110545

Seu app Gazeta do Povo está desatualizado.

ATUALIZAR

PUBLICIDADE
  1. Home
  2. Política
  3. República
  4. Alvaro Dias quer ‘mudar’ constituição para que estrangeiros possam ser vereadores

“CÂmara estrangeira”

Alvaro Dias quer ‘mudar’ constituição para que estrangeiros possam ser vereadores

Proposta está em tramitação na Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania. Essa é a segunda vez que Alvaro Dias tenta “emplacar a ideia”

  • Giorgio Dal Molin
O presidente do Senado, senador Davi Alcolumbre (DEM-AP), com o senador Alvaro Dias (Pode-PR). | Jefferson Rudy/ 
Agência Senado
O presidente do Senado, senador Davi Alcolumbre (DEM-AP), com o senador Alvaro Dias (Pode-PR). Jefferson Rudy/ Agência Senado
 
0 COMENTE! [0]
TOPO

O senador Alvaro Dias (Podemos-PR) já tem 26 aliados para uma Proposta de Emenda à Constituição (PEC 9/2019) que permite a estrangeiros a participação em eleições municipais. A ideia é permitir o voto para o cargo de prefeito e vereador e a candidatura de estrangeiros ao legislativo municipal. A condição é estar domiciliado no Brasil.

De autoria de 27 senadores e com relatoria de Alvaro Dias, a PEC foi apresentada em plenário por Alvaro Dias e protocolada no dia 21 deste mês. A proposta agora depende de avaliação da Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania (CCJ) para ir a plenário.

“O Brasil é um país que foi formado com a participação decisiva de imigrantes dos diversos continentes. A nacionalidade brasileira é, pois, na nacionalidade multicultural, que sempre acolheu as pessoas estrangeiras”, justificou o senador paranaense na proposta.

Segunda tentativa

Esta é a segunda vez que Alvaro Dias tenta incluir estrangeiros em eleições municipais. Em 1999, a proposta foi rejeitada em plenário por não atingir três quintos de votos a favor. O senador, contudo, aposta que o motivo pela rejeição foi a falta de quórum, já que participaram da sessão apenas 53 dos 81 senadores presentes, com votação de 47 a favor, quatro contra e sete abstenções.

Como defesa à proposta, o relator da PEC citou ainda: “O Tratado de Maastricht deu a cada cidadão da União Europeia o direito de votar e ser votado em qualquer dos Estados que a compõem”. “Ademais, vivemos hoje, no mundo, um extensivo processo de Globalização, sendo que, no âmbito regional, o Brasil compõe o Mercosul, que busca congregar os Países do continente sul-americano”, completou.

VEJA TAMBÉM:  Maia elenca as 3 pedras no caminho da reforma da Previdência

Além de Alvaro Dias, assinam a proposta os senadores: Cid Gomes (PDT/CE), Eduardo Girão (PODE/CE), Elmano Férrer (PODE/PI), Esperidião Amin (PP/SC), Fernando Bezerra Coelho (MDB/PE), Flávio Arns (REDE/PR), Jarbas Vasconcelos (MDB/PE), Jayme Campos (DEM/MT), Jorge Kajuru (PSB/GO), Lasier Martins (PODE/RS), Marcos do Val (PPS/ES), Maria do Carmo Alves (DEM/SE), Senador Mecias de Jesus (PRB/RR), Omar Aziz (PSD/AM), Oriovisto Guimarães (PODE/PR), Paulo Paim (PT/RS), Paulo Rocha (PT/PA), Plínio Valério (PSDB/AM), Reguffe (S/Partido/DF), Rodrigo Pacheco (DEM/MG), Romário (PODE/RJ), Rose de Freitas (PODE/ES), Senadora Soraya Thronicke (PSL/MS), Tasso Jereissati (PSDB/CE), Telmário Mota (PROS/RR), Senador Styvenson Valentim (PODE/RN).

8 recomendações para você

deixe sua opinião

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

O jornalismo da Gazeta depende do seu apoio.    

Por apenas R$ 0,99 no 1º mês você tem
  • Acesso ilimitado
  • Notificações das principais notícias
  • Newsletter com os fatos e análises
  • O melhor time de colunistas do Brasil
  • Vídeos, infográficos e podcasts.
Já é assinante? Clique aqui.
>