Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...
Professores foram comunicados do desligamento no momento em que chegaram para a distribuição de aula.
Professores foram comunicados do desligamento no momento em que chegaram para a distribuição de aula.| Foto: Albari Rosa/ Arquivo Gazeta do Povo

Cerca de 500 professores contratados pelo Processo Seletivo Simplificado (PSS) rede estadual de ensino não terão seus contratos renovados na virada do ano. Os professores estão sendo comunicados do encerramento de seus vínculos durante o processo de distribuição de aulas nas escolas públicas do estado, que está ocorrendo entre esta quinta (19) e sexta-feira (20). A situação tem mobilizado o Sindicato dos Professores das Redes Públicas Estadual e Municipais do Paraná (APP-Sindicato) que organiza, desde quinta-feira, manifestações em frente à Secretaria de Estado da Educação (SEED) e do Palácio Iguaçu.

RECEBA notícias do Paraná pelo WhatsApp

A APP critica a ausência de critérios e a forma como estão sendo anunciados os desligamentos. “Não sabemos o número e não sabemos quem são os professores que estão sendo desligados. Eles estão chegando à distribuição das aulas e sendo informados que seus contratos não serão renovados. Não há critérios. Professores com 15 anos de serviço, com mestrado, com boa avaliação nas escolas estão sendo desligados”, disse o presidente a APP, Hermes Leão.

O presidente da APP, lembra, ainda que, durante a greve dos professores, no início do mês, foi acordada construção de uma comissão, entre a equipe da SEED e representantes dos professores para debater a distribuição de aulas. “Nossa preocupação era justamente a de que o governo adotasse regras que pudessem colocar professores no desemprego. A comissão não foi instalada e a secretaria está anunciando esses desligamentos, sem nenhum critério. Isso é um rompimento do acordo da greve”, declarou. Em outubro deste ano, a SEED prorrogou os editais de contratação dos professores pelo PPS, que venceriam em 31 de dezembro deste ano, por mais um ano.

Em nota, a Secretaria de Estado da Educação e do Esporte informou que “os contratos PSS têm vigência até 31/12/2019, sendo prerrogativa da administração pública definir quais contratos serão prorrogados, considerando o interesse público envolvido e a necessidade de contratações em atendimento à demanda de cada instituição de ensino”. O Estado tem cerca de 20 mil professores com contratados temporários pelo processo simplificado. A secretaria diz ainda não ter o número exato de quantos professores estão sendo dispensados.

5 COMENTÁRIOSDeixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]