Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...
Polícia Federal
| Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil

A Polícia Federal cumpre, na manhã desta quarta-feira (27), 29 mandados de busca e apreensão no âmbito do inquérito do Supremo Tribunal Federal (STF) que investiga a produção de fake news contra a Corte. As ações foram autorizadas pelo ministro Alexandre de Moraes, relator do inquérito.

Entre os alvos estão apoiadores do presidente Jair Bolsonaro. Veja a lista:

  • Edgard Corona, dono da rede de academias Smart Fit;
  • Luciano Hang, dono da Havan;
  • Roberto Jefferson, ex-deputado federal;
  • Douglas Garcia (PSL-SP), deputado estadual;
  • Allan dos Santos, blogueiro;
  • Sara Winter, ativista;
  • Winston Rodrigues Lima, militar reformado e coordenador de atos pró-Bolsonaro;
  • Marcelo Stachin, apoiador do presidente;
  • Marcos Dominguez Bellizia, do Nas Ruas;
  • Rey Bianchi, humorista;
  • Edson Pires Salomão, assessor do deputado Douglas Garcia;
  • Eduardo Fabris Portella;
  • Enzo Suzi Momenti;
  • Rafael Moreno;
  • Paulo Gonçalves Bezerra;
  • Rodrigo Barbosa Ribeiro, assessor do deputado Douglas Garcia;
  • Otávio Oscar Fakhoury;
  • e Bernardo Kuster, youtuber que costuma elogiar Bolsonaro em seus vídeos.

Os mandados foram cumpridos no Distrito Federal, no Rio de Janeiro, em São Paulo, no Mato Grosso, no Paraná e em Santa Catarina. No caso de Hang, Jefferson e Allan dos Santos, as buscas foram realizadas em suas residências em Santa Catarina, no Rio e em Brasília, respectivamente.

Já as buscas envolvendo o deputado Douglas Garcia, que incluem seus assessores Edson Pires Salomão (presidente do Movimento Conservador) e Rodrigo Barbosa Ribeiro, foram feitas em seu gabinete na Assembleia Legislativa de São Paulo.

A operação mira o grupo que é suspeito de disseminar informações falsas contra autoridades, além de possíveis financiadores do esquema. Luciano Hang, o empresário Edgard Corona, dono da rede de academias Smart Fit estariam os supostos patrocinadores. Eles tiveram o sigilo bancário e fiscal quebrado na mesma decisão.

Deputados são convocados a depor

Além das ações de busca e apreensão, o ministro Alexandre de Moraes também determinou que sejam ouvidos deputados bolsonaristas. A lista de deputados federais tem Bia Kicis (PSL-DF), Carla Zambelli (PSL-SP), Filipe Barros (PSL-PR) e Luiz Phillipe de Orleans e Bragança (PSL-SP).

Também foram incluídos Daniel Silveira (PSL-RJ), Cabo Junio Amaral (PSL-MG), além dos deputados estaduais por São Paulo Douglas Garcia (PSL) e Gidelvanio Santos Diniz (PSL), conhecido como "Carteiro Reaça".

Segundo a determinação, os depoimentos devem ocorrer nos próximos dez dias. O ministro também determinou que as postagens dos deputados nas redes sociais sejam preservadas.

Consultado, o Procurador-Geral da República, Augusto Aras, se manifestou contra a realização das buscas. Aras concordou, apenas, com a requisição do armazenamento de dados de postagens e de informações cadastrais dos usuários investigados, além da realização de oitivas.

Alvos da operação criticam STF e citam liberdade de expressão

À Rádio Bandeirantes, o ex-deputado Roberto Jefferson confirmou a operação e voltou a atacar o STF. "A Corte está perseguindo o presidente. Ele precisa dissolver o Supremo", afirmou. O celular de Jefferson não foi levado porque não estava em posse do ex-deputado, que afirma ter esquecido o aparelho na casa da sogra. No Twitter, a ativista Sara Winter afirmou que a polícia apreendeu seu celular e seu notebook.

O deputado estadual Douglas Garcia afirmou, também no Twitter, que o inquérito é inconstitucional e que há uma perseguição por parte do STF. "Eu posso criticar quem eu quiser. (...) Isso apequena a PF porque o STF está perseguindo os conservadores", disse, em vídeo.

O empresário Luciano Hang disse, em uma live no Facebook, que "jamais" produziu fake news contra os ministros do STF. Afirmou, ainda, que estava apenas exercendo sua liberdade de expressão.

82 COMENTÁRIOSDeixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]