i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
Coluna do leitor

Estradas

  • 20/09/2005 19:01

Enquanto o presidente Lula anuncia investimento de recursos do BNDES no Peru, as estradas brasileiras deterioram-se cada vez mais, sem manutenção e nenhuma atenção por parte do governo brasileiro. Onde estão os recursos para recuperação e manutenção das nossas estradas? Estaremos sempre sujeito ao pedágio, já que a alegação do governo é que não existe dinheiro para obras e é mais fácil delegar para a iniciativa privada a conservação de nossas rodovias? Quais são as prioridades do governo federal?

Gustavo Jansson HabitzreuterCuritiba, PR

Semelhanças

Visualizando bem o rosto do deputado Severino Cavalcanti, acabamos comparando-o com o mestre Yoda, personagem fictício. Como diz o slogan: e que a força esteja com você.

Ulisses PereiraCuritiba, PR

Chuva & futebol

Domingo, fui com o meu filho de 11 anos pela primeira vez (com chuva) assistir ao jogo Coritiba e Fluminense. como o tempo, infelizmente, não estava querendo colaborar com a torcida, chegamos mais cedo para ficarmos na parte coberta do primeiro anel perto das lanchonetes. Fiquei perplexo quando a chuva chegou com muita força. Simplesmente, a água que cai no chão do anel de cima, passa por buracos e cai em quem está abrigado embaixo. Não posso crer que não exista nenhum tipo de calha que receba essa água e a direcione de uma maneira que não seja um chuveiro para quem está na parte de baixo. Com esse "chuveiro", perde-se um monte de cadeiras que não podem ser usadas pela torcida.

Joaquim F. MenezesCuritiba, PR

Abranches esquecido

Sou morador da Rua Benedito Correia de Freitas, no Bairro Abranches, e gostaria de saber se existe alguma razão especial para termos sido esquecidos pela prefeitura. Além dos buracos que agora tomam conta de nossa rua, somos obrigados a conviver com o mau cheiro vindo do córrego que passa em frente de nossas casas. Não bastasse este problema, até o final da administração passada o mato que envolvia o córrego em nossa rua era periodicamente roçado, o que nos passava uma maior sensação de segurança. De repente, passou a se tornar um grande criadouro de pragas urbanas, o que, aliado à escuridão de parte da rua, nos coloca em situação precária no que diz respeito à segurança de nossas famílias. Quero lembrar que nossa rua fica a apenas uma quadra de distância de um dos pontos mais visitados de nossa capital, a Ópera de Arame, e que no próximo dia 23/9 abrigará na Pedreira Paulo Leminski um show de uma artista internacional que vem sendo amplamente divulgado pela mídia nacional. Sendo assim, nossa rua voltará a servir de local para estacionamento de um grande número de veículos. Fica a grande questão: que providências serão tomadas para que os que para cá se dirigirem não imaginem que nossa prefeitura ignora a importância de se valorizar os acessos a um de seus mais importantes pontos turísticos?

Julio C. A. Fróes, administradorCuritiba, PR

Rodovia estratégica

Esperemos que a estrada ligando a Amazônia ao Pacífico não sirva para que as "formigas" asiáticas devastem a maior floresta tropical do mundo.

Paulo D. Ramos, jornalistaLages, SC

Revolta da natureza?

Outro dia me deparei com duas fotos terríveis: de um lado, um Iraque completamente destruído, com diversos mortos em uma mesquita. Mortes essas provocadas por revolta e em nome de uma fé estranha por parte da população. Na outra foto, a maior potência do mundo, destruída pelo furacão Katrina: corpos submersos devido aos incidentes, crianças catando resto de comida no lixo. Uma visão lamentável. O que diferencia as duas fotos são as causas: os EUA destruíram o Iraque, enquanto a força da natureza apavorou os norte-americanos. Seria uma revolta da natureza?

Guilherme Barreto Curitiba, PR

Litoral

A prefeitura de Pontal do Paraná parece ignorar os limites do município, pois só temos visto algum tipo de melhoria próximo à Praia de Leste. O trecho que vai da antiga sede do Santa Mônica Clube de Praia até o balneário de Monções (direção de Matinhos) ficou esquecido. Em março deste ano, reclamamos na administração problemas relacionados com a iluminação e os buracos enormes na Avenida Atlântica, bem como as outras ruas transversais. Afinal, pagamos IPTU como os demais, mas fazem de conta que os problemas não pertencem ao município. Caso alguma providência não seja tomada até o final do ano, pretendo tirar algumas fotos das enormes crateras daquela via e colocá-las nos jornais.

Reinaldo Pereira Curitiba, PR

Maquiagem

Aproveitando o ensejo da opinião do leitor Alexandre Santana, gostaria de mencionar mais alguns produtos que vêm sendo lançados no mercado com suas quantidades reduzidas, porém o preço não diminui. Temos ceras líquidas de 850 ml por 750 ml; sabão em pó de 1.000 g por 850 g; fixadores de cabelo de 500 ml por 400 ml; biscoitos de 400 g por 335 g; massa para pastel em rolo de 500 g por 400 g; queijo ralado de 100 g por 90 g e 50 g por 40 g. Assim nós, consumidores, somos todos lesados. Pergunto se tal procedimento não gera inflação? Pois é muito difícil acreditar ao ver, ler e ouvir que estamos tendo deflação.

Eduardo Mitroszewski, aposentadoCuritiba, PR

Decisão esperada

A manchete de 1.ª página da nossa Gazeta, do dia 15 último, encheu-nos de satisfação. Nós, o povo, aguardávamos com ansiedade essa medida que vem a enriquecer o sábio preceito "todos são iguais perante a lei". Não há mais foro privilegiado para ex-autoridades. E o julgamento de primeira instância nivelando político a cidadão comum, nos casos de cassação ou renúncia, é medida saneadora e que reflete conceito de ampla igualdade para todos os cidadãos. Estamos melhorando! Embora aos poucos...

Luiz José Moreno Munhoz, administradorCuritiba, PR

Limpeza dos ônibus

Com relação à carta da leitora Jéssica Pertile, a Urbs esclarece que os veículos do transporte coletivo são lavados por fora e higienizados por dentro a cada três dias. A cada seis meses são também dedetizados. A Urbs informa, ainda, que está providenciando uma nova operação de desratização nos terminais de ônibus da cidade. O usuário pode colaborar com a fiscalização da Urbs, informando problemas como os apontados pela leitora, ao telefone 156, da Central de Atendimento da Prefeitura, para que sejam feitas vistorias emergenciais.

Secretaria da Comunicação Social da Prefeitura de Curitiba

Erramos

A Gazeta do Povo errou ao publicar na ontem "O caso do caminhão desaparecido", em que o jornalista Gilberto Fernandes confirmou que a foto usada em um documento falso, usado para retirar o caminhão da delegacia de Paranaguá, era de um traficante de drogas morto no ano passado. Fernandes afirmou que a imagem era "parecida" com a do homem conhecido como Fogassa, mas disse que apenas uma perícia poderia garantir a identificação.

*****

As correspondências devem ser encaminhadas com identificação, endereço e profissão do remetente para a Coluna do Leitor – Gazeta do Povo, Praça Carlos Gomes, 4, CEP 80010-140 – Curitiba, PR. Fax (041) 3321-5472.

E-mail leitor@gazetadopovo.com.br.

Em razão de espaço ou compreensão, os textos podem ser resumidos ou editados. O jornal se reserva o direito de publicar ou não as colaborações.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 0 ]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Política de Privacidade.