Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...
Exposição-De-Peito_Aberto
Dalva Sandes, uma das retratadas na mostra “De Peito Aberto”, em cartaz em Curitiba.| Foto: Divulgação/Exposição De Peito Aberto

A exposição fotográfica sociocultural "De Peito Aberto", iniciativa em conscientização ao câncer de mama neste Outubro Rosa, está em cartaz em Curitiba: as imagens de mais de 50 mulheres e homens que tiveram a doença compartilharam suas histórias com o projeto pode ser vista no Jockey Plaza Shopping até 31 de outubro.

A iniciativa é da jornalista e escritora Vera Golik e do fotógrafo e sociólogo Hugo Lenzi, que começaram o projeto após vivenciarem casos de câncer em suas próprias famílias, e tem como meta estimular uma nova postura de enfrentamento ao câncer de mama, por meio de informações de qualidade sobre a doença e o tratamento.

Com exposição fotográfica, palestra virtual, livro e ações nas redes sociais, o projeto mostra a doença sob uma perspectiva mais humana e sensível – neste ano de 2021, as imagens da mostram as histórias de mais de 50 mulheres e alguns homens do Brasil, Estados Unidos, Portugal e Espanha, entre 18 e 90 anos, de diversas origens, etnias e classes sociais.

Além da exposição fotográfica, ocorre no dia 28/10 (quinta-feira), às 19h30, uma palestra com Vera Golik e Hugo Lenzi, que irão dialogar com pessoas que se propuseram a compartilhar seus relatos, além de profissionais de saúde. O bate-papo é gratuito e on-line, e poderá ser acessado nas páginas do YouTube e do Facebook do De Peito Aberto.

O projeto

Com mais de 70 exposições e 350 palestras pelo Brasil e ao redor do mundo, “De Peito Aberto” realiza exposições desde 2006, e recebeu mais de oito milhões de visitantes. Aproximadamente 40 milhões de pessoas tiveram acesso às informações sobre o tema por meio da mídia. Mais de 15 milhões foram impactados pelo projeto nas redes sociais.

A exposição também foi a única convidada e exposta na sede das Nações Unidas, em Nova York, durante o período da Assembleia Geral, em toda a história.


Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]