i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
Em Curitiba e região

Racionamento faz disparar venda de bombonas para guardar água da chuva

  • PorEloá Cruz
  • Tribuna do Paraná
  • 17/08/2020 09:15
Bombonas estocam água da chuva ou da lavagem de roupa
Bombonas estocam água da chuva ou da lavagem de roupa| Foto: Divulgação

Com filas que chegam a dobrar o quarteirão, a venda de tambores para armazenar e reaproveitar a água da chuva que já estava alta na pandemia disparou com o início do rodízio da Sanepar de um dia e meio com água e um dia e meio sem água na sexta-feira (14). Diante da situação, que afeta cerca de 1,2 milhão de pessoas da capital e região metropolitana, economizar água tem sido cada vez mais necessário.

As principais notícias do Paraná no seu WhatsApp

Há sete anos trabalhando com a venda de bombonas, Talita Floriani Berica, sócia da JR Tambores, tem comemorado as vendas dos últimos dias. “A gente começou a vender o modelo com duas torneiras há cinco anos. Vendíamos apenas para prefeituras, empresas. Com a estiagem, a procura aumentou em 500% as nossas vendas”, comemora a empresária, que tentava organizar a fila de clientes na frente da loja no bairro Boqueirão no primeiro dia do rodízio mais severo.

Os tambores vendidos pela Talita tem 250 litros de capacidade e vem com duas torneiras: uma para abastecer o balde e outra para conectar a mangueira. “Foi ideia do meu marido colocar as duas conexões. Esse modelo, que custa R$ 150, é o que vende mais”, explica.

Fila para compra de bombona em uma loja do bairro Boqueirão, em Curitiba, na última sexta-feira
Fila para compra de bombona em uma loja do bairro Boqueirão, em Curitiba, na última sexta-feira

As bombonas coletam a água da chuva. Para isso, basta fazer uma adaptação na calha para que a água escorra dentro do reservatório. Mas elas também podem ser usada também em apartamentos sem quintais. “Hoje em dia muita gente aproveita a água da máquina de lavar roupa para colocar no vaso sanitário, lavar o carro, limpar a calçada”, explica Talita.

Logo quando começou a quarentena do coronavírus, em março, a decoradora de eventos Irene Bescorovaine encontrou na venda de bombonas uma maneira de driblar a crise. “Foi a saída que achei de poder continuar trabalhando e ter uma renda. Eu analisei o mercado e vi que em Curitiba estava faltando água. Então, resolvi vender as bombonas”, conta a decoradora.

Logo nos primeiros meses, a venda ainda era pequena, mesmo com o rodízio da Sanepar, que até quinta-feira (13) era a cada três dias. “A gente foi vendendo aos poucos, conforme foi aparecendo os pedidos. Mas com esse racionamento de 36 em 36 horas, meu telefone não para de tocar. Todo o estoque que eu tinha saiu na quarta e quinta-feira”, comemora a empresária.

Complemento de renda

Por enquanto, a decoradora confessa que a venda dos tambores ainda não se compara com os eventos que fazia antes da chegada do coronavírus. Mas é o que tem feito diferença no orçamento sem os trabalhos de antes da pandemia. “A venda de bombonas é apenas um complemento. Amanhã ou depois, o povo já cai em esquecimento”, confessa.

Além dos tambores, Irene ainda trabalha com cestas de café da manhã, cestas de vinho, espumantes e cerveja. “Eu alugo cama elástica, piscina de bolinhas, faço frete com o caminhão que eu usava nos meus eventos. Eu estou driblando a crise, fazendo de tudo para superar”, finaliza.

1 COMENTÁRIOSDeixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 1 ]

Máximo 700 caracteres [0]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Termos de Uso.

  • M

    Marcus Pinheiro Machado

    ± 4 horas

    e a Trincheira da Mario Tourinho? La´se vão DOIS ANOS !

    Denunciar abuso

    A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

    Qual é o problema nesse comentário?

    Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

    Confira os Termos de Uso

    • Máximo 700 caracteres [0]