Seu app Gazeta do Povo está desatualizado.

ATUALIZAR

PUBLICIDADE
  1. Home
  2. Política
  3. República
  4. Romário se junta a Alvaro Dias e vai para o Podemos

Novo partido

Romário se junta a Alvaro Dias e vai para o Podemos

Evento de lançamento da nova legenda ocorre neste sábado (1), em Brasília

  • Folhapress
 | Edilson Rodrigues/Agência Senado
Edilson Rodrigues/Agência Senado
 
0 COMENTE! [0]
TOPO

Os senadores Romário (sem partido-RJ) e Álvaro Dias (PV-PR) anunciaram filiação ao Podemos, novo nome que substituirá o partido nanico PTN.

Romário formalizou nesta quarta-feira (28) sua desfiliação ao PSB argumentando que escolheu a nova sigla por apresentar um “modelo de fazer política mais conectado com a sociedade atual”. O senador fez a declaração em nota publicada em sua conta em uma rede social.

Leia mais: Apontado como nome para sucessão, Alvaro Dias defende renúncia de Temer

De acordo com o ex-jogador, a nova sigla agrega aqueles que querem “participar de forma direta e não se identificam mais com a velha política”, diz o texto.

Romário e Dias participam de evento de lançamento do Podemos neste sábado (1) em Brasília. De acordo com nota divulgada por Romário, ambos vão compor a executiva do partido.

Ao assumir o comando estadual do Podemos no Rio de Janeiro, ele pretende agora concorrer ao cargo de governador do seu Estado nas eleições de 2018.

Depois de ser um dos responsáveis pelo tetracampeonato do Brasil na Copa do Mundo, em 1994, Romário filiou-se ao PSB em 2009. No ano seguinte, disputou e concorreu o cargo de deputado federal pelo Rio de Janeiro. Nas eleições de 2014, o ex-jogador de futebol disputou uma vaga pelo Senado pelo PSB e se elegeu.

Como parlamentar, Romário tem atuado em causas ligadas a portadores de Síndrome de Down. O senador disse ter se inspirado em sua filha Ivy, portadora da doença, para construir sua trajetória política voltada à causa.

O ex-jogador atuou ainda na CPI do Futebol no Congresso, que investigou irregularidades envolvendo a CBF.

Já o senador Álvaro Dias, ex-governador do Paraná, passou por PDT e PSDB, entre outros partidos.

8 recomendações para você

deixe sua opinião

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE