i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
Projeto de lei

Governo do Paraná quer aval para emprestar R$ 1 bilhão e pagar precatórios

    • Gazeta do Povo
    • 14/10/2020 19:56
    Paraná quer empréstimo para pagar precatórios
    Centro Cívico de Curitiba: governo quer empréstimo para pagar precatórios.| Foto: José Fernando Ogura/ANPr

    O governo do Paraná encaminhou nesta quarta-feira (14) para a Assembleia Legislativa um projeto de lei para obter autorização para a contratação de operação de crédito de R$ 1 bilhão junto ao Banco do Brasil. O valor será usado para pagar precatórios judiciais em 2021.

    As informações do Paraná no seu WhatsApp

    O governo estadual justificou que a operação de crédito é necessária em razão da previsão de queda na arrecadação na esteira da pandemia do novo coronavírus e permitirá ao Estado cumprir as regras do Regime Especial instituído pela Emenda Constitucional 99/2017.

    A ideia é liquidar R$ 1,85 bilhão em precatórios no ano de 2021 – valor que, segundo o governo estadual, seria o maior repasse financeiro anual já feito em relação a pagamento de precatórios.

    Em julho, a dívida consolidada do Estado era de R$ 27,2 bilhões, sendo que 25,46% (R$ 6,9 bilhões) correspondiam a dívidas de precatórios judiciais. De acordo com dados do Tesouro Estadual, foram repassados R$ 713 milhões em 2017, R$ 731 milhões em 2018 e R$ 1,4 bilhão em 2019.

    Para o exercício de 2020, o valor total de repasse previsto no acordo para pagar precatórios é de R$ 1,65 bilhão, dos quais R$ 926,9 milhões já foram liberados até julho. A estimativa de pagamento para os próximos anos é de R$ 1,85 bilhão em 2021 e R$ 1,95 bilhão em 2022, 2023 e 2024.

    5 COMENTÁRIOSDeixe sua opinião
    Use este espaço apenas para a comunicação de erros
    Máximo de 700 caracteres [0]

    Receba Nossas Notícias

    Receba nossas newsletters

    Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

    Receba nossas notícias no celular

    WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

    Comentários [ 5 ]

    O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Política de Privacidade.

    • S

      Sr. Walker

      ± 0 minutos

      Essa soma de pressa com vontade de pagar precatórios quer dizer que alguns “bons amigos” serão beneficiados. Simples assim

      Denunciar abuso

      A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

      Qual é o problema nesse comentário?

      Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

      Confira os Termos de Uso

      • R

        Rafael Triaquim

        ± 2 horas

        Deste total, com certeza apenas 10 a 20 empresas serão beneficiadas, o restante dos pica fumo podem aguardar os 30 a 40 anos normais de sempre para receber.

        Denunciar abuso

        A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

        Qual é o problema nesse comentário?

        Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

        Confira os Termos de Uso

        • B

          BANESTADO

          ± 3 horas

          Interessante Essa ""GENTILEZA DO GOVERNO"" Pegar dinheiro Emprestado para pagar PROCATÓRIOS? Seria muito mais Interessante POSTERGAR ESTES PAGTOS. POIS COM A CRISE DA PANDEMIA SERIA PLENAMENTE JUSTIFICAVEIS, ao Inves de Individar mais O ESTADO EM BENEFICIOS DE UNS POUCOS ""APADRINHADOS""

          Denunciar abuso

          A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

          Qual é o problema nesse comentário?

          Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

          Confira os Termos de Uso

          • C

            Celito Medeiros

            ± 16 horas

            Muito fácil apelar para o Banco Mundial ou FMI, os terroristas financeiros, mas competência é trabalhar, economizar e pagar em financiar, deixando dívidas para os próximos...

            Denunciar abuso

            A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

            Qual é o problema nesse comentário?

            Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

            Confira os Termos de Uso

            • M

              marcello r

              ± 17 horas

              O governo do Paraná esta de parabens. Exemplo de respeito aos credores que em alguns casos amargam mais de 20 anos de espera para receber seus créditos. Governo sério e honesto que orgulha o povo paranaense.

              Denunciar abuso

              A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

              Qual é o problema nesse comentário?

              Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

              Confira os Termos de Uso

              Fim dos comentários.