i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
Operação Mustela

Justiça aceita denúncia contra sete pessoas por esquema para furar fila do SUS

  • PorCarlos Coelho
  • 21/05/2019 19:34
Esquema que furava fila do SUS é investigado no Paraná.
Esquema seria usado para furar a fila do SUS no Paraná.| Foto: Marcello Casal Jr./Agência Brasil

O Tribunal de Justiça do Paraná aceitou denúncia do Ministério Público contra sete pessoas ligadas a um esquema para furar fila do Sistema Único de Saúde com pagamento de propina. Com a decisão, os investigados na Operação Mustela, deflagrada no fim do ano passado, tornam-se réus de uma ação penal por concussão (quando se usa de um cargo público para obter vantagem indevida). A denúncia foi apresentada no último dia 14 (terça-feira) e aceita no dia seguinte.

Entre os réus estão vereadores de municípios do interior do Paraná, o ex-deputado estadual Luis Corti (PSC), o médico Volnei José Guareschi, do Hospital São Lucas, de Campo Largo, e um ex-assessor comissionado do então deputado Carlos Massa Ratinho Junior (PSD), Lourival Aparecido Pavão – cabe ressaltar que o hoje governador não é investigado.

De acordo com o Ministério Público, embora tenha oferecido denúncia contra sete pessoas, dezenas estavam envolvidas em um esquema de inserção de pacientes em filas de prioridades para procedimentos do SUS. A investigação aponta que o médico Guareschi, do Hospital São Lucas, de Campo Largo, cobrava pessoalmente ou por intermediários valores entre R$ 1,5 mil e R$ 3,2 mil para “acelerar” consultas ou agendamento de procedimentos cirúrgicos.

LEIA MAIS: Entenda o esquema que furava fila do SUS no Paraná

Seis vítimas foram rastreadas pela investigação.

Em seu despacho, o juiz Ernani Mendes Silva Filho, da Vara Criminal de Campo Largo, determinou o afastamento de Volnei José Guareschi de suas funções. Ao portal G1, a advogada do médico, Giovanna Prezutti Dernardi, disse que foi surpreendida pela denúncia e pelo afastamento do médico - medida considerada "absolutamente desnecessária, uma vez que o cliente tem cooperado com as investigações".

Sobre as acusações, a advogada sustenta que são "descabidas e não condizentes com a realidade".

Ao portal G1, a defesa de Lourival Pavão afirmou que está analisando os documentos anexados na denúncia, mas diz que "provará sua inocência no decorrer do processo". O ex-deputado Luis Corti não atendeu as ligações. A reportagem tenta contato com a defesa dos acusados. Nenhum deles tem advogado constituído no processo, segundo o ProJudi - Processo Eletrônico Judiciário do Paraná.

Quando a operação foi deflagrada, no fim do ano passado, o Hospital São Lucas, embora não seja acusado de nenhum crime, afirmou que os fatos ainda estavam sendo apurados e ressaltou que colaborava com as investigações.

Confira a denúncia:

E a resposta do juiz:

2 COMENTÁRIOSDeixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 2 ]

Máximo 700 caracteres [0]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Termos de Uso.

  • N

    NIVEA

    ± 0 minutos

    esse tal essessor era independente ou trabalhava - era testa de ferro- da empresa do atual governador? mais uma enganação goela abaixo desse povo incauto. por isso ninguém confia nas instituições nesse país.

    Denunciar abuso

    A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

    Qual é o problema nesse comentário?

    Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

    Confira os Termos de Uso

    • Máximo 700 caracteres [0]

  • T

    Thiago

    ± 10 horas

    E quando é que o MP vai fazer alguma coisa sobre aquele Hospital de Dermatologia Sanitária,de Piraquara... Gasto milionário para alguns poucos pacientes(hóspedes) internados há anos por lá...

    Denunciar abuso

    A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

    Qual é o problema nesse comentário?

    Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

    Confira os Termos de Uso

    • Máximo 700 caracteres [0]

Fim dos comentários.