• 16/09/2020 22:00
Inquérito no STF

AGU recorre de decisão sobre depoimento presencial de Bolsonaro

  • 16/09/2020 22:00
    • Gazeta do Povo
    Bolsonaro
    O presidente da República, Jair Bolsonaro| Foto: Presidência/divulgação

    A Advocacia Geral da União apresentou recurso contra a decisão do ministro Celso de Mello que estabeleceu depoimento presencial do presidente Jair Bolsonaro no inquérito do Supremo que apura suposta tentativa de interferência política na Polícia Federal. A AGU quer que o depoimento possa ser feito por escrito, informa o portal G1. A argumentação apresentada ao STF é de que o interrogatório é meio de defesa e portanto "não é desarrazoado afirmar que o direito ao silêncio permite não apenas a ausência de manifestação, mas, caso seja ela feita, autoriza a sua realização na forma que o investigado pretender, desde que lícita. Se é possível silenciar, natural poder manifestar-se de forma diversa da oral", alega a AGU. O pedido é para que Celso de Mello reveja a decisão que negou o depoimento por escrito, garantindo isonomia de tratamento em relação ao ex-presidente Michel Temer quando ocupava o Planalto. Ainda de acordo com o documento da AGU, a PF teria indicado as datas de 21, 22 ou 23 de setembro para a diligência.

    Tudo sobre:

    Comentários [ 0 ]

    Máximo 700 caracteres [0]

    O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Termos de Uso.

      Fim dos comentários.