Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...
Grupo de servidores protesta na Secretaria de Educação.
Grupo de servidores protesta na Secretaria de Educação.| Foto: Reprodução/Facebook

Um grupo de professores invadiu a sede da Secretaria Estadual de Educação (Seed), no bairro Água Verde, em Curitiba, na manhã desta sexta-feira (30). Liderado pela APP-Sindicato, que representa os professores da rede estadual, o grupo ocupou o corredor que dá acesso ao gabinete do secretário Renato Feder. Também participam do protesto estudantes e funcionários das escolas estaduais.

WhatsApp: receba um boletim diário com notícias do Paraná

O protesto tem duas motivações principais. Um deles é a publicação do edital para contratação de 4 mil professores pelo Processo Seletivo Simplificado (PSS) que neste ano prevê prova durante a pandemia de coronavírus.  “Esse edital, além de ferir o objetivo deste momento de pandemia de preservar vidas, vai deixar muitos professores PSS desempregados em dezembro”, disse o presidente da APP-Sindicato, Hermes Leão, em live no Facebok durante o protesto. A APP-Sindicato cobra que seja mantido o processo anterior. Os servidores também criticaram o gasto de R$ 3,5 milhões sem licitação para a elaboração do PSS - motivo que levou a APP a entrar com representação contra o governo no Tribunal de Contas (TCE-PR).

O outro ponto de crítica do sindicato é o processo de implantação do sistema cívico-militar em 215 escolas do estado. Termina nesta sexta-feira a votação das comunidades escolares para saber se adotam ou não o sistema.

Segundo Leão, o grupo invadiu a Seed porque o secretário Renato Feder teria se negado a atendê-los. Após a invasão, o grupo foi recebido pelo diretor da Seed, Gláucio Dias. Em nota, a Secretaria de Educação diz que já havia conversado com os professores sobre a mudança no PSS e, por isso, “estranha a radicalização por parte dos mesmos”.

Veja nota completa da Seed sobre a invasão:

“A Secretaria de Estado da Educação e do Esporte (Seed) vem mantendo ao longo do ano diálogo cordial e transparente com os representantes sindicais dos professores. A Seed estranha a radicalização por parte dos mesmos. Sobre as críticas feitas pela entidade, vale destacar que a  Seed já havia conversado com os representantes dos professores sobre o processo seletivo simplificado e acatou algumas demandas propostas. Sobre a implantação dos Colégios Cívicos, todas as informações sobre o projeto que implementou a consulta pública foram repassadas para a sociedade, em especial na discussão do tema na Assembleia Legislativa do Paraná”.

38 COMENTÁRIOSDeixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]