Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...
Insistência em violar regras contra Covid nas praias terá ação “enérgica” da PM
| Foto: Josue Teixeira / Gazeta do Povo / Arquivo

No verão da pandemia, o pedido do governo do estado é para que as pessoas não vão para a praia para evitar aglomerações. A solicitação foi feita mais uma vez nesta sexta-feira (18), durante o lançamento da operação verão, que começa sábado e vai até o primeiro fim de semana após o carnaval. E o pedido tem motivo: a ocupação de leitos Covid-19 no Litoral nesta semana chegou a bater em 100% na terça-feira (15), fora o risco de os turistas levarem o coronavírus para suas cidades.

WhatsApp: receba um boletim diário com notícias do Paraná

Já para os que irão passar férias no Litoral mesmo com o sistema de saúde sobrecarregado, a Secretaria Estadual de Segurança Púbica (Sesp) vai buscar primeiramente orientar o público a seguir as medidas sanitárias, principalmente o uso da máscara e o distanciamento social. Mas faz a ressalva: as forças policiais estão preparadas para agir com a energia necessária com quem insistir em infringir os cuidados.

“Primeiramente, vamos pedir às pessoas bom senso. Agora, se as pessoas insistirem em fazer coisas inadequadas, investiremos nossas energias para o cumprimento das regras sanitárias. A Segurança Pública está preparada para dar pronta resposta à Saúde nas praias”, enfatiza o secretário estadual de Segurança Púbica, coronel Romulo Soares Marinho. “Quem insistir em desobedecer as medidas preventivas será enquadrado nos crimes de propagação de doença contagiosa e desobediência”, reforça o coronel Marinho.

Para fazer o trabalho orientativo nas praias, a PMPR terá o reforço dos fiscais municipais, dos guarda-vidas do Corpo de Bombeiros, além de todos os 200 recreadores da Paraná Esporte, que no verão da pandemia atuarão exclusivamente no trabalho preventivo, já que não haverá nenhum tipo de recreação ou show na praia.

Praias fechadas não estão descartadas

Toda a orla do litoral terá acesso livre na temporada. Só nas praias fluviais da Represa de Itaipu, no Oeste do Paraná, não será permitido o acesso do público. Porém, o secretário estadual de Saúde, Beto Preto, não descarta a possibilidade de as praias de Matinhos, Guaratuba e Pontal do Paraná serem fechadas caso o contágio saia de controle.

“É muito draconiano ter que fechar praias”, admitiu o secretário de Saúde, para mais na frente fazer um alerta: “Vamos manter as praias abertas, desde que se tenha distanciamento social. Senão, teremos que tomar medidas”, avisa Beto Preto.

O secretário de Saúde considerou que todas as medidas tomadas na operação verão serão para diminuir danos. E que para isso toda a população precisa ajudar. “O momento é muito crítico e estamos tentando manter todas as atividades econômicas. Mas, se não houver conscientização da população, teremos explosão de casos e aí pode não ter leitos para todos. Não queremos a repressão, precisamos da conscientização”, completou Beto Preto.

Quinta-feira (17), a Secretaria Estadual de Saúde (Sesa), reforçou os leitos de Covid-19 no Hospital Regional de Paranaguá, referência no tratamento do coronavírus no Litoral. A ampliação é de 67%, com 15 novos leitos de enfermaria e cinco de UTI. Entretanto, Beto Preto reforça que o sistema de saúde já está com dificuldade de encontrar equipes médicas, principalmente de tratamento intensivo.

"A rotatividade nos hospitais hoje está lenta porque faltam leitos. Hoje temos fila diária de leitos de Covid de aproximadamente 120 pessoas. Se a fila chegar a 300 pessoas, nem o caso de abrir um hospital de campanha daria conta", ressalta o secretário.

12 COMENTÁRIOSDeixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]