i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
Mea Culpa

Ministro assume responsabilidade por divulgação de vídeo pró-ditadura

    • Estadão Conteúdo
    • 16/04/2019 19:33
    Carlos Alberto dos Santos Cruz
    | Foto:

    O ministro Carlos Alberto Santos Cruz, da Secretaria de Governo, assumiu a responsabilidade pela divulgação de um vídeo que defendia o golpe militar de 1964 através de rede social oficial do Palácio do Planalto. Ele 'confessou' o disparo do material nesta terça-feira (16).

    O conteúdo foi publicado no último dia 31 de março, quando o evento completou 55 anos. De acordo com Santos Cruz, a divulgação foi um erro de procedimento interno da Secretaria de Comunicação da Presidência.

    "Foi erro de serviço de uma pessoa que não tem nenhuma má-fé no procedimento, e, por isso, eu assumo totalmente a responsabilidade. Eu venho de uma instituição em que o chefe é responsável pelo que acontece e pelo que deixa de acontecer", disse.

    Explicações sobre vídeo que defende o golpe

    O ministro deu as explicações em audiência pública na Comissão de Trabalho, de Administração e Serviço Público da Câmara. O requerimento para convidar Santos Cruz foi apresentado pela deputada Érika Kokay (PT-DF).

    O militar contou que um funcionário recebeu o vídeo e repassou para o servidor responsável pelas postagens na rede social. Este por sua vez, teria entendido que o vídeo era uma peça oficial e então, publicou na rede oficial.

    Veja também: Ex-diretor do Corinthians assume ter pago produção de vídeo do Golpe de 64 divulgado pelo Planalto

    "Ontem, fiz uma reunião com todos os funcionários da Secom. Foi um funcionário com 26 anos de serviço. Trabalhou com governo Itamar, governo do Lula, da Dilma. Não tem nenhuma conotação ideológica, não foi uma coisa proposital. Tranquilamente um erro operacional do serviço sem nenhuma ideia de divulgação por motivação ideológica", disse.

    Aos deputados, o ministro afirmou que só viu o vídeo completo hoje e disse que no dia em que ele foi distribuído, chegou a achar que era conteúdo sobre a reforma da Previdência.

    Na época, a divulgação do vídeo foi duramente criticada até mesmo por aliados do governo. A narrativa do material usa a mesma definição adotada pelo presidente Jair Bolsonaro e alguns de seus ministros militares para classificar o fato histórico.

    Para eles, a derrubada de João Goulart do poder, que marcou o início do período de 21 anos de ditadura militar no Brasil, foi apenas um movimento para conter o avanço do comunismo no País. "O Exército nos salvou. O Exército nos salvou. Não há como negar. E tudo isso aconteceu num dia comum de hoje, um 31 de março. Não dá para mudar a história", diz o apresentador do vídeo.

    5 COMENTÁRIOSDeixe sua opinião
    Use este espaço apenas para a comunicação de erros
    Máximo de 700 caracteres [0]

    Receba Nossas Notícias

    Receba nossas newsletters

    Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

    Receba nossas notícias no celular

    WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

    Comentários [ 5 ]

    O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Política de Privacidade.

    • L

      Luciano Zakir Jorge

      ± 0 minutos

      Com caráter assumiu o erro do subordinado e falou a verdade

      Denunciar abuso

      A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

      Qual é o problema nesse comentário?

      Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

      Confira os Termos de Uso

      • M

        Mmf

        ± 13 minutos

        Aham!

        Denunciar abuso

        A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

        Qual é o problema nesse comentário?

        Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

        Confira os Termos de Uso

        • M

          MAURO JOSE KUMMER

          ± 1 horas

          a diferença de caráter é gritante, enquanto um outro ai dizia que não sabia de nada e até colocou a culpa na falecida o ministro assumiu a culpa, home de honra

          Denunciar abuso

          A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

          Qual é o problema nesse comentário?

          Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

          Confira os Termos de Uso

          • E

            Eduardo Prestes

            ± 1 horas

            Até parece que os militares estavam nos quartéis, sem fazer nada, e aí tiveram a ideia de tomar o poder, assim do nada. Os militares foram obrigados a intervir, atendendo clamor popular, para conter a esquerda marxista revolucionária, que articulava a derrubada das instituições, para impor uma “ditadura do proletariado” (a definição é deles), com o apoio de governos estrangeiros. Impediram que o Brasil tivesse um destino parecido com Cuba ou a atual Venezuela. Sou grato aos militares e eles merecem elogios pelo enfrentamento da esquerda marxista. Há erros também (na economia, na tortura), mas também acertos a lembrar.

            Denunciar abuso

            A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

            Qual é o problema nesse comentário?

            Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

            Confira os Termos de Uso

            • M

              MONICA DE MONICO MAGALHÃES

              ± 2 horas

              Concordo com a atitude do General. Lider assume o bônus e o ônus. Se alguém da equipe errou, cometeu engano, a responsabilidade é dele tambem. Parabéns pela postura.

              Denunciar abuso

              A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

              Qual é o problema nesse comentário?

              Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

              Confira os Termos de Uso

              Fim dos comentários.