i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
Fabio Wajngarten

Chefe da Comunicação de Bolsonaro se beneficia de contratos publicitários do governo, diz jornal

  • PorGazeta do Povo
  • 15/01/2020 13:43
  • Atualizado em 15/01/2020 às 19:04
O secretário especial de Comunicação, Fabio Wajngarten.
O secretário especial de Comunicação, Fabio Wajngarten.| Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil

O secretário especial de Comunicação do governo de Jair Bolsonaro, Fabio Wajngarten, estaria se beneficiando financeiramente dos contratos de publicidade firmados pelo governo federal. De acordo com informações apuradas pelo jornal "Folha de S. Paulo", Waingarten mantém uma empresa de consultoria de comunicação que tem contratos com a Band e a Record – emissoras que recebem 12,1% e 27,4% da verba de campanhas publicitárias do governo, respectivamente.

Wajngarten confirmou ao jornal que é dono da empresa, chamada FW Comunicação e Marketing, mas disse que não vê "nenhum conflito de interesses" por fazer negócios com empresas que o governo contrata. "Todos os contratos existem há muitos anos e muito antes de sua ligação com o poder público", diz nota enviada à "Folha" .

No meio da tarde, a Secretaria Especial de Comunicação Social (Secom), chefiada por Wajngarten, divulgou uma nota em que afirma que o jornal "mente, faz mau jornalismo e ignora a lei". "O texto publicado é mais um exemplo do mau jornalismo praticado nos dias de hoje pela 'Folha de S. Paulo', que não se conforma com o sucesso do governo Bolsonaro", completa a secretaria do posicionamento.

O argumento da Secom é de que Wajngarten cumpriu a lei ao se afastar da gestão da empresa, nomeando um administrador. O secretário, porém, segue sendo o detentor de 95% das cotas da empresa – e, por isso, recebe lucros e dividendos da FW.

"Os contratos são anteriores, já existiam, não sofreram reajustes e nem foram ampliados", completa a nota.

O secretário também se manifestou pelo Twitter, dizendo que foi usado como "bode expiatório". Veja o post:

Durante a tarde, em uma coletiva de imprensa realizada em Brasília, o presidente Jair Bolsonaro se negou a comentar o assunto. Ele começou a ser questionado sobre o caso por um jornalista, mas encerrou abruptamente a entrevista ao ouvir o tema da pergunta.

A relação entre a empresa de Fabio Wajngarten e a publicidade do governo

Especializada em um serviço chamado Controle da Concorrência, a FW elabora estudos de mídia para emissoras de televisão e agências de publicidade, incluindo mapas de anunciantes do mercado. A empresa também verifica se peças publicitárias contratadas foram veiculadas, em um serviço denominado "checking".

De acordo com a "Folha", a FW possui contratos com pelo menos cinco empresas que recebem dinheiro do governo. Além da Band e da Record, três agências de publicidade responsáveis pela publicidade da Caixa Econômica Federal (Artplan, Nova/SB e Propeg) também contratam serviços da FW. As agências atendem outros órgãos do governo.

No ano passado, contratos dessas agências com a própria Secom, com o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) e com os ministérios da Saúde e do Turismo tiveram termos aditivos assinados.

5 COMENTÁRIOSDeixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 5 ]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Política de Privacidade.

  • M

    Marçal

    ± 0 minutos

    Sim, há conflito de interesses, explícitos.

    Denunciar abuso

    A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

    Qual é o problema nesse comentário?

    Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

    Confira os Termos de Uso

    • E

      Eduardo Saraiva

      ± 1 dias

      Velha e nefasta política!!! Demissão JÁ!!!

      Denunciar abuso

      A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

      Qual é o problema nesse comentário?

      Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

      Confira os Termos de Uso

      Fim dos comentários.