbitos. Quanto à vacinação, até o momento foram imunizados 71.291.563 com a primeira dose e 25.622.366 com a segunda.

Política e economia

Crise hídrica. O ministro das Minas e Energia, Bento Albuquerque, afirmou em pronunciamento na TV que o Brasil passa por uma crise hídrica, mas negou a possibilidade de racionamento. Ele pediu que a população faça uso da água e energia de forma “consciente”. Enquanto isso, o governo espera concluir a privatização da Eletrobras em janeiro de 2022. Saiba quais os próximos passos.

Delação contra Lula. O ministro Ricardo Lewandowski, do STF, determinou que as informações entregues pela Odebrecht no acordo de leniência da Lava Jato contra o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) não poderão ser mais usadas pela Justiça Federal. Em entrevista a um portal chinês, Lula elogiou o “partido político forte” da ditadura comunista da China.

Giro pelo mundo. O ex-presidente norte-americano Donald Trump participou no fim de semana do primeiro grande evento desde que deixou a Casa Branca. Veja o que ele disse. Ainda nos EUA, a Suprema Corte se recusou a avaliar o uso de banheiros escolares por alunos trans. Uma brasileira está entre as vítimas do ataque que deixou três pessoas mortas na Alemanha.

O que mais você precisa saber hoje

Educação. Professora de escola católica diz que Jesus seria de esquerda e que lema de Bolsonaro é fascista

Motivos financeiros. Grandes empresas celebram o mês do orgulho LGBT no Ocidente e silenciam no Irã e na China

Esporte. Atletas trans: Jogos Olímpicos terão homens biológicos em modalidades femininas pela primeira vez

Colunas e artigos

Morte de Lázaro. Após 20 dias, terminou a caçada ao criminoso Lázaro Barbosa, acusado de uma série de crimes. Madeleine Lacsko mostra que houve quem aproveitasse o episódio para xingar a polícia. Franklin Ferreira comenta o caso da escola cristã que se tornou alvo de ataques por discordar de uma campanha LGBT. Em artigo, Lawrence W. Reed conta como a rejeição ao socialismo colocou a Nova Zelândia no caminho da prosperidade.

Nossa visão  

Reforma tributária. Uma verdadeira reforma tributária não passa apenas pela simplificação dos impostos. A oportunidade deveria também ser aproveitada para se rever a própria estrutura atual da tributação no Brasil, que onera demais a produção e o consumo – punindo, assim, especialmente os mais pobres. Tema para o nosso editorial: A segunda “fatia” da reforma tributária.

O que fica claro é que houve uma preocupação da parte do governo em fazer com que essas alterações resultassem em um “zero a zero”, ao fim das contas – o aumento de arrecadação previsto, de R$ 900 milhões em 2022, parece substancial, mas em termos proporcionais ele é ínfimo diante da receita trilionária levantada pelo poder público todo ano. No entanto, ao garantir que cada “pedaço” da reforma seja uma entidade autônoma com seus próprios contrapesos e compensações, o fatiamento revela sua incapacidade de alterar substancialmente a estrutura da tributação brasileira.

Para inspirar

Aplicativo para adoção. Existem hoje no Brasil 5 mil crianças aguardando por uma família adotiva. Parte desses jovens está há anos na fila e, quanto mais tempo passa, menores as chances de encontrar um novo lar. No Paraná, uma plataforma digital está ajudando a mudar essa realidade. Fábio Calsavara conta como funciona o A.DOT. Tenha um bom dia e uma ótima semana!

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]