Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...
  • Ícone FelizÍcone InspiradoÍcone SurpresoÍcone IndiferenteÍcone TristeÍcone Indignado
ferry boat guaratuba
Travessia de ferry-boat na Baía de Guaratuba.| Foto: Albari Rosa/Gazeta do Povo

A partir desta quinta-feira (16) está proibida a travessia de veículos com mais de três eixos e/ou superiores a 14 metros de comprimento no ferry-boat na Baía de Guaratuba no Litoral do Paraná. A medida vale até o fim da temporada de praias, em 7 de março, cuja Operação Verão será anunciada pelo governo do estado neste sábado (18).

RECEBA NOTÍCIAS DO PARANÁ PELO WHATSAPP

A proibição de veículos desse porte já é feita por contrato há anos no ferry-boat não só no verão, mas também em feriados. O motivo é o grande volume de turistas que descem para Guaratuba nesses períodos do ano, o que aumenta a fila de espera nos dois lados da travessia.

Porém, para essa temporada, o cuidado é ainda maior. Desde que a concessionária BR Travessias assumiu o serviço em abril, uma série de problemas têm atrasado a travessia, levando motoristas a esperarem horas para embarcar no ferry-boat.

Há uma semana, uma das embarcações voltou a ficar à deriva no mar após não conseguir atracar. O ferry-boat foi levado pela maré e encalhou em um banco de areia com diversos veículos embarcados. Os motoristas ficaram mais de uma hora na fila até que a embarcação fosse rebocada.

Essa foi a terceira vez que um ferry-boat ficou à deriva desde agosto. Cenário que deixa a prefeitura de Guaratuba e os próprios comerciantes da cidade preocupados de que os problemas na travessia atrapalhem o verão da recuperação na economia, já que a temporada passada praticamente não existiu por restrições da pandemia de Covid-19.

O Departamento de Estradas de Rodagem (DER), órgão estadual que fiscaliza o ferry-boat de Guaratuba, afirma que o tempo para cruzar a Baía de Guaratuba não pode ultrapassar 22 minutos. "Ao verificar qualquer fato gerador de descumprimento contratual, serão aplicadas as devidas sanções, por meio de notificações, advertências e autos de infração à concessionária", reforça o DER em nota.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros

Máximo de 700 caracteres [0]