Vacina produzida pela universidade de Oxford e o laboratório Astrazeneca.
Vacina produzida pela universidade de Oxford e o laboratório Astrazeneca.| Foto: Reprodução Universidade de Oxford/Facebook

A Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) negocia a compra de mais 10 milhões de doses da vacina de Oxford/AstraZeneca contra a Covid-19 com a Índia. Segundo a CNN Brasil, as doses devem chegar ao país em fevereiro. Depois de um atraso na entrega, o Brasil recebeu na última sexta-feira (22), dois milhões de doses do imunizante feito no Instituto Serum, na Índia. A vacina é desenvolvida pela Universidade de Oxford em parceria com a farmacêutica britânica AstraZeneca. As doses que chegaram ao país na última semana já começaram a ser distribuídas para os estados.

Depois de mencionar o número de 10 milhões de doses, a Fiocruz emitiu um comunicado no início da tarde retificando a informação. O instituto declarou que "a negociação segue em andamento e ainda não há um quantitativo acertado". No comunicado, a Fiocruz informou ainda que, em relação ao Ingrediente Farmacêutico Ativo (IFA), insumo necessário para iniciar a produção da vacina no Brasil, o acordo com a AstraZeneca prevê o envio de 14 lotes de 7,5 milhões de doses, com intervalo de duas semanas entre cada remessa. O primeiro lote, para a produção de 7,5 milhões de doses, "está pronto para embarque, no local de fabricação, apenas aguardando a emissão da licença de exportação e a conclusão dos procedimentos alfandegários."