Quem pode substituir Joaquim Levy na presidência do BNDES
| Foto: Leo Pinheiro/Valor

Com a saída de Joaquim Levy da presidência do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), anunciada na manhã deste domingo (16), o governo federal ainda não anunciou quem irá ocupar o cargo. Levy entregou sua carta de demissão após ser criticado publicamente pelo presidente Jair Bolsonaro, que disse que ele estava "com a cabeça a prêmio há algum tempo".

Segundo informações divulgadas pelos jornais O Globo e O Estado de S. Paulo, cinco nomes são cotados para substituir Levy na presidência do BNDES. Veja quem são eles:

Salim Mattar

Atual secretário especial de Desestatização e Desinvestimento do Ministério da Economia, Salim Mattar iria para o BNDES para levar à frente uma das ideias que vêm sendo aventadas, de que o banco passe a ser o responsável por tocar as privatizações do governo. A avaliação é de que, com a redução do tamanho do banco na concessão de crédito, ele perdeu a relevância que tinha para o fomento da economia. Dono da Localiza, maior empresa de aluguel de carros do Brasil, Mattar foi convidado a integrar o governo pelo ministro Paulo Guedes.

Solange Vieira

Funcionária de carreira do BNDES, Solange Vieira foi diretora-presidente da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) durante os governos Lula e Dilma Rousseff. Seu nome ganhou força porque, inicialmente, o governo busca uma solução interna para a saída de Levy.

| Geraldo Bubniak

Carlos Alexandre da Costa

Também indicação direta de Paulo Guedes, o economista Carlos Alexandre da Costa participou da elaboração do plano econômico da campanha de Bolsonaro e assumiu neste ano a Secretaria de Produtividade e Emprego. Ela já foi diretor de planejamento, crédito e tecnologia do BNDES em 2017, durante a gestão Michel Temer.

| Gazeta do Povo

Gustavo Franco

Ex-presidente do Banco Central e integrante da equipe responsável por elaborar o Plano Real durante o governo Fernando Henrique Cardoso, Gustavo Franco assumiu recentemente a presidência do conselho do BNDES. "A primeira missão é solidificar o novo jeito de refletir e decidir sobre o destino da organização", afirmou antes de tomar posse. Ele é filiado ao Partido Novo.

| Eduardo Almeida

Carlos Thadeu de Freitas Gomes

Ex-diretor financeiro do BNDES de agosto de 2017 até o fim da gestão Michel Temer, Carlos Thadeu de Freitas Gomes voltou recentemente ao banco como conselheiro, nomeado por Gustavo Franco.

17 COMENTÁRIOSDeixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]