i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
Editorial

As promessas para vencer a pobreza e o desemprego

  • PorGazeta do Povo
  • 22/11/2020 17:00
Desemprego
| Foto: Marcelo Andrade/Gazeta do Povo

Se fosse feita compilação dos discursos de todos os candidatos a prefeito e a vereador, e houvesse classificação por assunto, seguramente as propostas para eliminar a pobreza e o desemprego estariam, em termos de quantidade, no topo dos temas abordados. Como intenção, nada há de errado em um candidato dizer que vai trabalhar para reduzir a pobreza e criar empregos em seu município, sobretudo se ele explicitar com que meios pretende cumprir a proposta – coisa que ou não fazem ou, quando fazem, prometem ações e atos fora de seu alcance.

Essa prática se repete em todas as campanhas eleitorais para governador, deputado estadual, deputado federal, senador e presidente da República. Embora os meios de ação de um presidente sejam maiores que os meios à disposição de um parlamentar, mesmo em eleições presidenciais os candidatos fazem promessas sabidamente impossíveis de cumprir. Quando trazido para o âmbito das eleições municipais, o hábito de prometer o que está fora do alcance de um vereador ou de um prefeito tem transformado as campanhas em rosários de falatórios vazios, sem credibilidade perante a população. No fundo, tudo se resume a dizer qualquer coisa que seja julgada útil para atrair votos.

O respeito e a responsabilidade com que se trata um problema devem corresponder à dimensão de sua gravidade para o padrão de bem-estar social da população

Estranhamente, sem saber se isso garante ou não a conquista de votos, tornou-se hábito de candidatos a prefeito e a vereador a insistência em fazer promessas de superar a pobreza e o desemprego, que são flagelos sociais graves do Brasil. A julgar pelas promessas e propostas, a dimensão dada pelos candidatos ao problema da construção de uma quadra esportiva é a mesma dada ao problema do combate à pobreza ou o desemprego. A consequência negativa disso é que, colocando tudo no mesmo nível, os males da pobreza e do desemprego perdem significância e passam a compor a galeria dos dramas menores e corriqueiros de uma administração, quando em realidade se constituem nos mais dramáticos flagelos sociais, e que estão entre os mais difíceis de solucionar. Praticamente todos gostariam de ver a pobreza e o desemprego desaparecerem de vez da vida nacional; se isso é verdade e se todos os eleitos prometem a mesma coisa, é o caso de indagar por quais razões, afinal, esses males ainda não foram eliminados.

É importante que governo e sociedade tomem consciência da gravidade desses dois problemas sociais e que os mantenham na pauta de debates públicos, como meio de colocá-los no topo das prioridades nacionais e como uma das razões principais da existência de governo. Mas o respeito e a responsabilidade com que se trata um problema devem corresponder à dimensão de sua gravidade para o padrão de bem-estar social da população. E, no caso da pobreza e do desemprego, a razão primeira da política econômica e das ações de governo deve ser construir os meios que levem à redução desses males. Sabidamente, a mais eficiente arma para melhorar os indicadores tanto da pobreza quanto do desemprego é o crescimento econômico, medido pelo aumento do Produto Interno Bruto (PIB).

O PIB tem um valor monetário equivalente à expressão monetária da totalidade dos bens e serviços finais produzidos, e é uma identidade matemática com o valor da renda nacional. O aumento do PIB (bens e serviços de consumo e bens de capital) é exatamente igual ao aumento da renda nacional (salários, aluguéis, juros e lucros). Assim, o crescimento do PIB significa aumento equivalente da renda nacional, e esta, por sua vez, reflete a redução do desemprego e o aumento da renda por pessoa, desde que o aumento populacional no ano não seja superior à taxa de crescimento do PIB. O crescimento econômico levanta, também, a arrecadação tributária do governo nos municípios, estados e União, o que contribui para pagar parte das promessas dos candidatos que forem executadas.

É grave nos costumes políticos brasileiros a inclinação dos candidatos a se apresentarem sempre como bons samaritanos que vão lutar para distribuir mais bens e serviços públicos a favor dos mais necessitados. O bom samaritano extrapolou a parábola bíblica para se tornar sinônimo de alguém extremamente preocupado com os outros, sempre disposto a trabalhar a favor do bem e ajudar os necessitados em qualquer circunstância, sem maiores interesses. Quando essa ajuda é uma ação individual e isolada, é possível executá-la; mas, quando se trata de, num país com seus 212 milhões de habitantes, resolver o problema de 54 milhões de pobres, 13 milhões de miseráveis e perto de 20 milhões de desempregados, não sendo esse país rico em produto por habitante (embora seja rico de recursos naturais), as soluções são difíceis, demoradas, exigem eficiência e vão muito além da bondade individual.

Os graves problemas ligados à pobreza e ao desemprego não se resumem à virtude da bondade como fórmula de solução. Eles dependem de um conjunto de estruturas, instituições, corpo de leis, costumes, nível educacional, ética pública e eficiência governamental em todos os aspectos, além de capacidade para obter um sistema produtivo pujante e em crescimento sustentável ano a ano. O Brasil tem um longo caminho pela frente na tarefa de consertar seus erros históricos, que são muitos e envolvem um enorme conjunto de áreas, setores, instituições, leis, normas públicas e eficiência gerencial. Os eleitos dariam enorme contribuição para o combate à pobreza e ao desemprego se ajudassem o país a consertar suas estruturas, instituições, leis e práticas públicas, muito mais que ficar prometendo um pouco de dinheiro aqui e acolá. A política é um dos setores da ação humana coletiva que mais estão devendo em termos de melhoria e evolução.

9 COMENTÁRIOSDeixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 9 ]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Política de Privacidade.

  • P

    Paulo Afonso Pasquotto de Lima

    ± 1 horas

    Esses f ** d** p só acabam com o desemprego e a pobreza deles mesmos.

    Denunciar abuso

    A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

    Qual é o problema nesse comentário?

    Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

    Confira os Termos de Uso

    • F

      FB

      ± 3 horas

      Ser rico em recursos naturais é parte do problema, não solução. Lugar que é rico em recursos naturais a elite não precisa do povo que vive em cima da terra para viver, exceto uma pequena minoria de técnicos e engenheiros para manter as maquinas funcionando. Por isso países ricos em recursos naturais tende ser ou pobre ou ditadura (ou os dois, como frequentemente é).

      Denunciar abuso

      A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

      Qual é o problema nesse comentário?

      Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

      Confira os Termos de Uso

      • G

        George Costa Schultz

        ± 4 horas

        "Rico em recursos naturais"... Essa é a maior ilusão que brasileiro repete igual papagaio. A pobreza vem dessa mentalidade simplista e infantil...

        Denunciar abuso

        A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

        Qual é o problema nesse comentário?

        Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

        Confira os Termos de Uso

        • E

          Emerson

          ± 4 horas

          Só promessas da boca para fora e nada mais. Quem neste mi5tológico país está incomodado com a pobreza e desemprego? Quem? Quem? Sinceramente quem está de vida tranquila e salários majestosos jamais irá mover um fio de cabelo pelo bem do próximo. Santa Democracia!!!

          Denunciar abuso

          A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

          Qual é o problema nesse comentário?

          Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

          Confira os Termos de Uso

          • C

            Carlos Tadeu Furquim

            ± 6 horas

            Enquanto o cidadão não participar no acompanhamento da gestão pública, fiscalizando, dando sugestões e cobrando resultados, teremos que conviver com esses irresponsáveis e demagogos. O Observatório Social do Brasil está presente em quase todos os municípios, precisando de voluntários para fazer esse trabalho. Filie-se, participe e ajude a construir um país mais igualitário.

            Denunciar abuso

            A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

            Qual é o problema nesse comentário?

            Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

            Confira os Termos de Uso

            • C

              Carlos Tadeu Furquim

              ± 6 horas

              Enquanto o cidadão não participar no acompanhamento da gestão pública, fiscalizando, dando sugestões e cobrando resultados, teremos que conviver com esses irresponsáveis e demagogos. O Observatório Social do Brasil está presente em quase todos os municípios, precisando de voluntários para fazer esse trabalho. Filie-se, participe e ajude a construir um país mais igualitário.

              Denunciar abuso

              A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

              Qual é o problema nesse comentário?

              Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

              Confira os Termos de Uso

              • F

                Fabricio Mendes Ghessi

                ± 6 horas

                Se esse chamado "sabotador geral da república" emplacar alguém, estamos bem ferrados. Deixa caducar tudo que serve a população e acelera tudo que possa combater a velha politica. Um traste, o ser mais nefasto da politica brasileira, espero que ele perca.

                Denunciar abuso

                A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

                Qual é o problema nesse comentário?

                Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

                Confira os Termos de Uso

                • O

                  Osvaldo

                  ± 8 horas

                  O problema sempre será o estado que se mete em tudo , principalmente o brasileiro ( o gigante paquidérmico ) reformas já ! administrativa ,tributária...,e muitas outras ...menos estado e seus gastos , mais trabalho e riqueza

                  Denunciar abuso

                  A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

                  Qual é o problema nesse comentário?

                  Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

                  Confira os Termos de Uso

                  • B

                    Bingo Two

                    ± 10 horas

                    Em 2018 o mote foi combate à corrupção e segurança pública. A partir de agora será saúde e trabalho. São 2 pautas que não tem vez na “escolinha do professor Raimundo” da direita. Bem simples.

                    Denunciar abuso

                    A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

                    Qual é o problema nesse comentário?

                    Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

                    Confira os Termos de Uso

                    Fim dos comentários.