Legado de Chico Mendes, assassinado há 30 anos, será debatido em seminário na UFPR

Legado de Chico Mendes, assassinado há 30 anos, será debatido em seminário na UFPR Foto: Reprodução

O legado de Chico Mendes, assassinado há 30 anos, será um dos temas de um seminário na Universidade Federal do Paraná, no próximo dia 30. A programação inclui conferências com dois ativistas que acompanharam de perto a trajetória do líder dos seringueiros de Xapuri, no Acre: a antropóloga e professora Mary Allegretti e Manoel da Cunha, ex-seringueiro e integrante do Conselho Nacional das Populações Extrativistas. Mary, ex-professora da UFPR e fundadora do Instituto de Estudos Amazônicos, fará a palestra magna do seminário. Ela conheceu Chico Mendes em 1981, quando ela foi fazer seu mestrado sobre os seringueiros do Acre. Manoel da Cunha fará a conferência de encerramento. Durante o seminário, no Salão Nobre do Setor de Ciências Jurídicas da UFPR, na Praça Santos Andrade, será lançada uma edição especial da revista Desenvolvimento e Meio Ambiente, inteiramente dedicada ao legado de Chico Mendes. A publicação é uma iniciativa do Programa de Pós-Graduação em Meio Ambiente e Desenvolvimento da UFPR.

LEIA TAMBÉM: 

Siga Reinaldo Bessa no Twitter.

Curta a página no Facebook.

8 RECOMENDAÇÕES PARA VOCÊ

Veja também: