i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
Gastos públicos

Deputado Anibelli Neto tem bens bloqueados por ordem da Justiça

  • PorDaiane Andrade, especial para a Gazeta do Povo
  • 19/07/2019 21:00
Deputado Anibelli Neto tem bens bloqueados por ordem da Justiça
| Foto: Albari Rosa/Gazeta do Povo

O deputado estadual Antônio Anibelli Neto (MDB) teve quase R$ 176 mil em bens indisponibilizados por ordem da Justiça. A cifra representa o limite do bloqueio, determinado pelo juiz substituto Jailton Juan Carlos Tontini, da 3ª Vara da Fazenda Pública do Foro Central da Comarca da Região Metropolitana de Curitiba. A decisão é liminar e atende a um pedido da ONG Vigilantes da Gestão, que investiga os pedidos de reembolso feitos por parlamentares paranaenses. Anibelli Neto foi procurado, mas não atendeu às ligações da Gazeta do Povo.

RECEBA as notícias do Paraná pelo WhatsApp

De acordo com uma planilha de despesas elaborada pela entidade, um único restaurante do bairro Bom Retiro, em Curitiba, emitiu 131 notas fiscais em nome do deputado. Desse total, 28 apresentam valores entre R$ 300 e R$ 500 cada. Em outro caso, o deputado recebeu quase R$ 560 de reembolso por gastos de apenas um dia em um restaurante de frutos do mar no bairro Bacacheri.

O levantamento questiona, ao todo, R$ 233.162,58 em gastos de Anibelli Neto com alimentação entre os anos de 2014 e 2019.

Para o presidente da ONG, Sir Carvalho, embora a legislação atual permita que os deputados estaduais sejam reembolsados por despesas em qualquer estabelecimento de alimentação tanto em Curitiba e quanto na região representada por eles, os registros do político do MDB são, no mínimo, suspeitos. "Pode até ser legal, mas é imoral". Ele afirma que as ações de fiscalização de custos não se restringem ao parlamentar. "Desde o caso do então deputado Alexandre Guimarães (PSD), nós temos feito uma varredura nas notas apresentadas junto à Assembleia Legislativa. A ideia é coibir justamente esse tipo de abuso".

Na decisão, o magistrado afirma que "é necessário se assegurar, desde logo, o ressarcimento do erário, notadamente, porque a norma legal exige apenas que haja risco ao resultado útil do processo e não que ele já tenha se concretizado ou esteja em vias de". A cautelar foi emitida na última segunda-feira (15), estabelecendo 15 dias de prazo para que Anibelli Neto apresente recurso.

Ainda conforme a ONG Vigilantes da Gestão, todas as informações consultadas são públicas e constam no Portal da Transparência da Alep. A decisão judicial determina também que o deputado "instrua novos pedidos de reembolso de despesas de alimentação com prova da atividade parlamentar envolvida e identificação dos beneficiários, sob pena de multa diária".

Procurada, a assessoria de imprensa do deputado Anibelli Neto encaminhou uma nota à Gazeta do Povo, informando que as prestações de contas estão disponíveis no Portal da Transparência da Assembleia Legislativa e foram "sempre aprovadas pela Comissão de Tomada de Contas e pelo plenário da Casa sem nunca ser atestada nenhuma irregularidade".

"O deputado destaca ainda que segue rigorosamente as normas estabelecidas pela comissão executiva da Assembleia. Anibelli Neto não é o primeiro deputado alvo desta ONG e, até por isso, segundo o presidente da Assembleia Legislativa, deputado Ademar Traiano, a mesa executiva editou um novo ato normativo para dar mais clareza às normas e evitar interpretações errôneas. O deputado acrescenta ainda que acredita no Poder Judiciário que irá reverter esta decisão", continua a nota.

5 COMENTÁRIOSDeixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 5 ]

Máximo 700 caracteres [0]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Termos de Uso.

  • J

    JR

    ± 0 minutos

    Sem dinheiro para reposição salarial? Reposição do restaurante tem. Só voto branco, ninguém .erece meu voto. Nem no sindicato nem no condomínio kkkk

    Denunciar abuso

    A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

    Qual é o problema nesse comentário?

    Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

    Confira os Termos de Uso

    • Máximo 700 caracteres [0]

  • F

    Freitas

    ± 6 horas

    Merecia ser preso. Uma vergonha.

    Denunciar abuso

    A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

    Qual é o problema nesse comentário?

    Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

    Confira os Termos de Uso

    • Máximo 700 caracteres [0]

  • M

    Maquiavel

    ± 2 dias

    Pior foi quem votou nestas raposas... as pessoas não aprenderam a renovar o legislativo a cada eleição!

    Denunciar abuso

    A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

    Qual é o problema nesse comentário?

    Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

    Confira os Termos de Uso

    • Máximo 700 caracteres [0]

  • L

    LUIZ CARLOS SANCHES

    ± 2 dias

    Como eu consigo descobrir o nome desse restaurante que emitiu 131 notas fiscais?

    Denunciar abuso

    A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

    Qual é o problema nesse comentário?

    Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

    Confira os Termos de Uso

    • Máximo 700 caracteres [0]

  • L

    LAERTE EMILIO

    ± 2 dias

    e se os restaurantes que emitiram as notas fiscais também morderam...

    Denunciar abuso

    A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

    Qual é o problema nesse comentário?

    Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

    Confira os Termos de Uso

    • Máximo 700 caracteres [0]