i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
segurança pública

Verba para intervenção será do governo federal, diz Maia

Rodrigo Maia (DEM-RJ) afirmou que a União terá que aplicar verbas na intervenção federal na área de segurança pública fluminense, decretada na última sexta-feira

    • Rio
    • Estadão Conteúdo
    • 17/02/2018 16:54
    O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia | Marcelo Camargo/Agência Brasil
    O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia| Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil

    Após participar de reunião com o presidente Michel Temer e o governador do Rio, Luiz Fernando Pezão (MDB), o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), afirmou que a União terá que aplicar verbas na intervenção federal na área de segurança pública fluminense, decretada na última sexta-feira. Maia disse que não participou de discussões sobre o financiamento da operação de intervenção, mas que, em seu entendimento, é de que, na qualidade de gestor da segurança pública, o governo federal terá que arcar com investimentos.

    "O ministro (da Fazenda, Henrique) Meirelles já deve ter noção do montante de recurso necessário", disse Maia. Meirelles participou da reunião, mas, segundo o deputado estadual fluminense Carlos Osório (PSDB-RJ), que também estava no encontro, não tomou a palavra.

    Segundo Maia, o orçamento da segurança pública no Rio está em torno de R$ 8 bilhões por ano. O presidente da Câmara deu como exemplo os gastos com viaturas das polícias. Conforme o deputado, todo mês, de 20% a 30% das viaturas têm que ser repostas e, em breve, o governo fluminense terá que renovar o contrato com a empresa que faz a manutenção dos veículos. Com a intervenção, seria natural esses gastos passarem para a União.

    "A estrutura da segurança será suprida pela União quando o Estado não tiver dinheiro", afirmou Maia.

    Deixe sua opinião
    Use este espaço apenas para a comunicação de erros
    Máximo de 700 caracteres [0]

    Receba Nossas Notícias

    Receba nossas newsletters

    Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

    Receba nossas notícias no celular

    WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

    Comentários [ 0 ]

    O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Política de Privacidade.