i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
Coluna do leitor

Livros no lixo

  • Por
  • 03/09/2009 21:04

Parabéns à Gazeta pela matéria sobre os livros achados no lixo que viraram uma biblioteca popular na Vila das Torres (Gazeta, 3/9). Em apenas dois meses foram encontrados mais de 1.500 livros! O triste de tudo isso é saber que há tantas pessoas que jogam livros fora, sem encaminhá-los para doações. Isso envergonha uma cidade de primeiro mundo como a nossa.

João Luís V. Teixeira

Metrô

Além do estudo de impacto ambiental, existe algum estudo técnico-econômico sobre o metrô (Gazeta, 3/9)? Me parece que o de superfície seria muito mais econômico, diminuindo a tarifa, pois já existe a linha. E o rebaixamento do lençol freático? Como ficarão os prédios já implantados nos setores estruturais? E a manutenção das estruturas civis com o problema do lençol freático? É claro que, com dinheiro público, esses detalhes não serão levados em consideração.

Ivan Antonio Andreatta

Mês da bicicleta 1

Gostaria de parabenizar a jornalista Paola Carriel pela excelente matéria "Vá de Bike". Com certeza, caso existisse uma segurança maior para os ciclistas, eu optaria pela bicicleta como meio de transporte. Todos os dados da matéria apontam o quanto é importante, saudável e ecologicamente correto aderir a esse estilo de vida, além, é claro, de ser uma forma de otimizar nosso tempo.

Luciana Beatriz

Mês da bicicleta 2

A questão é que sem ciclovia é muito arriscado disputar espaço nas ruas com os automóveis e ônibus (Gazeta, 1/9). E mesmo as poucas ciclovias que existem não chegem até o Centro. Ou os ciclistas disputam espaço com os carros ou têm de andar nas calçadas correndo o risco de atropelar um pedestre.

Shirley Maciel Soares Andrade

Mês da bicicleta 3

O mês da bicicleta foi o incetivo definitivo para que eu me decidisse pela bicicleta na hora de ir para o trabalho. Gostaria de fazer uma sugestão, de fácil execução e muito eficiente, que seria a instalação de semáforos para pedestres/ciclistas nos cruzamentos da ciclovia com ruas de grande movimento, como a ruas Canadá e a Erasto Gaertner, só para citar exemplos do meu trajeto diário. Na hora do rush os ciclistas ficam vários minutos esperando para atravessar, e ainda assim, sem segurança.

Bárbara Pereira

Idosos no SUS 1

O poder público não vem colaborando com a saúde da população idosa (Gazeta, 3/9). As condições são escassas. O SUS não possui suporte para atender a nossos idosos. Meus avós sofrem com esse problema. Na última semana minha avó precisou ser atendida, pois estava com problema no nervo ciático, e eles não a medicaram relatando estarem atendendo apenas a casos da gripe A. Dois dias depois, com muita dor ainda, ela foi atendida. Meu avô tem diabetes e câncer, o atendimento para ele é péssimo e também não há recursos para que o tratem. Hoje já não há mais solução. O nosso poder público deveria abrir os olhos, porque esse é apenas um caso, dentro de tantos no Brasil.

Hayane Petrin, designer de produto

Idosos no SUS 2

O Brasil não está preparado para atender sua crescente população de pessoas idosas. Na medicina, por exemplo, a ênfase ainda é para médicos pediatras. Ainda se está investindo muito nessa área e quase nada para aos gerontólogos. Hoje "nascem" muito mais idosos (pessoas que chegam aos 60 anos) do que crianças. É preciso mudar o foco e investir mais em preparação de geriatras e gerontólogos. É preciso investir no preparo de profissionais que nas suas profissões levem em conta o envelhecimento da população. E isso vale para médicos, enfermeiros, atendentes, policiais, funcionários públicos, engenheiros, arquitetos e todas as outras profissões.

José Araujo Silva

Judiciário

Mais do que distanciado do povo, o Poder Judiciário, lamentavelmente, é, também, responsável por muitos desmandos governamentais que caem sobre os ombros da população (coluna de Fernando Martins, Gazeta, 2/9). Sobre a deusa Têmis: já passou da hora de se tirar a venda que cobre os seus olhos a fim de que o juiz, distante e pretensioso, olhe para o outro lado da rua e vislumbre o tamanho da sua força ao prolatar uma sentença ou conceder medida liminar e, por isso mesmo, pense um pouco mais nas consequências

José Aparecido Fróes

Telemarketing 1

A forma de se fazer esse bloqueio está errada (Gazeta, 2/9). O certo seria que quem quisesse receber tais telefonemas se cadastrasse – e não o contrário.

Angelo Garbossa Neto

Telemarketing 2

Já cadastrei todos os meus telefones para não receber mais chamadas de telemarketing. O legislador brasileiro está acordando para o respeito aos direitos do cidadão consumidor. Sugiro, como próxima medida, proibir a propaganda volante que, além do péssimo gosto dos produtores, é compulsória e agride nossos ouvidos.

Edelcio Stroparo

Reajuste dos magistrados

Não se trata de aumento de salário, e sim de mera reposição dos índices inflacionários, pois os subsídios encontram-se congelados desde 2006, embora a Constituição Federal garanta a revisão anual.

André Luiz Lopes de Souza, juiz de Direito

Motorista mal educado

Já que são feitas várias campanhas para o trânsito, sugiro mais uma: conscientizar os motoristas sobre a falta de educação e higiene em jogar tocos de cigarro e demais detritos pelas janelas dos veículos. Motoristas conscientes, reparem: é impressionante como isso ocorre. Até restos de frutas jogam na rua! Será que em suas casas fazem o mesmo, jogando lixo no chão? Educação é bom e a cidade agradece!

Luiz Sávio Monteiro de Almeida

Unasul

Através da imprensa crítica, tem-se acompanhado que a liderança de Lula em relação aos demais países sul-americanos é uma pseudo-liderança cujas regras têm sido ditadas pelos presidentes da Venezuela, Bolívia, Argentina e mais recentemente o Paraguai, que obrigou um reajuste de valores não previsto no tratado de Itaipu, além da permissão da venda de energia a outros interessados. Liderança desse tipo é fácil, pois os interesses das outras nações impostas em relação aos interesses nacionais são imperantes, sempre com prejuízos ao povo brasileiro. O que está faltando ao presidente Lula são assessores hábeis, competentes, não bajuladores e que amem o nosso país muito mais que seus interesses de cunho pessoal.

Sérgio Andrekowicz, União da Vitória – PR

* * *

Entre em contato

Praça Carlos Gomes, 4 • CEP 80010-140 – Curitiba, PR Fax (041) 3321-5129. E-mail: leitor@gazetadopovo.com.br

Em razão de espaço ou compreensão, os textos podem ser resumidos ou editados. O jornal se reserva o direito.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 0 ]

Máximo 700 caracteres [0]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Termos de Uso.