i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
Especial Crise Hídrica

Curitiba teve sequência longa de dias sem chuva e com mais radiação solar em 2020

  • Katia BrembattiPor Katia Brembatti
  • 02/06/2020 21:59
Dia de sol em Curitiba
Dia de sol em Curitiba| Foto: Aniele Nascimento/Arquivo Gazeta do Povo

A chuva bem-vinda que chegou nos últimos dias, nublando o céu de Curitiba, não apagou o fato de que a capital paranaense, conhecida pelo tempo sisudo, tem registrado, há vários meses, dias ensolarados, quase sem nuvens. Não é impressão de que estão mais numerosos. Os dados provam. A pedido da Gazeta do Povo, o Instituto Agronômico do Paraná (Iapar), que está sempre de olho no céu por causa da lavoura e do pasto, fez um levantamento sobre o assunto.

RECEBA notícias sobre o Paraná pelo WhatsApp

Em março, as águas não vieram. Chegou ao ponto de ficar 11 dias seguidos sem uma gota de chuva na capital. Em abril, a secura aumentou ainda mais: foram 21 dias em sequência sem precipitações. Nos primeiros quatro meses de 2020, foram registrados 40 dias com alguma quantidade de água derramando das nuvens. Significa que em 81 não choveu. No mesmo período do ano anterior, foram 67 dias com registros pluviométricos. No início de 2019, a maior série foi de seis dias sem chuva.

Além de chover em poucos dias em 2020, a quantidade também foi pouca. De janeiro a abril, foram 269 milímetros. É menos do que costuma chover num único mês “normal” de verão. No mesmo período do ano anterior, o volume foi mais do que o dobro: 634 milímetros. A situação contribuiu muito para a escassez, que já vinha se agravando com muitos meses abaixo da média histórica de chuva – assim, sem capacidade de repor os recursos hídricas.

Outro fator que destoa neste ano é a radiação solar. A grandeza empregada para medir a irradiância (W/m2) e a média nos primeiros meses foi de 375, contra 326 no mesmo período do ano anterior. Essa força do sol contribuiu para a evaporação da água. Quanto à temperatura, os números dos primeiros cinco meses de 2020 estão bem próximos da média histórica, sem oscilações significativas, segundo o Simepar. Embora a previsão do tempo seja de chuva para esta semana, o prognóstico é de chuvas abaixo da média pelos próximos meses.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 0 ]

Máximo 700 caracteres [0]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Termos de Uso.