Seu app Gazeta do Povo está desatualizado.

ATUALIZAR

Caro usuário, por favor clique aqui e refaça seu login para aproveitar uma navegação ainda melhor em nosso portal. FECHAR
PUBLICIDADE

inércia do estado

5 promessas para o Litoral do PR que você está cansado de ouvir: elas vão sair do papel?

Moradores do Litoral estão cansados de ouvir promessas de melhorias para a região. Confira cinco das propostas que são alvo de projetos, licitações e análises, mas não saem do papel

  • Célio Martins
Ponte de Guaratuba resolveria um problema crônico do Litoral: as filas no ferry boat que faz a ligação da cidade com Caiobá | Hugo Harada/Gazeta do Povo/Arquivo
Ponte de Guaratuba resolveria um problema crônico do Litoral: as filas no ferry boat que faz a ligação da cidade com Caiobá Hugo Harada/Gazeta do Povo/Arquivo
 
0 COMENTE! [0]
TOPO

Nas últimas décadas foram muitos os projetos anunciados para desenvolver o Litoral do Paraná. Anunciadas por diferentes governos, grande maioria das obras não saiu do papel. Veja cinco destas propostas:

Ponte de Guaratuba

Promessa antiga, a construção de uma ponte ligando Matinhos e Guaratuba é anunciada a cada novo governo, mas nunca decola. A construção está prevista na Constituição do estado desde 1989. Em 2013, o governo do estado chegou a anunciar que abriria licitação para o projeto e prometeu entregar a ponte em 2015. Em outubro do ano passado o governador Beto Richa (PSDB) lançou edital para a contratação do Estudo de Viabilidade Técnica, Econômica e Ambiental (EVTEA) para a obra. Duas empresas apresentaram, no dia 22 de dezembro de 2017, propostas. O estudo inicial prevê uma ponte com aproximadamente 800 metros de extensão e seus acessos, estimados em 2 mil metros de extensão. Mas a execução da obra, que pode custar mais de R$ 250 milhões, continua incerta.

Engorda da praia de Matinhos

Aguardada há mais de 30 anos, a chamada engorda da praia de Matinhos é um pacote de obras para a cidade, sendo a maior delas o alargamento da faixa de areia numa extensão de cerca de 3 quilômetros. O custo é estimado em R$ 300 milhões e o projeto será uma adaptação de outro, apresentado em 2013, mas que não saiu do papel. Também foi anunciada a duplicação da avenida JK, conhecida como Contorno de Matinhos, ao custo de R$ 32 milhões.

OPINIÃO:Ponte de Guaratuba, ferrovia de 1.000 km... Até que ponto se deve levar a sério?

Faixa de Infraestrutura

Em novembro do ano passado o Conselho de Desenvolvimento Territorial do Litoral Paranaense (Colit) aprovou a licença prévia para a construção da Faixa de Infraestrutura no Litoral. O projeto prevê a construção de uma nova rodovia com 17,9 km de pista simples, paralela à PR-412, além de uma rede de água e esgoto, um canal de drenagem (para conter alagamentos), uma linha de transmissão de energia elétrica, um gasoduto e um ramal ferroviário. A primeira etapa da obra custaria R$ 369 milhões. O governo do estado informou que o projeto de engenharia passou por ajustes e o orçamento está sendo elaborado. A licitação deve ser lançada até março de 2018, segundo a Secretaria de Infraestrutura e Logística (SEIL).

Nova ferrovia ligando o porto

A ferrovia que atualmente liga Curitiba a Paranaguá foi construída há mais de um século, em 1885. Nas últimas décadas muito se falou na construção de uma nova linha férrea, mais moderna, para facilitar o escoamento da produção do estado. O governo do estado lançou em 28 de novembro passado, em São Paulo, a proposta de construção de um novo ramal ferroviário de cerca de 1.000 quilômetros, ligando a região de Dourados, no Mato Grosso do Sul, a Paranaguá. Uma das barreiras são os custos da obra, estimada em mais de R$ 10 bilhões. Para muitos, é mais um projeto que não deve sair do papel.

Duplicação da PR-407

A duplicação da PR-407, que sai da BR-277 e segue em direção às praias paranaenses, é outra promessa antiga, que foi até retirada da lista de obrigações da concessionária de pedágio. O trecho é de concessão da Ecovia e apenas 3,5 dos 19 quilômetros estão prontos. Não há definição de quando a obra será concluída. O governo confirma a construção de um binário de 2,1 quilômetros, entre a interseção com a PR-407 e a Rua Romário Martins, no balneário Praia de Leste, com custo estimado de R$ 7 milhões. Após a obra, a PR-412 passará a ter duas pistas em sentido único (da PR-407 até a Rua Romário Martins). No sentido oposto, o retorno em direção à PR-407 será feito pela Rua Iguaçu, também com pista dupla. DER analisa o projeto executivo e planeja lançar a licitação até março de 2018.

o que você achou?

deixe sua opinião

PUBLICIDADE

mais lidas de Política

PUBLICIDADE