Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...
Decreto de intervenção foi assinado  pelo presidente Michel Temer no dia 16 de fevereiro, e recebeu aprovação do Congresso. | Beto Barata/PR
Decreto de intervenção foi assinado pelo presidente Michel Temer no dia 16 de fevereiro, e recebeu aprovação do Congresso.| Foto: Beto Barata/PR

A intervenção federal na segurança pública do Rio de Janeiro, que foi aprovada pela Câmara e pelo Senado nesta semana, é considerada correta por 74,1% dos brasileiros com 16 anos ou mais, de acordo com levantamento divulgado pelo Paraná Pesquisas. Os que se disseram contra a intervenção somaram 20,5%, enquanto 5,4% não souberam responder ou preferiram não opinar. A margem de erro é de 2%.

Os resultados são levemente distintos entre os sexos: para as mulheres, são 72,8% a favor, enquanto para os homens são 75,4%. A faixa etária dos entrevistados também não teve grande influência sobre as respostas. Os que mais defenderam a intervenção (76,5%) têm 60 anos ou mais. Na outra ponta, 71,3% dos respondentes que têm entre 35 e 44 anos aprovaram a medida do presidente Michel Temer.

Leia também: Sem tiro, porrada e bomba: conheça a estratégia dos militares para intervenção no Rio

Em relação às regiões do país, o Sul é a que apresenta maior aprovação: 77,2% dos entrevistados, com margem de erro de 5%. No Nordeste, por outro lado, aparece o maior percentual de respondentes contra a intervenção (23,4%, com margem de erro de 3,5%). No próprio Sudeste, a taxa de aprovação é de 75,5%, com 3% de margem de erro.

Com relação à escolaridade, os entrevistados que têm ensino fundamental foram os mais favoráveis (77,9%), enquanto entre os repondentes com ensino superior houve menor aprovação, apesar do índice ainda ser alto (67,1%).

Intervenção em outros municípios

A pesquisa também perguntou se os respondentes eram a favor ou contra uma intervenção federal em seus próprios municípios. Nesse caso, a aprovação é menor, mas continua sendo maioria: 67,6%. Por outro lado, 27,6% se disseram contra a hipótese, enquanto 4,8% não souberam responder ou não opinaram.

Nesse segundo cenário, há distinções mais significativas quando considerada a escolaridade dos entrevistados. Entre os que têm ensino superior aparece o menor percentual de entrevistados favoráveis à intervenção no seu próprio município (58,8%). Já os que têm até o ensino fundamental são os que mais concordam com a proposta (73,6%).

O Paraná Pesquisas ouviu 2.882 brasileiros em 215 municípios, dos 26 estados e do Distrito Federal, por meio de um levantamento online. A coleta foi realizada nos dias 19 e 20 de fevereiro.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]