• 28/10/2020 11:58
Artigo

Depois de sair do governo, Rêgo Barros diz que líderes atuais são “tragados” por bajuladores

  • 28/10/2020 11:58
  • PorEstadão Conteúdo
    rego-barros
    Rêgo Barros, porta-voz da Presidência, foi exonerado| Foto: José Dias

    O ex-porta-voz da Presidência Otávio do Rêgo Barros fez uma série de críticas em artigo publicado na terça-feira (27) no jornal Correio Braziliense, intitulado "Memento Mori", expressão latina que significa algo como "Lembre-se de que você é mortal". A manifestação foi vista como uma indireta ao presidente Jair Bolsonaro, embora não tenha citado o nome.

    "Os líderes atuais, após alcançarem suas vitórias nos coliseus eleitorais, são tragados pelos comentários babosos dos que o cercam ou pelas demonstrações alucinadas de seguidores de ocasião", escreveu. Em outro ponto, diz que "é doloroso perceber que os projetos apresentados nas campanhas eleitorais, com vistas a convencer-nos a depositar nosso voto nas urnas eletrônicas, são meras peças publicitárias, talhadas para aquele momento. Valem tanto quanto uma nota de sete reais".

    A saída de Rêgo Barros foi anunciada em agosto, depois de meses de isolamento, e oficializada em outubro. Desde o início do ano, ele deixou de fazer os comunicados quase diários à imprensa no Palácio do Planalto. Os encontros acabaram substituídos por falas do próprio presidente na entrada e saída do Palácio da Alvorada.

    Tudo sobre:

    Comentários [ 0 ]

    Máximo 700 caracteres [0]

    O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Termos de Uso.