• 13/11/2019 17:28
Invasão à embaixada

Diplomata de Guaidó tinha chaves da embaixada. Porteiro brasileiro diz que foi rendido

  • 13/11/2019 17:28
    • Brasília
    • Com informações de Kelli Kadanus
    Visão externa da embaixada da Venezuela, em Brasília.
    Grupo pró-Guaido foi retirado da embaixada da Venezuela com apoio da PM.| Foto: Kelli Kadanus / Gazeta do Povo

    Tomás Silva, diplomata que coordenou a entrada de um grupo de representantes do presidente interno venezuelano, Juan Guaidó, à embaixada da Venezuela em Brasília, afirmou em entrevista à equipe do site Poder 360 que acessou o local com chaves cedidas pelos próprios funcionários da embaixada. “Para a gente, [somos] a representação legítima do presidente Juan Guaidó, e simplesmente estamos aqui em nossa embaixada. Funcionários se comunicaram conosco e nos fizeram a entrega das chaves do portão, da embaixada e permitiram o acesso”, disse ao repórter Eduardo Meirelles.

    Um porteiro (brasileiro) que estava no local durante a entrada dos representantes de Guaidó disse que mais ou menos 12 pessoas entraram em três carros, e que tinham o controle do portão. Ao perceber que não eram funcionários da embaixada, o porteiro se comunicou com os invasores e afirma ter sido rendido e que foi orientado a não falar com ninguém. Segundo o próprio porteiro, a o grupo disse que a PM sabia que a ação ocorreria.

    Tudo sobre:

    Comentários [ 0 ]

    Máximo 700 caracteres [0]

    O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Termos de Uso.