Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...
Viajar em Curitiba: Bosque Alemão
| Foto: Alexandre Mazzo/ Gazeta do Povo

Uma das coisas mais gostosas da vida é viajar e conhecer outras culturas. Cada país tem um conjunto de tradições, sabores e aventuras que merecem ser conhecidas e apreciadas pelos viajantes. Enquanto viajar não é possível, você pode se conectar com essas diferentes culturas por aqui mesmo. Em Curitiba e região, alguns lugares – como bosques, restaurantes, bares e centros culturais – trazem a possibilidade de sentir-se um outro país. Mesmo sem sair da cidade, dá para fazer uma verdadeira volta ao mundo. Vamos nessa?

Portugal

As grandes navegações, os poemas de Camões e Fernando Pessoa, a culinária regada a azeite de oliva, as ruazinhas de pedra e os azulejos... Portugal oferece atrações que aguçam todos os nossos sentidos. Por compartilharem uma boa parte da história, portugueses e brasileiros têm uma conexão que, em Curitiba, pode ser vista por meio de homenagens, elementos arquitetônicos e uma gastronomia de dar água na boca.

  • Bosque de Portugal
Viajar em Curitiba: Bosque Portugal
Colunas homenageiam os países que falam a língua portuguesa.| Alexandre Mazzo/ Gazeta do Povo

No Jardim Social, uma viagem pela terrinha acontece ao se visitar o Bosque de Portugal. Ao entrar, o visitante tem acesso à Alameda dos Cantares, um caminho de pedras pela área verde acompanhado de um pequeno córrego. Não é o Rio Tejo, mas torna a paisagem igualmente agradável. Ao longo da alameda, uma série de pilares traz trechos de grandes autores lusitanos, como Fernando Pessoa, Luiz de Camões e Antero de Quental. O bosque ainda tem, em uma de suas entradas, um mosaico que retrata as grandes navegações e um conjunto de colunas que homenageiam os países que falam português. O bosque fica na Rua Fagundes Varela, 774, no Jardim Social.

  • Gastronomia
Bacalhau do Affonsos
Bacalhau à Gomes de Sá, do Afonso’s, um clássico da cozinha portuguesa. | Letícia Akemi/ Gazeta do Povo

Para se transportar para Portugal nada melhor do que degustar os sabores tradicionais do país, conhecido por sua farta gastronomia. Felizmente, Curitiba apresenta ótimas opções de restaurantes portugueses. Entre eles estão o Afonso’s, Mercearia do Português, Lisboa Gastronomia, Ibérico e Camponesa do Minho. Todos trazem uma variedade de pratos tradicionais, incluindo o famoso Bacalhau à Gomes de Sá.

Criação de um comerciante da cidade do Porto no final do século 19, ele é um clássico português que leva, além do bacalhau, batatas, ovos e cebolas fritas em azeite e alho. Na Mercearia do Português, você ainda experimenta o autêntico bolinho de bacalhau (cuja receita você encontra no site do Bom Gourmet, fica a dica!). Para a sobremesa, não poderia faltar o famoso pastel de nata, ou pastel de Belém, servido também em docerias especializadas, como a Doce Fado, a Du André e a Al Paso.

Espanha

Terra de vários povos, a Espanha é, segundo dados da Organização Mundial do Turismo de 2018, o segundo país que mais recebe turistas em todo o planeta. A fama não é injusta: Madrid, Barcelona, Valencia, a região da Andaluzia e o Caminho de Santiago de Compostela são apenas alguns exemplos do que os espanhóis oferecem aos seus visitantes. Para quem está em Curitiba e ainda não teve a oportunidade de conhecer o país, algumas atrações culturais e gastronômicas dão um gostinho do que é a nação ibérica.

  • Centro Cultural Miguel de Cervantes
Viajar em Curitiba: Praça Espanha
Centro Cultural Miguel de Cervantes conta com biblioteca de autores clássicos da literatura espanhola.| Alexandre Mazzo/ Gazeta do Povo

A Praça da Espanha, na região do Batel, não carrega este nome à toa. Dentro dela, está o Centro Cultural Miguel de Cervantes, que em 2016 deixou de ser apenas uma casa de leitura para se tornar um espaço cultural completo.

Quando possível, eventos de música e dança acontecem no local, que ainda possui uma biblioteca recheada de autores clássicos da literatura espanhola, como Miguel de Cervantes, autor do tradicionalíssimo "Dom Quixote", e Federico García Lorca, poeta que foi uma das primeiras vítimas da Guerra Civil Espanhola, que aconteceu no final da década de 1930. O centro cultural fica na Alameda Doutor Carlos de Carvalho, 1238, no Bigorrilho.

Praça Espanha
| Alexandre Mazzo/ Gazeta do Povo
  • Sangria
  • Tradicional drink espanhol, a sangria leva vinho e frutas. Na foto, drink do Pata Negra.

Basta atravessar a Praça da Espanha para continuar a viagem pela cultura espanhola. No Pata Negra, há mais de dez anos a gastronomia espanhola se junta a uma decoração que contempla um pouco de cada região e tradição do país. Os sabores da terra de Cervantes estão presentes em preparos como a paella, servida em diferentes versões, assim como na sangria, uma bebida preparada com vinho tinto, espumante e frutas. Outro representante da culinária espanhola é o Negrita Bar, que serve dois tipos de sangria: uma, com um toque de gim, outra, com um toque de vodka.

Paella
Paella leva arroz com açafrão e frutos do mar.| Bigstock

França

Um sonho muito comum para turistas do mundo todo é caminhar sem rumo pelas ruas charmosas de Paris. Visitar restaurantes, parques, avenidas onde se faz compras e os famosos pontos turísticos, como a Torre Eiffel e o Museu do Louvre, ou ainda dar um pulo em outras cidades, como Nice, Lyon e Marselha. Todo esse ambiente francês carrega um certo romantismo que faz com que a França seja um destino de desejo. Os curitibanos que esperam por esta aventura têm algumas alternativas para recriar, por aqui, alguns desses programas franceses.

  • Gastronomia
 Île de France
Decoração do Île de France reproduz os ambientes dos charmosos bistrôs franceses.| Divulgação

Alguns restaurantes da cidade reproduzem os ambientes requintados dos tradicionais bistrôs franceses, como o L´Épicerie e o Île de France. Os locais prezam por servir preparos clássicos da culinária francesa, oferecendo uma experiência completa para o cliente. No Île de France, alguns dos destaques são os escargots, de entrada; e o Confit de Canard a l’Orange, ou pato com molho de laranja, em português, como prato principal. No L´épicerie não deixe de provar o mignon com gratin de batatas e, de sobremesa, o tradicionalíssimo crème brûlée. No caso de ainda não ser possível frequentar os locais, é possível pedir por delivery ou take away.

Mignon com gratin de batatas
Mignon com gratin de batatas: um dos carros-chefes do L´Épicerie. | Antônio More / Arquivo Gazeta do Povo

@iledefrancecuritiba @epiceriecuritiba

  • Piquenique
Croissants
A sugestão é fazer um piquenique ao estilo francês: queijos, vinhos, pães e, claro, o tradicional croissant.| Bigstock

Nada diz mais sobre os franceses do que o hábito de fazer um piquenique. Seja em um parque público da capital ou mesmo no quintal de casa, é possível recriar essa experiência. Na Provence Boulangerie, localizada no Batel, a decoração é francesa e as delícias também: entre as várias opções, o tradicional croissant. Na confeitaria Louis Philippe, também no Batel, é possível encontrar clássicos como a baguette, o pain au chocolat (pão de chocolate) e o croissant aux amande (croissant de amêndoas). Depois, basta reunir a família no gramado e se divertir, como se estivesse curtindo um fim de semana em Paris.

@provencebatel @louisphilippe_oficial

Inglaterra

Saindo do território francês, a travessia do Canal da Mancha leva os viajantes até a Inglaterra, a terra da Rainha. O mesmo país que deu ao mundo os Beatles, os Rolling Stones, o Big Ben e o chá das cinco, é também o país com uma cultura de rua bastante viva, simbolizada também por uma gastronomia mais acessível, o que também está presente em Curitiba.

  • Bosque Gomn
Viajar em Curitiba: Inglaterra
Memorial inglês, localizado no Parque Gomm, no Batel. | Pedro Ribas/ SMCS

A sensação de visitar o Bosque Gomm pela primeira vez é a de estar em uma mini-Inglaterra, bem no meio do Batel. O lugar faz uma homenagem aos ingleses que investiram no Estado do Paraná, especialmente na região Norte. Por isso, o bosque virou um pequeno memorial da cultura inglesa: referências a grandes nomes do país, um muro de tijolos que remete aos bairros operários das grandes cidades e até mesmo uma cabine telefônica vermelha, símbolo de Londres, tornam a paisagem do bosque especial. Endereço: Rua Bruno Filgueira, Batel.

  • Fish ‘n Chips
Fish ‘n Chips
Sucesso nas ruas de Londres, o Fish ‘n Chips também está em Curitiba.| Divulgação

Alimento popular entre os operários das fábricas inglesas do século 19, o fish ‘n chips é uma iguaria que se tornou símbolo da gastronomia de rua da Inglaterra. E ela atravessou os mares, se espalhando pelo mundo afora, inclusive Curitiba. O The Fish ‘n Chips Pub, no Shopping Hauer, herdou essa cultura urbana da Terra da Rainha e oferece um ambiente típico de pub inglês. Outro lugar famoso por servir o quitute é o Sirène. Além da tilápia com batatas fritas crocantes, oferece opções de molho como maionese da casa, tártaro, mostarda, ketchup, barbecue e picante.

@thefishnchipspub @sirenebrazil

Itália

Os laços culturais que unem Brasil e Itália são fortes desde o final do século 19, quando os primeiros imigrantes italianos vieram para cá em busca de melhores oportunidades, especialmente na região Sul. Aquela viagem por cidadezinhas pequenas do interior do país europeu, com vinhos e massas, também pode acontecer na região da Curitiba.

  • Rotas culturais
Viajar em Curitiba: Colônia Mergulhão
O Caminho do Vinho, ou Colônia Mergulhão, reúne vinícolas e restaurantes fundados por famílias italianas no final do século XIX. | Divulgação/ Caminho do Vinho

Localizada na área rural de São José dos Pinhais, o Caminho do Vinho, ou Colônia Mergulhão, é uma região na qual famílias italianas se instalaram no final do século 19 para a produção artesanal de vinhos. A herança italiana segue presente nos restaurantes e vinícolas que funcionam por todo o caminho, além das casas históricas que continuam bem preservadas. Já na cidade de Colombo, há 18 km de Curitiba, temos o Circuito Italiano de Turismo Rural, que conta com mais de 20 pontos de visitação, entre lazer, arquitetura, cultura e gastronomia.

Viajar em Curitiba: Itália
A Casa da Cultura, em Colombo, construção em alvenaria típica dos imigrantes da primeira metade do século 20.| Divulgação / Prefeitura de Colombo

@caminhodovinhooficial

  • Massas
Gargatti Alla Daliane
Gargatti Alla Daliane, um dos destaques no cardápio do Gianfranco Massas.| Divulgação

Com uma forte presença italiana em Curitiba, o que não faltam são restaurantes que recriam a gastronomia do país, farta em massas e famosa por suas pizzas. O já conhecido bairro de Santa Felicidade não deixa de ser sempre uma boa opção para os clássicos frango, polentas e massas. Entre as típicas cantinas italianas, temos o Gianfranco Massas, criado pelo chef Gianfranco Meneghini em 1999. O restaurante serve o que é considerada a verdadeira pasta italiana, produzida pela casa e com molhos e acompanhamentos diversos.

Há também a tradicional Cantina do Délio, que há mais de 10 anos serve comida italiana à la carte, com foco na 'cucina casalinga', comida caseira e rústica. O Lellis Trattoria, Spaguetto e Barollo Trattoria são outros clássicos da cidade quando o assunto são as massas italianas. Caso a pedida seja uma pizza, o Madá Pizza e Vinho conta com várias opções de pizzas napoletanas, entre elas a especial Margherita D.O.P., sigla que se refere a uma certificação que garante a origem e a tradição dos ingredientes.

Polônia

É possível dizer que Curitiba é um pedacinho da Polônia no Brasil. A imigração polonesa, que começou por aqui há mais de 150 anos, transformou a cidade e os seus costumes: segundo dados da Prefeitura, dos 1,2 milhão de descendentes de polonenses, cerca de 300 mil estão na capital. A influência do país sobre a cultura curitibana pode ser vista em algumas casas antigas, na culinária, principalmente por meio dos famosos pieroguis, e também em homenagens de grupos folclóricos que resgatam as tradições polacas.

  • Bosque Papa João Paulo II
Viajar em Curitiba: Bosque do Papa
Bosque do Papa reúne arquitetura e artesanato típico polonês. | Alexandre Mazzo/ Gazeta do Povo

O Bosque inaugurado em dezembro de 1980 faz uma homenagem à visita histórica do Papa João Paulo II, que era polônes, a Curitiba, em julho daquele ano. O lugar é uma verdadeira viagem pela cultura polonesa: são sete casas com a arquitetura típica polaca, que contam a história da imigração e as tradições dos povos polonenses. Também é possível comprar artesenato típico do país europeu no local, como as pêssankas, que são ovos pintados manualmente para a Páscoa.

Quando é possível realizar festas no bosque, grupos folclóricos se apresentam com música e trajes típicos, especialmente em épocas como a Páscoa e na festa de Czestochowa, a padroeira do país, que acontece no mês de agosto. O bosque fica na Rua Wellington de Oliveira Viana, 33, Centro Cívico.

  • Pierogi
Pratos típicos poloneses são ponto alto do Nova Polska.
Pratos típicos poloneses são ponto alto do Nova Polska.| Divulgação

Clássico da culinária polaca o pierogi é encontrado em diversas feiras gastronômicas da cidade. A massa em formato de meia-lua é cozida e servida recheada e com molho ou com nata e manteiga. Um dos mais tradicionais pela cidade é o Pierogi do Miro, que também pode ser pedido por delivery. Para uma experiência cultural completa, a dica é o restaurante rural Nova Polska, em Campo Magro, que foi fundado por uma família de descendentes de poloneses. O local tem foco em turismo e gastronomia, e busca preservar a cultura polonesa.

@peirogidomiro @r.novapolska

Ucrânia

Assim como os poloneses, os ucranianos também formaram na região uma enorme colônia de imigrantes, que se fixaram na capital e outras partes do estado. Estimativas da Fundação Cultural de Curitiba calculam que, até 1914, 45 mil ucranianos chegaram ao Paraná, primeiro se fixando na região dos Campos Gerais e depois em Curitiba. Por isso, a cidade carrega uma herança vinda da Ucrânia em sua identidade.

  • Memorial Ucraniano
Viajar em Curitiba: Memorial Ucraniano
Memorial Ucraniano foi inaugurado em 1995 para simbolizar o centenário da imigração. | Alexandre Mazzo/ Gazeta do Povo

Dentro do Parque Tingui, uma grande homenagem à Ucrânia se concretiza. O Memorial Ucraniano, inaugurado em 1995 para simbolizar o centenário da imigração em Curitiba, traz uma série de referências à nação eslava. Para começar, a réplica de uma das primeiras capelas ucranianas do Estado, que fica na cidade de Mallet, e que possui uma cúpula dourada e construção em madeira.

Ao lado, uma exposição de pêssankas, que assim como na Polônia, também são populares na Ucrânia. Também conta com uma lojinha com arquitetura típica do país, na qual produtos artesanais são vendidos. Apresentações folclóricas acontecem no local, quando as condições sanitárias permitem, como a Festa Nacional, em agosto, e a Festa da Colheita, em novembro. Endereço: Rua Dr. Mbá de Ferrante, s/n, Parque Tingui.

  • Varényke
Varényke
Varényke, massa tradicional ucraniana, se assemelha ao Varényke, que é a versão do pierogi. | Divulgação

Com seus pratos típicos de dar água na boca, a culinária ucraniana é rica em massas e verduras. O Baba Olga faz o papel de apresentar algumas das melhores comidas tradicionais do país como, por exemplo, o Varényke, que é a versão ucraniana do pierogi, e o Borscht, uma sopa preparada com beterrada. Assim como os outros restaurantes, o local também está funcionando no modo delivery. Endereço: Alameda Augusto Stellfeld, 791, Centro.

@babaolgacomidaucraniana

Japão

O início da imigração japonesa no Brasil aconteceu em 1908, quando o navio Kasato Maru desembarcou no porto de Santos. Desde então, os dois países têm proporcionado uma troca cultural que pode ser vivenciada por aqui através dos restaurantes, festas tradicionais e até mesmo das histórias em quadrinhos e os animes que encantam fãs de todas as idades.

  • Praça do Japão
Viajar em Curitiba: Praça do Japão
Praça do Japão recria elementos arquitetônicos e culturais do país oriental.| Alexandre Mazzo/ Gazeta do Povo

A praça, localizada na região central da capital, é uma experiência que leva ao outro lado do mundo sem deixar as terras curitibanas.No local, é possível caminhar por entre as trinta cerejeiras típicas, os lagos artificais e arquitetura singular do Portal Japonês, da Casa da Cultura e da Casa de Chá, que oferecere diversas atividades quando aberta. Endereço: Avenida Sete de Setembro com Avenida República Argentina, Água Verde.

  • Além do sushi
Oidê
Gastronomia japonesa afetiva do Oidê, localizado na Rua Brigadeiro Franco. | Letícia Akemi/ Arquivo Gazeta do Povo

A gastronomia japonesa vai muito além do sushi e sashimi. Para curtir outras opções da culinária típica, uma dica é o Izakaya Tanuki, criado por um grupo de brasileiros que trabalhou no Japão. O restaurante traz pratos como o Katsudonburi, uma tigela de arroz servida com frango, carne suína ou camarões, além do tempero com molho de shoyu, cebola e ovo. Outra opção é o Oidē Bar e Café. Com foco na cozinha japonesa caseira, a ideia é servir pratos que os sócios, Carla Keiko e Will Massami, comiam na casa de suas batchans (avós) quando criança.

Estados Unidos

Destino desejado por muitos brasileiros, os Estados Unidos oferecem um tipo de turismo que, diante das incertezas sobre viagens ao exterior, pode ser replicado por aqui, como uma tarde de compras seguida por uma parada para um hambúrguer.

  • Compras
Viajar em Curitiba: Shopping Pátio Batel
Shopping Pátio Batel é opção para quem busca compras de luxo.| Cassiano Rosario/ Arquivo Gazeta do Povo

Quer recriar a experiência de compras de luxo? O shopping Pátio Batel reúne algumas das principais marcas internacionais, como Tiffany & Co, Prada, Louis Vuitton, Gucci e Burberry. Considerando o alto valor atual do dólar, alguns itens podem até estar com melhores preços por aqui. Já no centro da cidade, é possíve ir até os outlets das marcas Nike e Adidas. Por ali, é possível encontrar prmoções tão irresistíveis quanto a dos outlets norte-americanos.

  • Hambúrguer
Chelsea Burger
| Divulgação

O bairro Chelsea é um dos mais tradicionais de Manhattan, em Nova York. Os conjuntos habitacionais e sua diversidade tornam o local uma interessante parada para turistas. O Chelsea Burgers and Shakes, que fica no Centro Cívico, é inspirado no bairro nova-iorquino e busca ser um pedaço da Big Apple aqui em Curitiba. No local, você pode provar diversos pratos tradicionais, como o Surf ‘n Turf, que leva hambúrguer de 150 g com queijo prato, bacon, camarão, espinafre ao alho, molho de abacaxi e amêndoas defumadas.

Panqueca americana do Chelsea Burgers & Shakes pode receber diversas coberturas e acompanhamentos
Panqueca americana do Chelsea Burgers & Shakes pode receber diversas coberturas e acompanhamentos| Letícia Akemi/ Arquivo Gazeta do Povo

Outra opção são as tradicionais panquecas americanas, que podem receber coberturas variadas. No Hard Rock Café Curitiba também é possível provar o melhor da fast food americana, como os sanduíches e as sobremesas. Destaque para o brownie, fudge e cheesecake. Além disso, o espaço é uma homenagem aos clássicos do rock'n'roll.

@chelsea.burger.br @hrccuritiba

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]