i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
Lava Jato

Como funcionam as forças-tarefas do MPF e por que há iniciativas para enfraquecê-las

  • Brasília
  • 15/07/2020 20:10
Como funcionam as forças-tarefas, como a da Operação Lava Jato
Procuradores da Lava Jato de Curitiba, com Deltan Dallagnol à frente: forças-tarefas sob risco de acabarem.| Foto: Albari Rosa/Gazeta do Povo

A crise entre a Lava Jato e a Procuradoria-Geral da República (PGR), exposta após a subprocuradora-geral da República Lindora Araújo fazer uma "blitz" inesperada na sede da operação em Curitiba, pode ter como efeito colateral o fim da força-tarefa montada no Paraná para apurar desvios de recursos públicos da Petrobras. O modelo de forças-tarefas no Ministério Público Federal (MPF) precisa de autorização da PGR para funcionar. Essa autorização é renovada anualmente.

A Lava Jato não é a primeira força-tarefa criada pelo MPF para investigar esquemas de corrupção e desvio de dinheiro público. Mas seguramente é a mais relevante, pois desbaratou um dos maiores escândalos de corrupção da história brasileira. Outras forças-tarefas bastante conhecidas investigaram, por exemplo, o Caso Anaconda, em São Paulo; o caso Banestado, no Paraná e em Brasília; o Caso Hildebrando Pascoal, no Acre; e o Mensalão, em Brasília. Nenhuma delas, no entanto, conseguiu ter impactos tão profundos no cenário político como a da Lava Jato.

Atualmente, a Operação Lava Jato conta com forças-tarefas em Brasília, São Paulo e Rio de Janeiro, além do time de procuradores em Curitiba. Em Brasília, há ainda a força-tarefa da Operação Greenfield, que investiga irregularidades em fundos de pensão. Além disso, é comum ver forças-tarefas montadas para investigar crimes previdenciários e de combate ao trabalho escravo em várias regiões do país.

Como funciona uma força-tarefa

As forças-tarefas funcionam como uma espécie de mutirão, em que uma equipe de procuradores é formada para atuar na investigação de um caso. Em geral, são procuradores especialistas no tipo de investigação em andamento, como lavagem de dinheiro, crimes previdenciários, etc. Trata-se de um método de organização e distribuição do trabalho.

A atuação das forças-tarefas do MP não é regulamentada em lei. O Ministério Público Federal lançou, em 2011, um manual sobre criação e atuação desse tipo de “mutirão”. Assinam o manual os procuradores Januário Paludo, Carlos Fernando Lima e Vladimir Aras. Paludo é integrante da Lava Jato em Curitiba e Lima também fez parte do grupo até se aposentar.

A constituição desses grupos de trabalho depende, necessariamente, do aval do procurador-geral da República e de uma deliberação dos órgãos colegiados superiores da instituição, como o Conselho Superior do Ministério Público Federal (CSMPF) e as Câmaras de Coordenação e Revisão (CCR) competentes.

No caso da Lava Jato, a força-tarefa foi criada em 2014 e já teve o funcionamento renovado cinco vezes. Antes do final do ano, a força-tarefa vai precisar de um novo aval da PGR para seguir em funcionamento.

O manual do MPF explica o conceito da atuação das forças-tarefas: “do ponto de vista criminal, força-tarefa é a conjugação de meios materiais e recursos humanos voltada para o atendimento a necessidades temporárias, relacionada à persecução de delitos complexos, crimes graves ou infrações cometidas por organizações criminosas, sempre tendo em mira um objeto específico em determinada área geográfica”.

Um ponto importante destacado no manual do MPF é que as forças-tarefas funcionam de forma temporária, não como órgão permanente dentro da instituição.

“No máximo, pode-se prever a duração da força-tarefa unicamente para efeitos financeiro-orçamentários. Por óbvio, a força-tarefa não pode eternizar-se. Para que sejam evitadas tais situações, impõe-se o acompanhamento rigoroso pela respectiva Câmara, exigindo-se o envio de relatórios mensais sobre o andamento dos trabalhos à CCR, que, por decisão de seus membros, pode pôr fim às atividades da força-tarefa”, determina o manual.

Cabe à Câmara de Coordenação e Revisão decidir pela exclusividade ou cumulatividade de atribuições dos membros da força-tarefa. Ou seja, cabe à CCR decidir se os procuradores trabalharão exclusivamente nos casos investigados pela força-tarefa ou se deverão acumular essa função com a investigação de outros crimes de sua competência.

Também fica a cargo da CCR modelar a força-tarefa, indicando a quantidade de membros necessários à sua composição, sugerir os membros participantes e o seu coordenador, definir o objeto e estabelecer a expectativa de duração dos trabalhos.

Um balanço das forças-tarefas

Desde que foi instaurada, a força-tarefa da Lava Jato já apresentou 119 denúncias em Curitiba, que resultaram em 116 ações penais na Justiça Federal. Até julho de 2020, foram deflagradas 70 operações com base nas investigações. Segundo um levantamento do MPF, foram condenadas 165 pessoas por participação no esquema. Foram devolvidos aos cofres públicos cerca de R$ 4 bilhões.

Entre as vantagens de uma força-tarefa está a formação de uma equipe especializada para investigações que são complexas e exigem maior dedicação dos procuradores. “A força-tarefa terá diretrizes e plano de ação comuns, guiados pelo interesse público na elucidação de infrações relevantes”, diz o manual do MPF.

Mesmo com bons e expressivos resultados, há quem faça ponderações sobre o modelo de forças-tarefas. Em alguns casos, pesa o fato de algumas procuradorias ficarem desfalcadas enquanto procuradores atuam exclusivamente em forças-tarefas. Por outro lado, sem a exclusividade, as forças-tarefas podem perder o foco, já que há limitação de recursos humanos.

Em 2017, a então subprocuradora-geral da República Raquel Dodge, que viria a ser procuradora-geral da República no ano seguinte, elaborou uma proposta que estabelecia limites para a cessão de procuradores a outras unidades do MP. Depois de muita tensão, a resolução foi aprovada pelo Conselho Superior do Ministério Público, mas com uma alteração para garantir que as forças-tarefas já formadas não fossem afastadas.

Recentemente, a PGR, comandada por Augusto Aras, afirmou que o modelo de forças-tarefas está esgotado, é desagregador e incompatível com a instituição. A manifestação foi assinada pelo vice-procurador-geral, Humberto Jacques, no final de junho, ao rejeitar a prorrogação do empréstimo de dois procuradores com dedicação exclusiva para trabalhar na força-tarefa da Greenfield.

A operação investiga desvios de recursos de fundos de pensão e já ressarciu mais R$ 11 milhões aos cofres públicos. A força-tarefa já teve cinco procuradores dedicados exclusivamente às investigações, mas agora conta apenas com o titular do caso, Anselmo Lopes, e com o apoio de outros procuradores, que acumulam funções.

Em São Paulo, três procuradores da força-tarefa da Lava Jato também perderam a dedicação exclusiva à operação. O mesmo ocorreu com um procurador da força-tarefa do Paraná.

A pressão da PGR sobre a Lava Jato

A crise entre a PGR e a Lava Jato ganhou maior proporção depois de uma visita da subprocuradora-geral Lindôra Araújo, aliada de Augusto Aras, a Curitiba, em junho.

A visita foi marcada pela tentativa de obtenção de dados das investigações em Curitiba e por sinais de intimidação aos procuradores. Após as ações da subprocuradora, a força-tarefa liderada pelo procurador Deltan Dallagnol acionou a Corregedoria do Ministério Público Federal.

Em ofício, os responsáveis pela operação relataram que a iniciativa de acessar dados sigilosos da Lava Jato ocorreu "sem prestar informações sobre a existência de um procedimento instaurado, formalização ou escopo definido".

Durante a visita, o delegado da Polícia Federal que atua na Secretaria de Segurança Institucional do MPF fez, por exemplo, uma inspeção em equipamentos de informática usados pela força-tarefa. A equipe responsável pela inspeção informou à procuradora-chefe do MPF no Paraná, Paula Cristina Conti Thá, que procurava por três equipamentos de gravação, mas que eles não foram encontrados.

A partir daí, os procuradores passaram a ter o receio de que a PGR poderia tentar um mandado de busca e apreensão em busca de um “guardião”, equipamento usado para interceptação telefônica.

Em nota, a força-tarefa da Lava Jato no Paraná afirmou que “jamais adquiriu o equipamento/sistema Guardião ou qualquer outro equipamento de interceptação telefônica”. O que foi, de fato, adquirido, foi um equipamento para gravação de ligações a partir dos ramais institucionais do MPF, depois que servidores e procuradores da força-tarefa passaram a receber ameaças. O equipamento não grava conversas de terceiros.

A licitação aberta pelo MPF tinha a intenção de comprar três aparelhos, mas acabou adquirindo apenas um. Esse fato, segundo os procuradores, alimentou uma espécie de teoria da conspiração de que dois aparelhos teriam “sumido”.

Dias depois, em uma decisão que afetou a força-tarefa, o presidente do STF, Dias Toffoli, determinou que as forças-tarefas da Lava Jato no Paraná, Rio de Janeiro, São Paulo entreguem à PGR todas as informações já colhidas nas investigações, conforme Lindôra queria.

A decisão foi tomada no recesso do Judiciário e no âmbito de uma ação da PGR que questiona se a Lava Jato tentou investigar os presidentes da Câmara e do Senado, apesar de ambos possuírem prerrogativa de foro privilegiado, ou seja, só podem ser investigados com autorização do Supremo.

Lava Jato acredita que PGR tenta "asfixiar aos poucos a operação"

Um integrante da força-tarefa da Lava Jato em Curitiba disse à Gazeta do Povo acreditar que a PGR deve dissolver a atuação do grupo em setembro – prazo que encerra o funcionamento da força-tarefa se a autorização não for renovada por Aras. Para esse procurador, a PGR busca tentar “asfixiar aos poucos a operação” por “motivações políticas”.

Na visão dos procuradores de Curitiba, o atrito com a força-tarefa é um dano colateral de uma tentativa de enfraquecimento de Sergio Moro, ex-juiz da operação, que deixou em abril o cargo de ministro da Justiça e Segurança Pública do governo do presidente Jair Bolsonaro.

Os procuradores acreditam que a intenção é “desmontar” a Lava Jato porque ela “dá força para o Moro”, já que o nome do ex-ministro está fortemente ligado à operação contra a corrupção. Segundo esse procurador, há um grupo político que “não quer que o nome da Lava Jato seja carregado para as próximas eleições”.

PGR quer centralizar investigações de corrupção e substituir forças-tarefas

A possibilidade de ter um novo órgão para unificar as forças-tarefa do país está em discussão no Conselho Superior do Ministério Público, colegiado presidido pelo procurador-geral Augusto Aras. O objetivo é criar a Unidade Nacional Anticorrupção (Unac).

Uma das propostas sob análise daria mais poder ao procurador-geral, pois centralizaria em Brasília o comando de operações como a Lava Jato e colocaria as bases de dados sob administração de uma secretaria ligada à PGR. O coordenador da Unac seria indicado pelo procurador-geral e as forças-tarefas do país ficariam subordinadas ao nome escolhido por ele.

A proposta de criar a Unac ainda está em fase inicial e não tem prazo para ser votada no Conselho do MP. Além de Aras, integram o colegiado outros nove subprocuradores eleitos pela categoria.

Um procurador da Lava Jato ouvido pela Gazeta do Povo disse não ser contra a ideia, mas destacou algumas preocupações da força-tarefa. O ideal, segundo esse procurador, é que o órgão seja regido por um colegiado, e não por um coordenador indicado por Aras. Ao colocar a Unac nas mãos de um indicado do procurador-geral, segundo esse integrante da Lava Jato, pode haver critérios políticos para definição das prioridades de investigação das forças-tarefas.

24 COMENTÁRIOSDeixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 24 ]

Máximo 700 caracteres [0]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Termos de Uso.

  • P

    Paulo roberto costa da silva

    ± 5 dias

    Foi assim que começou O desmonte das “mãos limpas” italiana, e parece que é o que a PGR e outros procuradores desejam. É compreensível, com a quantidade de corruptos que gravitam pelos três poderes imunes como querem ficar e estão a pressionar para que acabe a Lavajato e o país possa voltar à anormalidade. É lamentavel!!!!!!

    Denunciar abuso

    A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

    Qual é o problema nesse comentário?

    Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

    Confira os Termos de Uso

    • Máximo 700 caracteres [0]

  • S

    sebastião orlando machado

    ± 6 dias

    Não acho que se pretenda acabar com a lava jato, apenas apurar como foram conduzidas as investigações e porque estas invetigações não foram direcionadas a certos envolvidos que comprovadamente faziam parte do esquema ? Há muita coisa obscura por tráz desta operação, que sem dúvida foi importante, mas seletiva.

    Denunciar abuso

    A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

    Qual é o problema nesse comentário?

    Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

    Confira os Termos de Uso

    • Máximo 700 caracteres [0]

  • A

    Aroldo Antonio Bacchi

    ± 6 dias

    A verdade é que não adianta existir uma Força Tarefa como a Lava Jato tendo um STF como esse. Todos os condenados em atuação da Lava Jato estão soltos, inclusive o ladrão de nove dedos.

    Denunciar abuso

    A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

    Qual é o problema nesse comentário?

    Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

    Confira os Termos de Uso

    • Máximo 700 caracteres [0]

  • 2

    200048

    ± 6 dias

    Não podemos negar a importância da Força Tarefa da Lava Jato, mas ela não pode ser uma bandeira política para eleger Moro. A Força Tarefa da Lava Jato não pode ser um órgão autônomo e não cumprir as determinações da PGR.

    Denunciar abuso

    A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

    Qual é o problema nesse comentário?

    Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

    Confira os Termos de Uso

    • Máximo 700 caracteres [0]

  • A

    André Quinto Strang

    ± 7 dias

    Muito mais sensato imaginar que a saída espalhafatosa e muito mal explicada até hoje tenha dado margem, com toda a razão, de se imaginar se os trabalhos feitos por lá foram tão isentos e corretos assim. A máscara dele caiu, e quem o defende sem críticas até hoje, fica sob suspeita também.

    Denunciar abuso

    A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

    Qual é o problema nesse comentário?

    Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

    Confira os Termos de Uso

    • Máximo 700 caracteres [0]

  • pradojoseeduardo@gmail.com

    ± 7 dias

    Alguém precisa de mais clareza do motivo para acabar com a LJ? Só os burros não vêem, claro que são os políticos ladrões em reação as investigações que os atingiriam por seus maus feitos.

    Denunciar abuso

    A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

    Qual é o problema nesse comentário?

    Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

    Confira os Termos de Uso

    • Máximo 700 caracteres [0]

  • N

    Nubia Susana Bacco

    ± 7 dias

    A SUB-PROCURADORA fez uma "BLITZ" inesperada?Hmmm Kelli está na internet a carta enviada agendando a visita e o sr Deltan pediu para que esta visita acontecesse depois que ele voltasse de férias!!!! e assim foi feito, aguardaram um mes a mais. Tem que se informar para informar...

    Denunciar abuso

    A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

    Qual é o problema nesse comentário?

    Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

    Confira os Termos de Uso

    • Máximo 700 caracteres [0]

  • K

    Kleber

    ± 7 dias

    A saída do atual ministro interino da Saúde, dará força a Gilmar Mendes e enfraquece as Forças Armadas. O trabalho deste ministro está indo bem, porque mudar ?

    Denunciar abuso

    A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

    Qual é o problema nesse comentário?

    Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

    Confira os Termos de Uso

    • Máximo 700 caracteres [0]

  • J

    JUNIOR

    ± 7 dias

    Quem não deve não teme deixa a PGR investigar a lava jato ! Como diz o ex juiz Moro nos governos do PT nunca houve interferência na polícia Federal

    Denunciar abuso

    A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

    Qual é o problema nesse comentário?

    Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

    Confira os Termos de Uso

    • Máximo 700 caracteres [0]

  • P

    Paulo Reckziegel

    ± 7 dias

    Bolsonaro fez acordo com o Centrão, que em troca exigiu a saída de Moro e a liquidação da Lava Jato. Bom, agora estamos novamente no Zero, ou seja, ninguém vai mexer com os corruptos por muito tempo. Pindorama é assim mesmo: o povo finge que está tudo bem e o governo finge que governa para "todos".

    Denunciar abuso

    A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

    Qual é o problema nesse comentário?

    Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

    Confira os Termos de Uso

    • Máximo 700 caracteres [0]

  • F

    Freitas

    ± 7 dias

    UMA PERGUNTA QUE NÃO PODE SER CALADA: Qual o empenho deste governo e da sua base aliada EM APOIAR A PRISÃO APÓS SENTENÇA CONDENATÓRIA EM SEGUNDA INSTÂNCIA. Para o pessoal que frequenta as redes sociais bolsonaristas: FAÇAM ESSA PERGUNTA.

    Denunciar abuso

    A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

    Qual é o problema nesse comentário?

    Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

    Confira os Termos de Uso

    • Máximo 700 caracteres [0]

  • F

    Freitas

    ± 7 dias

    PAULO GUEDES É INVESTIGADO NA GREENFIEL e vejam >>>"Recentemente, a PGR, comandada por Augusto Aras, afirmou que o modelo de forças-tarefas está esgotado, é desagregador e incompatível com a instituição. A manifestação foi assinada pelo vice-procurador-geral, Humberto Jacques, no final de junho, ao rejeitar a prorrogação do empréstimo de dois procuradores com dedicação exclusiva para trabalhar na força-tarefa da Greenfield."

    Denunciar abuso

    A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

    Qual é o problema nesse comentário?

    Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

    Confira os Termos de Uso

    • Máximo 700 caracteres [0]

  • F

    Freitas

    ± 7 dias

    "Em Brasília, há ainda a força-tarefa da Operação Greenfield, que investiga irregularidades em fundos de pensão." >>>> "O desembargador Ney Bello, do TRF-1, suspendeu o depoimento de Paulo Guedes na Operação Greenfield, que investiga fraudes nos aportes de fundos de pensão no mercado financeiro."

    Denunciar abuso

    A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

    Qual é o problema nesse comentário?

    Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

    Confira os Termos de Uso

    • Máximo 700 caracteres [0]

  • F

    Freitas

    ± 7 dias

    Poucos entenderam que >>> " força-tarefa montada no Paraná para apurar desvios de recursos públicos da Petrobras" >>>Daí, ficam cobrando do MPF do Paraná e do juiz federal aqui em Curitiba uma ação contra os tucanos, etc. e tal. Quem estava no comando da PETROBRÁS? O PT e seus aliados.

    Denunciar abuso

    A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

    Qual é o problema nesse comentário?

    Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

    Confira os Termos de Uso

    • Máximo 700 caracteres [0]

  • E

    EMILIO BURILLI

    ± 7 dias

    Está mais do que certo que o objetivo do procurador geral é asfixiar a lava-jato. Sob seu comando, só vai investigar o que lhe convier.

    Denunciar abuso

    A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

    Qual é o problema nesse comentário?

    Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

    Confira os Termos de Uso

    • Máximo 700 caracteres [0]

  • L

    LAEL DENIS ESTIVAL DA SILVA

    ± 7 dias

    Mais uma vez vemos a esquerda conquistando – sutilmente –, de forma jurídica, território nessa grande guerra ideológica na qual estamos envolvidos. Lamentável!

    Denunciar abuso

    A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

    Qual é o problema nesse comentário?

    Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

    Confira os Termos de Uso

    • Máximo 700 caracteres [0]

  • F

    FB

    ± 7 dias

    Augusto Aras irá conseguir entrar para história como uma das figuras mais infames da Republica se continuar assim. E isso não é pouca coisa se ver o tipo de gente que tem nessa lista.

    Denunciar abuso

    A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

    Qual é o problema nesse comentário?

    Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

    Confira os Termos de Uso

    • Máximo 700 caracteres [0]

  • M

    Marcilio Martins Araujo

    ± 7 dias

    O poder judiciário do Brasil tem criado estruturas cada vez mais complexas e caras para a sociedade. Não espanta a possibilidade de criação de um MPAC - Ministério Público Anti Corrupção, como os já criados MPT, ou os Tribunais Superiores como o eleitoral, com os pomposos Tribunais estaduais para custear um sistema eleitoral caro a cada dois anos. Entenda-se porque não unificar as eleições. As ações Investigativas devem pertencer aos departamentos já existentes. Não resolve a criação de estruturas caras e custosa a sociedade.

    Denunciar abuso

    A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

    Qual é o problema nesse comentário?

    Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

    Confira os Termos de Uso

    • Máximo 700 caracteres [0]

  • R

    RUY

    ± 7 dias

    Bolsonaro se elegeu por seu apoio á Lava Jato. Será catastrófico a LJ ser "amestrada" em eu governo... Se depender de Toffoli e Aras, já era. E daí, o que vamos ouvir em 2.022 ?

    Denunciar abuso

    A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

    Qual é o problema nesse comentário?

    Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

    Confira os Termos de Uso

    • Máximo 700 caracteres [0]

  • I

    IvoHM

    ± 7 dias

    A Gazeta do Moro fazendo coro ao mimimi dos procuradores pegos com as calças na mão. Quem sabe agora, com sangue novo, as investigações não avancem para alguns setores mais bicudos, mais plumosos, que podem ter passado desapercebidos por Sergio e seus promotores amestrados.

    Denunciar abuso

    A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

    Qual é o problema nesse comentário?

    Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

    Confira os Termos de Uso

    • Máximo 700 caracteres [0]

  • G

    Gabriel Rodrigo

    ± 7 dias

    Triste ver isso acontecer durante o governo de Jair Bolsonaro, que se ancorou na Lava Jato várias vezes para ganhar popularidade e agora, por motivos políticos, permite que uma operação essencial para o país seja varrida aos poucos.

    Denunciar abuso

    A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

    Qual é o problema nesse comentário?

    Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

    Confira os Termos de Uso

    • Máximo 700 caracteres [0]

  • A

    Alderijo Bonache

    ± 7 dias

    A força-tarefa deve funcionar de forma temporária, jamais como forma de se eternizar! Simples assim!

    Denunciar abuso

    A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

    Qual é o problema nesse comentário?

    Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

    Confira os Termos de Uso

    1 Respostas
    • F

      Freitas

      ± 7 dias

      O que não pode se ETERNIZAR É A CORRUPÇÃO...

      Denunciar abuso

      A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

      Qual é o problema nesse comentário?

      Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

      Confira os Termos de Uso

    • Máximo 700 caracteres [0]

  • C

    CESAR CAVALLI SABBAGA

    ± 7 dias

    Eu sempre esperei que fossem os governos PT-Lulistas que tivessem o maior interesse em prejudicar ou tentar desmobilizar um forte mecanismo de combate à corrupção, como a Lava-Jato. Nâo é que isto está acontecendo agora?

    Denunciar abuso

    A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

    Qual é o problema nesse comentário?

    Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

    Confira os Termos de Uso

    • Máximo 700 caracteres [0]