Seu app Gazeta do Povo está desatualizado.

ATUALIZAR

PUBLICIDADE
  1. Home
  2. Política
  3. Paraná
  4. 11 mil servidores estão aptos para disputar chefias dos núcleos da Educação do PR

EDUCAÇÃO

11 mil servidores estão aptos para disputar chefias dos núcleos da Educação do PR

Processo seletivo inédito no Paraná é aberto apenas a servidores da rede estadual e substitui indicações políticas

  • Cristina Seciuk Especial para a Gazeta do Povo
  • Atualizado em às
Processo seletivo irá escolher os chefes dos núcleos da Educação. | Marcelo Andrade/Gazeta do Povo
Processo seletivo irá escolher os chefes dos núcleos da Educação. Marcelo Andrade/Gazeta do Povo
 
0 COMENTE! [0]
TOPO

Pela primeira vez o governo do Paraná faz um processo seletivo para escolher os novos chefes dos 32 Núcleos Regionais da Educação espalhados pelo estado. O credenciamento para os interessados em participar do processo começou nesta sexta-feira (18). A inscrição é feita no site da Secretaria de Estado da Educação (clique aqui).

O salário da função é de R$ 5,9 mil mais os vencimentos correspondentes ao cargo efetivo que o servidor já ocupava no estado.

O procedimento inédito altera o esquema de preenchimento de vagas, que historicamente acontece por indicação política no Paraná. A seleção dos futuros gestores regionais será feita com o auxílio da Fundação Lemann, conforme acordo de cooperação firmado junto à pasta da Educação.

Quem pode concorrer?

Só estão aptos a concorrer aos postos os servidores concursados ativos da rede estadual de educação que já tenham exercido alguma das seguintes funções: diretor, diretor auxiliar, chefe de núcleo regional ou assistente técnico de núcleo regional. A secretaria estima que são cerca de 11 mil os potenciais interessados, que se enquadram na regra estipulada.

De acordo com o secretário estadual da Educação, Renato Feder, o pré-requisito pretende garantir qualificação técnica adequada aos selecionados, pois “é o cargo máximo da carreira, a gente quer que ele já tenha gerido uma escola ou um núcleo, ele tem que ter essa experiência”.

Como será o processo?

O processo de seleção terá cinco etapas e irá avaliar, inclusive, os resultados obtidos pelo profissional enquanto ocupou os postos de chefia em oportunidades anteriores. Todas as chefias de núcleo regional serão modificadas depois da execução destas cinco etapas.

Inicialmente será feita a análise de currículo, seguida de estudos de caso e testes online de raciocínio lógico e gestão. Por fim, os candidatos passarão por entrevista e terão de apresentar um Plano de Gestão à uma banca multidisciplinar da própria Secretaria.

Quando terminam as inscrições?

As inscrições para os candidatos permanecem abertas até o dia 3 de fevereiro no site da Secretaria de Estado da Educação. Além de selecionar os comandantes pela gestão regional da educação, o governo deve se utilizar do processo seletivo para a criação de uma espécie de “banco de talentos”, que poderá ser acionado em outros momentos.

O que espera o governo?

Para o governador Carlos Massa Ratinho Junior (PSD) , a criação de um processo seletivo despolitiza a educação. “Nós estamos rompendo com esse modelo de indicação do passado por um tese seletivo muito criterioso. O chefe de núcleo vai ter que ter muita capacidade técnica porque ele é o topo da pirâmide”, avalia.

8 recomendações para você

deixe sua opinião

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE