i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
Segurança pública

Investimento na Força Nacional cai apesar do número progressivo de operações nos estados

  • Brasília
  • 11/11/2020 16:56
Emprego da Força Nacional de Segurança nos estados depende de aval dos governadores, decide STF
Emprego da Força Nacional de Segurança Pública nos estados tem crescido ano após ano.| Foto: Alan de Carvalho/MJ

Criada em 2004 para auxiliar os estados, a Força Nacional Nacional de Segurança Pública, subordinada ao Ministério da Justiça, tem sido cada vez mais empregada pelo governo federal para ajudar a resolver crises relacionados à violência. No ano passado, o efetivo foi acionado 76 vezes para atender a 22 estados brasileiros. Mesmo assim, recebeu o menor investimento desde 2013.

Os dados são do Anuário Brasileiro de Segurança Pública de 2020, com base em informações do próprio Ministério da Justiça, que em 2019 estava sob o comando do ex-juiz da Lava Jato Sergio Moro.

Enquanto em 2017 foram 33 operações com o auxílio da Força Nacional, em 2018 esse número cresceu para 46. No ano passado, foram 76 operações.

Inspirada na Força de Paz da Organização das Nações Unidas (ONU), a Força Nacional oferece apoio às entidades de segurança pública e atua em situações de emergências e calamidades. A tropa especial foi criada em 2004 e é formada por policiais militares, bombeiros, policiais civis e peritos cedidos pelos governos dos estados e do Distrito Federal. Os profissionais passam por um treinamento na Academia Nacional de Polícia, que abrange desde especialização em crises até direitos humanos.

A Força Nacional é subordinada diretamente à Secretaria Nacional de Segurança Pública (Senasp) e atua a pedido principalmente dos governos estaduais. Para que o grupo possa atuar, é necessário que haja um pedido formal do governador do estado. A autorização é dada pelo ministro da Justiça, que estabelece um prazo para atuação e que tipo de atividade será desempenhada.

Onde a Força Nacional foi empregada

No atual governo, o primeiro estado para onde o governo federal enviou homens da Força Nacional foi o Ceará, que em janeiro de 2019 passou por uma crise na segurança pública causada por ataques de facções criminosas.

Em fevereiro, o Ministério da Justiça autorizou o emprego da Força Nacional para policiamento de guarda e vigilância dentro do presídio federal de Mossoró, no Rio Grande do Norte, depois da transferência do chefe do PCC, conhecido como Marcola. Outros 21 integrantes da facção também foram transferidos para presídios federais na mesma época.

A maior parte das operações da Força Nacional foram realizadas no Pará – 14 no total. Apenas os estados de Alagoas, Bahia, Piauí, São Paulo e Tocantins não empregaram o uso da Força Nacional durante o ano passado. Veja abaixo o número de operações feitas em cada estado:

Unidades da Federação201720182019
Brasil334676
Acre-12
Alagoas---
Amapá-11
Amazonas255
Bahia---
Ceará-13
Distrito Federal-23
Espírito Santo1-4
Goiás--3
Maranhão--1
Mato Grosso111
Mato Grosso do Sul133
Minas Gerais-12
Pará6714
Paraíba--1
Paraná124
Pernambuco--3
Piauí---
Rio de Janeiro435
Rio Grande do Norte534
Rio Grande do Sul743
Rondônia-24
Roraima165
Santa Catarina-11
São Paulo---
Sergipe433
Tocantins---

Na maior parte das vezes em que foi acionada em 2019, a Força Nacional realizou atividades ostensivas de policiamento e segurança. Mas o grupo também foi empregado em fronteiras, perícias, questões ambientais e indígenas, em presídios, entre outras atividades, conforme tabela abaixo:

Tipo de operação201720182019
Aéreo324
Ambiental577
Bombeiros--4
Fronteiras11210
Indígena344
Judiciária5615
Ostensiva91016
Outras--1
Perícia4310
Presídio325
Total334676

Investimento menor na Força Nacional

Apesar do aumento progressivo no uso da Força Nacional para resolver crises de segurança no país, o investimento em 2019 foi o menor desde 2013.

Foram investidos R$ 128,8 milhões na Força Nacional no ano passado. A maior parte, R$ 108,2 milhões, foi usada para o pagamento de diárias de profissionais. Outros R$ 9,6 milhões foram investidos na compra de equipamentos. Também foram gastos R$ 4,2 milhões no abastecimento de viaturas, R$ 3,4 milhões na aquisição de viaturas e R$ 3,2 milhões na manutenção dos veículos.

O investimento foi o menor desde 2013, quando foram empregados R$ 214,9 milhões na Força Nacional. O ano com mais investimentos foi 2016, com R$ 342,6 milhões.

Despesas (em milhões de R$) 2013201420152016201720182019
Diárias146,1154125,6315,6175,4161,6108,2
Aquisição de armamento8,99,728,818,535,40,09,6
Aquisição de viaturas57,20,645,34,853,53,13,4
Abastecimento de viaturas2,53,03,43,73,64,84,2
Manutenção de viaturas0,061,71,62,02,63,73,2
Total214,9167,4203,2342,6267,9169,6128,8

Governo autorizou menos GLOs em 2019

Além do emprego da Força Nacional, o governo federal também deflagrou no ano passado quatro operações de Garantia da Lei e da Ordem (GLO). As missões desse tipo são realizadas exclusivamente por ordem expressa da Presidência da República e ocorrem nos casos em que há o esgotamento das forças tradicionais de segurança pública, em graves situações de perturbação da ordem.

A GLO é regulada pela Constituição Federal, em seu artigo 142; pela Lei Complementar 97, de 1999; e pelo Decreto 3897, de 2001. As operações de GLO concedem provisoriamente aos militares a faculdade de atuar com poder de polícia até o restabelecimento da normalidade.

Em comparação com 2018, esse recurso foi menos empregado no ano passado. Enquanto em 2018 foram sete operações de GLO deflagradas pelo Ministério da Defesa, com um custo de R$ 388,8 milhões, em 2019 foram quatro deflagrações, a um custo de R$ 137,5 milhões.

No ano passado, as operações de GLO foram empregadas em presídios federais de Roraima (Porto Velho) e Rio Grande do Norte (Mossoró), na realização do encontro dos Brics, em novembro, e na Operação Verde Brasil, para conservação ambiental.

5 COMENTÁRIOSDeixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 5 ]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Política de Privacidade.

  • L

    Luis Augusto Lanzarini

    12/11/2020 23:41:02

    Essa Força Nacional, foi criada para ser a milícia do Pt. Foi inspirada nas milícias de Chaves.

    Denunciar abuso

    A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

    Qual é o problema nesse comentário?

    Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

    Confira os Termos de Uso

    • A

      anderson

      12/11/2020 20:58:47

      Quer dizer que estão fazendo mais com menos?? Ótima noticia então!!!

      Denunciar abuso

      A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

      Qual é o problema nesse comentário?

      Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

      Confira os Termos de Uso

      • E

        Emerson

        12/11/2020 11:41:55

        Puxa vida assim a pólvora mitológica ficará só na saliva mesmo. Tá difícil e vai piorar minha gente querida!!!

        Denunciar abuso

        A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

        Qual é o problema nesse comentário?

        Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

        Confira os Termos de Uso

        • Z

          Zyss

          12/11/2020 11:34:31

          Contrato confidencial, China tem total controle sobre as patentes e dados (inclusive de testes), China quer vender para a América Latina através do Butantã Falta mais o que pra PGR denunciar o Dória por traição nacional e crime contra a pátria?

          Denunciar abuso

          A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

          Qual é o problema nesse comentário?

          Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

          Confira os Termos de Uso

          • I

            Isaias Lobao

            11/11/2020 23:58:41

            Poderia aproveitar que não tem dinheiro e acabar com essa porcaria. Essa "tropa de elite" foi mais uma das bobagens criadas pelo molusco presidiário.

            Denunciar abuso

            A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

            Qual é o problema nesse comentário?

            Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

            Confira os Termos de Uso

            Fim dos comentários.