Seu app Gazeta do Povo está desatualizado.

ATUALIZAR

PUBLICIDADE
  1. Home
  2. Política
  3. República
  4. Reforma da Previdência está pronta e terá novidades. Só falta aval de Bolsonaro

INSS

Reforma da Previdência está pronta e terá novidades. Só falta aval de Bolsonaro

Texto é bem diferente da minuta vazada à imprensa no começo de fevereiro, afirma secretário da Previdência 

  • Brasília
  • Jéssica Sant’Ana
 | Marcelo Elias/Gazeta do Povo
Marcelo Elias/Gazeta do Povo
 
0 COMENTE! [0]
TOPO

Depois de mais de 50 dias de trabalho, a equipe econômica fechou nesta terça-feira (12) a proposta de reforma da Previdência que será apresentada para o aval do presidente Jair Bolsonaro (PSL). O texto, porém, será bem diferente da minuta vazada na semana passada, que propunha idade mínima igual para homens e mulheres e regra de transição mais curta.

LEIA MAIS: Governadores querem dinheiro para apoiar a reforma da Previdência

As informações foram divulgadas pelo secretário Especial de Previdência e Trabalho, Rogério Marinho. Ele e sua equipe estiveram reunidos com o ministro da Economia, Paulo Guedes, na manhã desta terça para fechar a proposta. Foram, ao todo, mais de 50 dias de trabalho até chegar a versão final, construída pela equipe econômica em parceria com técnicos da Casa Civil e demais ministérios envolvidos no tema, como Agricultura e Cidadania.

LEIA MAIS: Todas as notícias sobre reforma da Previdência

“Nós tentamos apresentar um projeto que eu acredito que representa a média do sentimento de todos aqueles que contribuíram para esse processo e, ao mesmo tempo, por determinação do presidente, um projeto que tenha justiça, equidade e também impacto fiscal que permita que o Brasil volte a crescer e gerar empregos”, afirmou Marinho. Guedes já havia informado que o impacto fiscal esperado é de R$ 1 trilhão ao longo de dez ou quinze anos. 

Bolsonaro vai avaliar o texto assim que tiver alta 

Agora, segundo Marinho, falta somente o aval do presidente Bolsonaro. O texto, em versão única, será apresentado a Bolsonaro tão logo que ele tenha alta do hospital, o que está previsto para acontecer ainda nesta semana. “Vamos aguarda apenas a disponibilidade de agenda do presidente”, afirmou o secretário. 

LEIA MAIS: O que mudou para obter a pensão por morte após o pente-fino do INSS

Bolsonaro, porém, poderá mudar alguns pontos da proposta, mas a base já está fechada pela equipe econômica. A intenção é apresentar o texto “o mais rápido” possível para a sociedade, assim que Bolsonaro der o aval para envio ao Congresso.  O envio deve acontecer entre os dias 19 e 21 de fevereiro.

Suspense

Marinho não deu detalhes sobre os termos da proposta, apenas afirmou que ela está “bem diferente” daquela que foi vazada no início do mês, considerada mais dura que a reforma proposta pelo governo Temer. O texto vazado determinava idade mínima de 65 anos para homens e mulheres, regra de transição de nove anos (homens) e 19 anos (mulheres), igualava as regras do setor público e privado após a transição e exigia o mínimo de 40 anos de contribuição para ter direito à aposentadoria integral, entre outras coisas.

A minuta foi muito criticada por igualar as idades mínimas de homens e mulheres e também por trazer mudanças no Benefício da Prestação Continuada, que prevê aposentadoria de um salário mínimo para quem pouco ou nunca contribuiu para a aposentadoria e está em nível de extrema pobreza. Pela minuta, o benefício cairia para R$ 550 (aos 55 anos) e R$ 750 (aos 65 anos).

8 recomendações para você

deixe sua opinião

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE