Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...
Luiz Fux, do STF, e Ciro Nogueira
Fux conversou com Ciro Nogueira por 30 minutos, em encontro pedido pelo chefe da Casa Civil| Foto: Fellipe Sampaio/SCO/STF

O presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Luiz Fux, afirmou que reavaliará a realização de uma reunião entre todos os chefes de Poderes, como ele mesmo havia cogitado em julho, após as primeiras declarações do presidente Jair Bolsonaro contra a realização das eleições de 2022 sem o voto impresso.

Nesta quarta-feira (18), o ministro recebeu em seu gabinete, em reuniões separadas, o presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (DEM-MG), e o ministro-chefe da Casa Civil, Ciro Nogueira. Os dois pediram a ele que remarcasse o encontro, cancelado no último dia 5 depois que Bolsonaro passou a insultar os ministro Luís Roberto Barroso e Alexandre de Moraes.

No início da tarde, após a reunião com Pacheco, Fux relatou o pedido aos demais ministros, na sessão do plenário, e disse que reavaliaria a realização da reunião. "Apesar do cancelamento da reunião, o diálogo com os Poderes nunca foi interrompido. Como presidente do STF, sigo dialogando com representantes de todos os Poderes. Sem prejuízo, em relação a uma nova reunião, a questão será reavaliada", afirmou Fux.

No final da tarde, após a conversa com Ciro Nogueira, o STF divulgou nota oficial, informando que ele fez o mesmo pedido. "O Ministro Fux respondeu que reavaliaria a questão", diz a nota. O encontro durou 30 minutos e foi pedido pelo ministro logo após sua posse na Casa Civil, no último dia 4, véspera do anúncio de que o encontro entre os chefes dos três Poderes estava cancelado.

Segundo o STF, Ciro Nogueira "se apresentou a Fux e se mostrou aberto ao diálogo com a Suprema Corte". "No encontro, os dois conversaram sobre a importância do diálogo entre os poderes, e Ciro Nogueira pediu que seja remarcada a reunião entre os chefes de Poder", afirmou a Corte em nota oficial.

Na saída, Ciro Nogueira falou com jornalistas ter "certeza" que o diálogo será retomado.

Mais cedo, Pacheco também disse que falou sobre a importância de restabelecer o diálogo entre os Poderes para resolver os problemas do país. "Nós precisamos de uma pauta propositiva, e o ambiente dessa pauta propositiva é a democracia. A democracia não pode ser questionada da forma como vem sendo questionada no país", afirmou o senador.

Fux vai observar comportamento de Bolsonaro nos próximos dias

A interlocutores, Fux tem se mostrado aberto a reconstruir as pontes com Bolsonaro. Mesmo após romper as conversas com o presidente, falou com vários ministros do governo, como Walter Braga Netto (Defesa), Paulo Guedes (Economia), Tarcísio Freitas (Infraestrutura) e Bento Albuquerque (Minas e Energia).

O ministro, no entanto, ainda vai aguardar mais alguns dias para decidir se remarca mesmo a reunião. Antes disso, vai observar o comportamento de Bolsonaro. Um bom sinal seria que ele desistisse de pedir o impeachment Alexandre de Moraes e Luís Roberto Barroso. Um mau sinal será dado se o presidente continuar insultando os ministros ou voltasse a falar que não haverá eleições em 2022 sem o voto impresso.

Na próxima semana, Fux ainda deverá se encontrar com o presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), para avaliar se remarca o encontro.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]