Se fôssemos um país civilizado, Aécio e Marina fariam o melhor debate de segundo turno que já tivemos nas últimas eleições. Com Dilma, o debate continuará pobre, rasteiro, nivelado por baixo. É mais ou menos como a final do campeonato ser disputada pelo time do tapetão, do jogo sujo e da lei de Gérson. E a semifinal para a seleção do outro finalista ser decidida pelos melhores times, dos jogadores mais valorosos e das melhores torcidas.

Sandro Ferreira, Ponta Grossa – PR

Eleição 2

O candidato do PSDB demonstrou suportar bem as adversidades, principalmente depois que ocorreu a morte de Eduardo Campos e a ascensão espetacular de Marina Silva nas pesquisas de opinião. Para um embate no segundo turno, certamente o PT vai recorrer às suas ferramentas abomináveis de terrorismo eleitoral para não perder esta boquinha de poder.

Paulo Panossian, São Carlos – SP

Eleição 3

Por que o STF anulou, em novembro de 2013, o art. 5º da Lei 12.034/09, que previa a confirmação individual impressa do voto, paralelo ao eletrônico, já nas eleições de 2014, sob o frágil argumento de que o eleitor poderia fotografar a cédula com o seu celular? O Brasil é o único país no mundo que adota apenas o sistema vulnerável do voto eletrônico, sem a confirmação impressa depositada em urna.

José Carlos Cruz

Eleição 4

Meu protesto contra o Tribunal Regional Eleitoral. Por volta das 15 horas de ontem, entrei na fila para votar na seção de número 292, da 177ª zona, em Curitiba. Depois de três tentativas de leitura digital com o polegar e o indicador, não foi possível a identificação biométrica. Acabei votando pelo método antigo, apresentando a carteira de identidade. Quem é responsável pela falha?

Gilberto Larsen

Eleição 5

Sobre a matéria "PR é o 1º em ações contra a imprensa nesta eleição" (Gazeta, 3/10), isso é ótimo! Prova da liberdade, desde que com responsabilidade, de nossa imprensa. Vamos continuar assim, questionando e apontando as contradições. Políticos, mais do que todos, têm o dever de ser transparentes e verdadeiros. Afinal, são funcionários públicos que têm por obrigação defender os interesses da população. Para isso é que nós os pagamos.

Lourdes S. Arriola

Auxílio-moradia

Manifesto meu apoio, em gênero, número e grau, ao editorial "AGU contra o auxílio-moradia" (Gazeta, 4/10). À pretensão dos juízes e promotores, coloca-se o dispêndio financeiro, a realidade de todos brasileiros que não têm moradia, constituindo, assim, um acinte ao bolso do contribuinte.

Antonio Carlos Pacheco, engenheiro agrônomo

Greve dos bancários

Muito eficiente e extremamente oportuna a ampla cobertura diária que a Gazeta do Povo está dando à greve dos bancários. Isso mantém a população informada e serve para mostrar aos senhores sindicalistas que o movimento está sendo monitorado, e os prejuízos causados serão divulgados. A presença da imprensa é fundamental para indicar a todos os que decidem as coisas neste país que seus atos têm repercussão social.

Ricardo Ranieri Seixas

Violência

Muito corajosa a atitude dos policiais que, à paisana, fora do horário de trabalho, foram atrás de criminosos que haviam acabado de assaltar um restaurante (Gazeta, 3/10). Contudo, nada justifica uma troca de tiros em pleno horário de almoço no local onde funcionam duas grandes escolas. Foi irresponsabilidade. Agora, os pais da menina, que perderam uma vida tão cedo, de forma tão irresponsável e dolorosa, precisam de apoio. Que Deus conforte essa família.

Mayara Oliveira

Desmilitarização da PM

Sobre a matéria "7 de 10 policiais apoiam desmilitarizar" (Gazeta, 2/10), o que tem de mudar são as leis e os parlamentares. Estou trabalhando na PM há mais de 23 anos, tenho prendido muitos infratores, inclusive menores, mas que acabam saindo rapidamente do sistema e voltam a cometer outros crimes. Isso precisa ser mudado. As polícias têm feito seu papel, mas, infelizmente, os parlamentares não estão nem aí para a população.

Marcio Ranulpho de Oliveira

Responsabilidade

Nos Estados Unidos, as falhas na segurança da Casa Branca derrubaram o chefe do Serviço Secreto. Lá não tem essa história de "não fui eu", "eu não sabia de nada", "me deram um relatório incompleto". Nos Estados Unidos, país de primeiro mundo, qualquer agente público que pisar na bola vai para a rua! Pena que nossos governantes não sigam esse exemplo de ética e responsabilidade. Em vez disso, preferem ficar adulando e apoiando paisecos bolivarianos e seus ditadorezinhos. Como estamos longe de nos tornar uma grande nação!

Maria Cristina Santos

Ensino

A escola, mesmo a mais humilde, deve ser para a comunidade um centro irradiador de conhecimento e cidadania. Quando colaborador na gestão pública da educação, conheci e compartilhei muito de perto experiências maravilhosas em escolas públicas do Paraná. Seguramente, a tarefa de educar primeiro é da família, mas o ambiente escolar deve ajudar. É necessário que o professor possa interagir com o aluno, chamando-o a compartilhar do processo de transformação, primeiro no seio familiar, depois na escola e na comunidade na qual está inserido. O educador deve estar habilitado a transmitir saberes e também valores éticos.

Altevir Rocha de Andrade

Planejamento urbano

Sobre a matéria "Há sete anos, dez ideias para Curitiba estão paradas no Ippuc" (Gazeta, 5/10), parece que ter carro é crime e querer melhorar a capacidade de circulação e locomoção é uma utopia urbana. Estamos parados há mais de 20 anos na gestão dos transportes públicos. O metrô não saiu do papel, o VLT nem pensar, os terminais de ônibus são verdadeiras sucatas, criam obstáculos e não soluções para o cidadão, que não tem opção de escolha.

Rubens Sommer Júnior

Aborto

Parabéns a Francisco Razzo pelo texto "A lógica dos diabos" (Gazeta, 2/10), bem fundamentado e valorizando a vida, única razão para estarmos neste mundo. O maior direito de qualquer cidadão, desde a sua concepção, é o direito de viver, e nenhum outro direito de qualquer outro ser humano pode se sobrepor a ele.

Carlos Fernandes

Solidão

Muito lindo e profundo o texto "Caravana das solitudes" (Gazeta, 4/10). Existe uma canção do compositor austríaco Gustav Mahler que me veio à cabeça o tempo todo em que li a matéria. A canção se chama "Ich bin der Welt-abhanden gekommen" (estou afastado do mundo). O texto é do poeta Friedrich Rückert. Termina com a frase: "Eu vivo só, na minha canção, no meu céu, no meu amor". Tudo a ver.

Osvaldo Colarusso

Jardim Botânico

O aniversário do Jardim Botânico tem de ser lembrado, mas existem coisas a serem melhoradas. Como frequentadora do parque, destaco que a estufa está fechada e se deteriorando, em vez de ser um espaço para receber obras de artistas locais. Além disso, já verifiquei várias vezes pessoas com cachorros – o que é proibido; pedintes no estacionamento; problemas de trânsito; e usuários de drogas no local.

Liz Moreira

Democracia

No artigo "Vale a pena votar?" (Gazeta, 3/10), Oriovisto Guimarães interpretou fielmente o panorama da nossa democracia atual. Quando houver mais honestidade e patriotismo, o Brasil será um grande país!

Francisco Czaja Neto

Reeleição

Para o político honesto que tem transparência em sua conduta, a reeleição pode ser até positiva. Mas a maioria de nossos políticos é oportunista, lança a isca para pegar um peixão. A política não é profissão; quem entra na política deve fazê-lo para servir o povo. Por isso sou contra a reeleição.

João Zanatta

Criminalidade

Dizer que uma pessoa sem estudo tem de ser marginal é, no mínimo, leviano. Se pobreza fosse a responsável pela criminalidade, então não existiria marginal de colarinho-branco. Qual seria a desculpa nesse caso?

Antonio Maria Clareti da Silva

Administração

Por que tantas falhas administrativas em todas as esferas governamentais? As pessoas escolhem uma determinada profissão e, por meio de concurso público, atuam em áreas para as quais não possuem qualificação. Médicos, por exemplo, saem dos consultórios ou hospitais para concorrer a cargos políticos, e acham que podem administrar uma cidade; pedagogos do Ministério da Educação são deslocados para exercer funções na área de saúde, sem saber nada da área. É uma bagunça geral. Assim o Brasil tem tudo para não dar certo nunca!

Neuza Cury

Diplomacia

Pelos argumentos da presidente Dilma, basta o diálogo para resolver os conflitos. Por que, então, ela não se dispõe a argumentar com os bandidos e terroristas? Poderia, em caso de sucesso, ganhar o Prêmio Nobel da Paz. É muito fácil falar quando a coisa é na casa dos outros.

Luiz Dias

Trânsito

Até quando caminhoneiros irão matar pessoas inocentes nas estradas sem receber uma punição mais severa? A desculpa sempre é a mesma: não conseguem frear. Como pode um veículo com todo esse peso ser dirigido por motoristas que não têm a mínima condição de conduzi-los?

Scheila Mara Maçaneiro

Ponte do Capivari

Para que servem os diplomas de graduação, de mestrado e doutorado que decoram os escritórios dos ilustres engenheiros e especialistas? Se não conseguem resolver os problemas da Ponte do Capivari, que peçam ajuda técnica para quem projetou e construiu obras em localidades com maior grau de dificuldade, tais como diques na Holanda, rodovias sobre o mar na Noruega e Suécia, e aos que reconstruíram o Japão do pós-guerra e terremotos!

Marcelo Papp

* * * * *

As mensagens devem ser enviadas à Redação com identificação do autor, endereço e telefone. Em razão de espaço ou compreensão, os textos podem ser resumidos ou editados. O jornal se reserva, ainda, o direito de publicar ou não as colaborações.Rua Pedro Ivo, 459 - Centro • Curitiba, PR - CEP 80010-020 • Tel.: (41) 3321-5999 - Fax: (41) 3321-5472.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]