i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
Dinheiro extra

Quem poderá sacar? Qual o calendário? Tire dúvidas sobre o novo saque do FGTS

  • Brasília
  • 29/05/2020 12:10
  • Atualizado em 29/06/2020 às 11:54
Lei sancionada pelo presidente Jair Bolsonaro no dia 12 de dezembro extinguiu a multa de 10% do FGTS paga pelo empregador.
Lei sancionada pelo presidente Jair Bolsonaro no dia 12 de dezembro extinguiu a multa de 10% do FGTS paga pelo empregador.| Foto: Henry Milleo/Arquivo/Gazeta do Povo

O governo liberou a nova rodada de saque emergencial de valores do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS). Trabalhadores com contas ativas e inativas poderão sacar até R$ 1.045 por pessoa. A expectativa é de que a medida injete R$ 37,8 bilhões na economia até o fim do ano e que 60 milhões de trabalhadores sejam beneficiados. O valor começa a ser depositado nesta segunda-feira (29).

O anúncio da nova rodada de saques do FGTS foi feito pelo governo no começo de abril, quando foi publicada a medida provisória 946, autorizando a operação. E agora em junho a Caixa Econômica Federal divulgou o calendário completo de saques.

Os valores serão depositados em poupança digital aberta gratuitamente em nome do trabalhador na Caixa Econômica Federal. A abertura dessas contas foi autorizada pelo governo via medida provisória. A movimentação será via aplicativo Caixa TEM.

O dinheiro será creditado de 29 de junho a 21 de setembro. A ordem vai depender do mês de aniversário da pessoa. Uma vez creditado o valor, o trabalhador pode usar o aplicativo Caixa TEM para pagar boletos e fazer compras usando o app. A partir de 25 de julho, a Caixa vai começar a permitir saques e transferências, conforme o mês de nascimento da pessoa.

Essa é a segunda vez que o governo Bolsonaro autoriza um saque imediato do FGTS. Em 2019, foram liberados até R$ 998 por conta para saque. No total, foram pagos R$ 28,1 bilhões para 60,4 milhões de trabalhadores em todo o país. O número ficou abaixo dos R$ 40 bilhões esperados.

Tire suas dúvidas sobre a nova rodada de saques do FGTS:

1. Quem poderá sacar?

Qualquer pessoa com conta ativa e/ou inativa no FGTS e com saldo na conta.

2. Quanto poderá ser sacado?

Até R$ 1.045 por pessoa.

3. Quem tem mais de uma conta vai poder sacar mais de uma vez?

Não. Diferentemente de 2019, o saque imediato autorizado neste ano permite o resgate de até R$ 1.045 por pessoa, e não por conta. Por isso, cada trabalhador poderá resgatar, no máximo, R$ 1.045, mesmo que tenha duas ou três contas em valores superiores a essa quantia.

4. Tenho menos de R$ 1.045 na minha conta do FGTS. Vou poder sacar?

Sim. O saque é até R$ 1.045 por pessoa. Quem tem um valor menor que essa quantia poderá resgatar todo o dinheiro. O trabalhador pode consultar o saldo no site do FGTS.

5. Quando começam os saques?

O dinheiro será creditado a partir do dia 29 de junho a 21 de setembro. A ordem vai depender do mês de aniversário da pessoa. Uma vez creditado o valor, a pessoa já pode usar o aplicativo Caixa TEM para pagar: boletos de qualquer instituição financeira; contas de água, luz e telefone; e fazer compras em mais de 3 milhões de estabelecimentos que possuem maquininhas que aceitam o pagamento via QR Code gerado pelo app Caixa TEM.

O valor estará disponível para saque e transferência somente a partir de 25 de julho até 31 de dezembro, também variando conforme o mês de nascimento. Ou seja, só a partir dessas datas é que as pessoas vão poder sacar o dinheiro em espécie ou transferir para conta que possui em outro banco.

6. Tenho que sacar o dinheiro nas datas estabelecidas pela Caixa?

Não. A data definida pela Caixa é de início para crédito em conta e para saque e transferência. Os trabalhadores têm até 31 de dezembro para fazer o saque. Mas atenção: se a Poupança Social Digital não sofrer movimentação até o dia 30/11/2020, os valores retornarão à conta FGTS do trabalhador, devidamente corrigidos. Nesse caso, caberá a pessoa solicitar o saque em dezembro.

7. Como faço para sacar e transferir o dinheiro?

A Caixa vai abrir para todos os trabalhadores com conta no FGTS uma poupança digital gratuita. Essa conta será movimentada via aplicativo Caixa TEM. O acesso é feito com o seu CPF e uma senha numérica de 6 dígitos que você cria na hora.

A partir da data de disponibilização dos recursos para saque ou transferência, também de acordo com o mês de nascimento, os trabalhadores poderão transferir os recursos para contas em qualquer banco, sem custos, ou realizar o saque em espécie nos terminais de autoatendimento da Caixa e em casas lotéricas, utilizando o código que deve ser gerado no aplicativo Caixa TEM.

8. Não saquei os até R$ 998 autorizados em 2019. Posso sacar os R$ 998 e mais os R$ 1.045 neste ano?

Não, o trabalhador vai poder sacar somente até R$ 1.045 a partir de junho. O saque imediato de até R$ 998, autorizado em 2019, era válido somente até 31 de março de 2020. O dinheiro não sacado até essa data permaneceu na conta de FGTS do trabalhador, porém indisponível para saque.

9. Eu aderi ao saque-aniversário. Posso receber os R$ 1.045?

Sim. O saque-aniversário é outra modalidade de resgate de dinheiro do FGTS e não interfere no saque imediato deste ano.

10. O dinheiro que eu sacar neste ano vai interferir na multa em caso de demissão sem justa causa?

Não. A multa a ser aplicada em caso de demissão sem justa causa continuará considerando todos os depósitos feitos pelo empregador, independentemente do valor sacado.

11. Se eu não sacar, vou perder o dinheiro?

Não. Após o prazo final para saque, o dinheiro retornará para a conta de FGTS de quem não fez a retirada.

12. Não tenho interesse em fazer a retirada. É possível cancelar?

Sim. Se o trabalhador não tem interesse em resgatar o dinheiro, ele pode acessar a partir do dia 19 de junho o site ou app do FGTS e informar que não quer o depósito automático.

13. Quantas pessoas vão poder sacar?

O governo estima que todos os 60 milhões trabalhadores com conta no FGTS vão poder sacar o dinheiro. Entre eles, cerca de 30,7 milhões vão sacar tudo o que têm em suas contas, pois seus saldos são de no máximo R$ 1.045.

14. Qual o montante total que será liberado?

Segundo a Caixa, até R$ 37,8 bilhões possam ser sacados pelos trabalhadores.

15. Por que o governo autorizou uma nova rodada de saques?

Por causa da pandemia do novo coronavírus, que está prejudicando a renda de muitas famílias e uma série de importantes atividades econômicas. “Diante desse cenário econômico adverso, o governo federal – e também os governos de estados e municípios – vem tomando medidas que garantam a sobrevivência das pessoas mais afetadas. O novo saque extraordinário de até R$ 1.045 vai nessa direção: permitir aos trabalhadores atravessarem essa fase de extrema dificuldade”, diz o Ministério da Economia em nota.

16. Por que o governo não autorizou saque superior a R$ 1.045?

O diretor do FGTS e do CODEFAT, Gustavo Tillmann, afirmou que o fundo não dispõe de tanto dinheiro disponível no momento, pois boa parte dos recursos está emprestada para políticas de habitação e saneamento. Segundo Tillmann, se o governo liberasse o saque de R$ 6,2 mil, como sugerido por alguns parlamentares, o impacto seria de R$ 140 bilhões e prejudicaria a execução dessas políticas. A liberação do total de recursos disponíveis implicaria em um impacto de R$ 340 bilhões, além de acabar com o fundo. "Foi a medida mais segura em volume e prazo", explicou o diretor em coletiva de imprensa. O valor liberado não vai comprometer a sustentabilidade do fundo nem a execução das políticas públicas, diz Tillmann.

17. Por que o saque do FGTS só começa em junho?

Para dar início à nova rodada de saques, o governo dependia que o BNDES transfira R$ 21,5 bilhões do antigo fundo PIS/Pasep para o FGTS. Esse dinheiro vai ajudar a evitar que o fundo fique descapitalizado para financiar políticas públicas e para garantir os resgates, já que o fundo vai deixar de receber R$ 30 bilhões entre abril e junho, devido à postergação do recolhimento do imposto por parte das empresas. A transferência foir concluída pelo BNDES em maio. Por este motivo, o governo só vai começar a liberar a nova rodada de saque imediato do FGTS a partir do fim de junho.

18. O saque não estava previsto para 15 de junho? Por que atrasou?

Sim, a medida provisória que autorizou o saque do FGTS permitia a liberação de recursos a partir do dia 15 de junho. Segundo o presidente da Caixa, Pedro Guimarães, o atraso foi devido à necessidade de o banco abrir as contas digitais para milhões de trabalhadores. Ele negou que o atraso tenha sido motivado pela falta de papel moeda.

19. Por que a data de crédito é diferente da de saque e transferência?

Segundo Guimarães, para evitar aglomerações nas agências da Caixa e Lotéricas. Além do saque do FGTS, o governo está pagando o auxílio emergencial a milhões de brasileiros, sobrecarregando as agências, explicou.

20. Ainda tenho dúvidas sobre o saque emergencial do FGTS. Onde posso esclarecer:

A Caixa disponibilizou os seguintes canais de atendimento:

  • Site fgts.caixa.gov.br: consultar o valor do saque; consultar a data em que o recurso será creditado na poupança social digital, conforme calendário.
  • Central de Atendimento CAIXA 111, opção 2: consultar o valor do saque; consultar a data em que o recurso será creditado na poupança social digital, conforme calendário.
  • Internet Banking CAIXA (a partir de 19/06): consultar o valor do saque; consultar a data em que o recurso será creditado na poupança social digital, conforme calendário; informar que não deseja receber valor do saque; solicitar o desfazimento do crédito feito na poupança social digital.
  • App FGTS (a partir de 19/06): consultar o valor do saque; consultar a data em que o recurso será creditado na poupança social digital, conforme calendário; informar que não deseja receber o valor do saque; solicitar o desfazimento do crédito efetuado na poupança social digital.
1 COMENTÁRIOSDeixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 1 ]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Política de Privacidade.

  • A

    Antônio Carlos Portela Leôncio

    ± 0 minutos

    Parabéns ao governo Federal juntamente com o congresso por disponibilizar mais essa ajuda para os mais necessitados, é dessa forma que faremos um Brasil melhor, e não com queda de braço.

    Denunciar abuso

    A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

    Qual é o problema nesse comentário?

    Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

    Confira os Termos de Uso