Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...
 |
| Foto:

Vídeo replicado nas redes sociais e no WhatsApp mostra Eduardo Bolsonaro, deputado federal eleito por São Paulo e filho de Jair Bolsonaro, candidato do PSL à Presidência, dizendo que para fechar o Supremo Tribunal Federal (STF) basta um soldado e um cabo. "Se quiser fechar o STF, você não manda nem um jipe. Manda um soldado e um cabo, sem querer desmerecer o soldado e o cabo", afirmou. 

O vídeo foi gravado em 9 de julho, em um cursinho de Cascavel, no Paraná. Eduardo Bolsonaro dava uma palestra para concurseiros que desejam ingressar na Polícia Federal. O vídeo da palestra foi compartilhado no canal do cursinho e teve mais de 100 mil visualizações. 

A declaração foi uma resposta a um enfermeiro que perguntou ao deputado o que poderia ocorrer caso a candidatura de Jair Bolsonaro fosse impugnada pelo STF. 

Eduardo Bolsonaro, citando embate de mandados ocorrido no dia anterior (8 de julho) que mandavam soltar o ex-presidente Lula, falou que os ministros do STF não tinham a firmeza para seguir em frente com uma possível impugnação de candidatura.  "O STF vai ter que pagar pra ver. E se pagar para ver, vai ser ele contra nós [...] Será que eles vão ter essa força mesmo?", disse. 

Em mensagem postada nas redes sociais na tarde deste domingo (21), o deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), filho do presidenciável Jair Bolsonaro (PSL), afirmou que o vídeo em que cogita o fechamento do STF (Supremo Tribunal Federal) "não é motivo para alarde". 

"Se fui infeliz e atingi alguém, tranquilamente peço desculpas e digo que não era a minha intenção", afirmou em mensagem nas redes sociais.  "Acredito que o vídeo não é motivo para alarde, até porque eu mesmo o publiquei em minhas redes sociais há quase quatro meses. Trata-se de mais uma forçação de barra para atingir Jair Bolsonaro, assim como é essa balela de Whatsapp fake news ser o fator que está conduzindo Jair Bolsonaro possivelmente para a Presidência", continuou. Eduardo afirmou que o vídeo "só veio à tona agora por conta da proximidade com as eleições".

Rosa Weber, ministra do STF, disse que  no Brasil as instituições estão funcionando normalmente e juiz algum no brasil se deixa abalar por qualquer manifestação que eventualmente possa ser compreendida como de todo inadequada".

Jair Bolsonaro

 O presidenciável Jair Bolsonaro (PSL) disse desconhecer o vídeo em que seu filho Eduardo Bolsonaro diz que "basta um soldado e um cabo para fechar o Supremo Tribunal Federal". 

 "Isso não existe, falar em fechar o STF. Se alguém falou em fechar o STF precisa consultar um psiquiatra", afirmou o candidato, em coletiva na casa do empresário Paulo Marinho, onde grava vídeos para seu programa eleitoral. "Desconheço esse vídeo. Duvido. Alguém tirou de contexto." 

Fernando Haddad

 Para Fernando Haddad, o discurso do deputado é uma ameaça ao STF: "Há muito medo de violência por parte de Bolsonaro. Um filho dele chegou a gravar, de um pensamento, se é que se pode chamar de pensamento o que eles falam, é uma coisa tão impressionante que não sei se pensam para falar. Disse que iam prender, fechar o Supremo Tribunal Federal caso batessem de frente com o executivo". 

Outras repercussões

O ex-presidente Fernando Henrique Cardoso usou as redes sociais neste domingo, 21, para criticar declarações do filho de Jair Bolsonaro, o deputado Eduardo Bolsonaro, de que basta "um soldado e um cabo" para fechar o Supremo Tribunal Federal (STF). "As declarações merecem repúdio dos democratas. Prega a ação direta, ameaça o STF", escreveu o ex-presidenete na tarde de hoje em seu Twitter. 

"Não apoio chicanas contra os vencedores, mas estas cruzaram a linha, cheiram a fascismo", afirmou Fernando Henrique. "Têm meu repúdio, como quaisquer outras, de qualquer partido, contra leis, a Constituição", conclui na mensagem. 

O candidato derrotado à Presidência da República pelo PSOL, Guilherme Boulos, afirmou, também no Twitter, que o vídeo de Eduardo Bolsonaro "mostra bem o descompromisso dessa turma com a democracia".

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]