Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...
Governador Carlos Massa Ratinho Junior anuncia pacote econômico.
Governador Carlos Massa Ratinho Junior anuncia pacote econômico.| Foto: Gilson Abreu/ AEN

O governador do Paraná Carlos Massa Ratinho Junior (PSD) anunciou nesta terça-feira (6) um pacote de medidas econômicas no valor de R$ 59,6 milhões para socorrer micro e pequenas empresas que tiveram o faturamento afetado pela pandemia de coronavírus.

Receba notícias do Paraná no seu WhatsApp

Pela iniciativa, que ainda depende de aprovação pela Assembleia Legislativa do Paraná (Alep), pequenas empresas cadastradas no Simples Nacional em quatro segmentos terão direito a receber R$ 1.000, divididos em quatro parcelas. Já os microempreendedores individuais (MEIs) de seis setores terão direito a R$ 500, em duas parcelas. Os recursos são do Fundo Estadual de Combate à Pobreza do Paraná (Fecoop) e a expectativa do governo é beneficiar 86,7 mil empreendedores.

Entre os micro e pequenos empresários, com faturamento anual de até 360 mil, as áreas que terão direito ao auxílio serão as empresas de transporte de passageiros, como vans e ônibus de turismo; bares, lanchonetes e restaurantes; lojas de calçados e vestuário, além de empresas de aluguel de equipamentos recreativos e esportivos. A estimativa do governo estadual é atender 32.679 estabelecimentos, com investimento de R$ 32,6 milhões.

Já entre os MEIs, podem receber as duas parcelas de R$ 250 os pequenos bares e restaurantes, e o setor de eventos como um todo, como produtores de eventos, produtores de teatro, atividades de iluminação e sonorização, filmagem bem como operadores de turismo e agentes de viagem. A previsão é de atender 54 mil empreendedores, com investimento estimado em R$ 27 milhões.

Para receber o auxílio, é preciso ter inscrição estadual ativa e comprovar faturamento de até R$ 360 mil durante o ano de 2020, no caso das micro e pequenas empresas. Já os MEIs não podem ter faturamento maior que R$ 81 mil.

O projeto de lei que cria o auxílio também prorroga por 120 dias a validade das certidões negativas de débitos tributários e de dívida ativa estadual, e suspende a consulta ao Cadastro Informativo Estadual (Cadin), para facilitar o acesso ao crédito por empresários que possam estar com o pagamento de tributos atrasados.

Os deputados estaduais precisam votar e aprovar as medidas antes que elas passem a valer. Durante a coletiva de imprensa que anunciou o pacote, o governador Ratinho Junior afirmou que deve enviar o projeto com pedido de urgência. "Já tem um aceno do presidente [da Assembleia Legislativa] para a rápida aprovação. No mais tardar na outra semana acredito que já esteja à disposição”, disse.

O evento de anúncio do auxílio teve a participação de secretários do estado e representantes dos setores produtivos do Paraná. “Claro que não vai resolver todos os problemas causados pelas medidas restritivas”, disse o governador sobre o pagamento das parcelas. “Foram os caminhos encontrados para que a gente pudesse amenizar as perdas”, complementou.

13 COMENTÁRIOSDeixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]