i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
Coluna do leitor

Crise no ensino

  • Porleitor@gazetadopovo.com.br
  • 17/06/2010 21:05

Atuo como professora do ensino médio em escola pública e percebo que propostas para inovação já existem, o que não há é investimento e ação (Gazeta, 17/6). Nós que estamos em contato direto com os alunos sabemos de seus anseios e expectativas para o futuro e afirmo não serem nada promissoras. Não podemos esquecer que o ensino fundamental é a base para a formação inicial de nossos alunos, porém, o que vemos são crianças sem conhecimento prévio para dar continuidade à vida escolar no ensino médio, o que acarreta repetência e consequentemente a desistência. É sabido que as causas da evasão e decadência escolar são muitas, mas a solução é ainda mais complexa e precisa ser rápida.

Márcia do Nascimento Braz

Violência escolar 1

Antigo ditado diz que "a boa educação já vem de berço"; quer dizer que os pais são os responsáveis pelas atitudes e desenvolvimento de seus filhos. A violência não atinge só aos outros, atinge a todos, mas essa situação só é percebida quando nós somos atingidos diretamente. Os filhos estão acostumados a ouvir os pais falarem apenas em acumulação, ostentação, aparência, mas dificilmente ouvem falar em ser, saber, considerar, relevar, perdoar. O preço da falta de atitude de educarmos nossos filhos é a violência.

Francisco Chicão Somavilla

Violência escolar 2

Muitos pais acreditam que é obrigação das escolas a educação das crianças, quando na realidade a escola tem o dever de instruir e ensinar. A educação vem de casa. Para evitar a violência, não somente no ambiente escolar, mas em qualquer outro ambiente, o exemplo deve vir de atitude dos responsáveis. Se na escola já existe violência, como imaginar o futuro dessas crianças? Tudo acontece por atitudes do ambiente familiar.

Bruna Pontes Zanlorensi

Noivas em fúria 1

Me casei em janeiro, não recebi álbum de fotos nem a filmagem, estavam me enrolando desde fevereiro, sempre remarcando nova data para entrega. E por fim agora me vem a notícia de que o fotógrafo desapareceu (Gazeta, 17/6).

Daiane Regina de Oliveira Peplow

Noivas em fúria 2

Também sou uma noiva que foi lesada pela empresa de foto e vídeo Albari Ferreira. Meu casamento será no dia 30/10 e já estava com 90% do meu contrato pago. Faltavam apenas dois cheques para terminarmos de pagar. Agora, estou eu aqui com um prazo de um pouco mais de quatro meses para encontrar outra empresa, se é que teremos condições financeiras para tal. Eu e meu noivo sempre nos empenhamos muito para pagar todos os nossos contratos direitinho, nos virando em mil para dar conta de tudo. Quem está para casar sabe como os gastos são infinitos. Perdemos mais de R$ 4 mil com esta empresa. Gostaria de deixar um pedido: que os lesados façam a sua denúncia na Delegacia do Consumidor.

Renata Souza, jornalista

Remédios mais caros

Deveria ser uma obrigação do governo do estado fornecer remédios de alto custo para pacientes com baixa renda, mesmo que esses remédios sejam para uso contínuo ou de curto período. Pois as pessoas que precisam de medicamentos para pequenos tratamentos acabam não se medicando por falta de recurso, e sim agravando mais ainda seus problemas de saúde.

Laiane Hebel

Aumento aos aposentados

O pífio aumento dado aos aposentados que recebem acima de um salário mínimo de 7,7% com data para pagamento em agosto pode ser adiado caso não haja recursos suficientes, alertou o Ministério da Previdência. A despesa adicional de R$ 1,6 bilhão em 2010 será a bola da vez para justificar o déficit na previdência social. É bom aguardar que em breve os que adiaram o aumento aos aposentados por anos a fio aprovarão seus próprios salários para pagamento imediato e nem ficarão corados.

Izabel Avallone

Fiscalização

Excelente o levantamento feito pela Gazeta (17/6), que mostra as ausências dos deputados paranaenses nas sessões parlamentares. Se qualquer trabalhador é obrigado sob severa pena caso falte ou não produza, eles também deveriam ser. Para que esses parlamentares foram eleitos? Mas quero chamar atenção à outra figura, o ausente presente. Aquele que só ocupa espaço; até frequenta, bate ponto, aparece, mas só mantém as aparências; nada contribui; é um narcisista vaidoso que quer ostentar posição de poder. Não gera resultado para aquilo que foi eleito ou prometeu; não traz contribuições alguma para o povo que diz que representa.

Marcos Queiroz, professor

Diários secretos

Tenho acompanhado diariamente a posição dos políticos paranaenses sobre o afastamento da Mesa Diretora da Assembleia. Uma pergunta sempre surge. Que motivos teriam esses parlamentares para não responderem uma pergunta tão simples? Ou são coniventes com as falcatruas ou não. Considero os que não responderam como parte do mesmo grupo de Nelson Justus e companhia.

Maria Cecília de A. Gomes

Descaso

Não critico as empresas que param durante os jogos do Brasil na Copa. Mas os serviços de saúde? Aí já é absurdo. Terça-feira, esperei das 15h40 às 19h30 para ser atendida no Posto de Saúde 24 horas do Sítio Cercado. O que mais me irritou foi notar que os médicos não atendiam enquanto o jogo acontecia. Só depois. Melhor seria fechar de vez durante a partida e nós, o povo que paga impostos, que pedíssemos para nossa dor ter paciência e voltar a doer quando o juiz apitasse o fim.

Maria do Rocio Soares

* * * * *

As mensagens devem ser enviadas à Redação com identificação do autor, endereço e telefone.

Em razão de espaço ou compreensão, os textos podem ser resumidos ou editados. O jornal se reserva, ainda, o direito de publicar ou não as colaborações.

Rua Pedro Ivo, 459 - Centro • Curitiba, PR - CEP 80010-020 • Tel.: (41) 3321-5999 - Fax: (41) 3321-5129.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 0 ]

Máximo 700 caracteres [0]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Termos de Uso.