Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...
Praça da Triunfo/Econorte desativada, em registro de 2008. | Arquivo/Gazeta do Povo
Praça da Triunfo/Econorte desativada, em registro de 2008.| Foto: Arquivo/Gazeta do Povo

Pode durar pouco a comemoração pela liberação das cancelas de pedágio no Norte Pioneiro. Enquanto cumpre a decisão judicial de não cobrar tarifa na praça de Jacarezinho, a Triunfo/Econorte está mexendo na praça vizinha de Cambará, que está desativada desde 2008. Ali é o local da instalação original do pedágio nos anos 1990.

Enquanto dezenas de motoristas passavam pelo local buzinando e gritando, funcionários da Triunfo/Econorte trabalhavam desde sexta (23) na reinstalação de cabines de cobrança no km 31 da BR-369, entre Cambará e Andirá. Reparos foram feitos na passarela de pedestres que atravessa a rodovia e a empresa já levantou placas de aviso com preços de cobrança.

Oficialmente, não há previsão de início de operação do pedágio, embora, segundo o telejornal Meio-Dia Paraná, da RPC, a concessionária já tenha feito um período de testes e cobrou R$ 14,80 de alguns motoristas que passaram pela praça.

Neste sábado (24) pela manhã, a concessionária reiterou que ainda não há informações oficiais sobre a reapropriação da praça, nem de quando motoristas passarão a ser cobrados.

Desde as 15h30 de sexta-feira (23), as cancelas no entroncamento das BRs 369 e 153 e da PR-092 na divisa entre Jacarezinho, no Paraná, e Ourinhos, em São Paulo, estão levantadas por decisão do juiz Rogério Cangussu Dantas Cachini, da 1ª Vara Federal de Jacarezinho. O pedido de liminar foi feito por integrantes da força-tarefa da Operação Lava Jato, diante de suspeitas de que concessionárias do pedágio no estado estariam envolvidas em um esquema de corrupção.

Disputa antiga

No começo da concessão, em 1998, conforme o trecho licitado inicialmente, a praça de pedágio do Norte Pioneiro ficava em Cambará. Um termo aditivo de 2002, que ampliou o trecho da concessão, transferiu o local de cobrança para Jacarezinho, a cerca de 30 quilômetros de distância, sob a justificativa de reequilíbrio econômico do contrato. Em 2008, a Justiça Federal suspendeu a cobrança, solicitada em ação civil pública. Mas a decisão foi revertida pelo Supremo Tribunal Federal (STF).

Sem resposta na ação coletiva, usuários começaram a ingressar na Justiça com ações individuais. Muitas das isenções foram concedidas pela Justiça Federal em Ourinhos, que fica a 27 quilômetros de Jacarezinho. O número atual de isenções chega a 20 mil e, segundo o Departamento de Estradas de Rodagem (DER), isso onera a tarifa para os demais usuários. O valor atual do pedágio nessa praça é de R$ 20,30 para automóveis, um dos mais altos do Paraná.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]