i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
Vai voltar à Câmara

Senadores aprovam novo texto da PEC do Orçamento de Guerra

  • 15/04/2020 18:19
  • Atualizado em 16/04/2020 às 08:10
A PEC do Orçamento de Guerra foi aprovada no Senado
A PEC do Orçamento de Guerra foi aprovada no Senado| Foto: Waldemir Barreto/Agência Senado

O Senado aprovou em primeiro turno, nesta quarta-feira (15), a proposta de emenda à Constituição (PEC) do Orçamento de Guerra, que facilita os gastos do governo para o combate à pandemia de coronavírus, em sessão virtual. Foram 58 votos favoráveis ao substitutivo do projeto, apresentado por Antonio Anastasia (PSD-MG), e 21 contrários. Foram rejeitados os destaques do PDT, do MDB e do Pros.

Por ser uma PEC, o Orçamento de Guerra precisa passar por dois turnos de votação no Senado e são necessários no mínimo 49 votos entre os 81 senadores nas duas votações. O segundo turno da votação será na sexta-feira (17).

A proposta difere da que havia sido aprovada na Câmara dos Deputados. Algumas das principais alterações são a supressão do comitê gestor da crise, com repasse de atribuições ao Executivo, e a alteração sobre a atuação do Banco Central no mercado secundário de títulos privados.

Além disso, foi feita uma alteração para garantir que empresas socorridas pelo governo federal tenham a obrigação de manter empregos. Pelo texto do Senado, o recebimento de benefícios da União com o objetivo de combater os impactos da pandemia do novo coronavírus está condicionado ao compromisso de manutenção de empregos. A cláusula, porém, é genérica, pois estabelece que os critérios serão definidos "na forma dos respectivos regulamentos", ou seja decididos nas medidas específicas de cada programa.

Como o texto foi alterado pelos senadores, a proposta voltará à Câmara, onde será votada novamente.

O que é a PEC do orçamento de guerra

A PEC do Orçamento de Guerra cria regras específicas para os gastos públicos durante a pandemia do coronavírus. Entre outras ações, a proposta dispensa o governo de cumprir normas de responsabilidade fiscal, como a chamada "regra de ouro" e cria normas mais flexíveis para a contratação de profissionais e compra de equipamentos. A PEC ainda dá poderes adicionais ao Banco Central, como o de comprar títulos de empresas privadas.

No caso da regra de ouro, a PEC prevê uma suspensão da norma, que proíbe que o governo se endivide para pagar despesas obrigatórias, como salários e benefícios previdenciários. Com essa suspensão, o governo fica autorizado a emitir títulos sem autorização do Congresso.

Hoje, para poder fazer isso, é preciso apresentar um proposta de lei solicitando a liberação de crédito suplementar. Neste ano, o governo já fez a proposta, pedindo a liberação para emitir títulos de até R$ 343,6 bilhões.

Como foi a sessão virtual

O presidente da Casa, Davi Alcolumbre (DEM-AP), rejeitou tirar a PEC de pauta, como pediu o senador Alessandro Vieira (Cidadania-SE) com apoio de colegas. Para esses, o Senado não pode aprovar emenda constitucional em sessão remota.

O relator da PEC, Antonio Anastasia (PSD-MG), leu o parecer dando aval à proposta com alterações ao conteúdo aprovado na Câmara. As mudanças precisarão ser analisadas pelos deputados federais. O presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto, encaminhou um ofício a senadores concordando com o parecer de Anastasia.

*Com informações do Estadão Conteúdo

5 COMENTÁRIOSDeixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 5 ]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Política de Privacidade.

  • M

    Michael

    ± 24 minutos

    Isto está cheirando a cheque branco nas mãos dos políticos.. tenho medo desta notícia.

    Denunciar abuso

    A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

    Qual é o problema nesse comentário?

    Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

    Confira os Termos de Uso

    • E

      EUGÊNIO

      ± 13 horas

      É bem claro a intenção do Congresso, Governadores e prefeituras. Gastar irresponsavelmente e sem licitação, posto que todos decretaram estado de calamidade. Aí o governo federal vai ter que fazer uma nova reforma da previdência e aumento de tributos. Resultado: em 2022 será eleito um governo de centro esquerda e 2023 nova constituição, aí perdoa todo mundo (zera tudo, todo mundo roubava, vamos começar do zero)! Então, viramos uma Venezuela.

      Denunciar abuso

      A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

      Qual é o problema nesse comentário?

      Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

      Confira os Termos de Uso

      • D

        Diz

        ± 15 horas

        Você concorda em dar cheque em branco pra políticos? Pois é.

        Denunciar abuso

        A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

        Qual é o problema nesse comentário?

        Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

        Confira os Termos de Uso

        • R

          RSS

          ± 16 horas

          É isso aí. Vamos gastar. Talvez em algunas décadas meus trinetos acabem de pagar essa conta. Isso se outras pandemias não aparecerem pelo caminho.

          Denunciar abuso

          A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

          Qual é o problema nesse comentário?

          Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

          Confira os Termos de Uso

          1 Respostas
          • R

            Road Warrior

            ± 14 horas

            Quando a Dilma gastou e jogou o País na maior crise fiscal da história, vc lembrou dos teus Trinetos? Ou só lembra de quando o governo atual está enfrentando uma crise mundial pagando Selic a 3,5% a.a ou achava melhor quando o PT pagava a Selic a 14,5 a.a.?

            Denunciar abuso

            A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

            Qual é o problema nesse comentário?

            Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

            Confira os Termos de Uso

        Fim dos comentários.