i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
Serviço

Eficácia da vacina da Pfizer contra o coronavírus | Entenda em 1 Minuto

  • Por Gazeta do Povo
  • 20/11/2020 15:46

A vacina da Pfizer, com o laboratório alemão BioNTech, contra o novo coronavírus apresentou eficácia de 90%, de acordo com os fabricantes.

Mas o que isso significa na prática? Entenda.

Dados iniciais mostram que vacina da Pfizer e BioNTech tem 90% de eficácia

A vacina produzida pela Pfizer e BioNTech é capaz de prevenir que mais de 90% das pessoas desenvolvam a Covid-19, de acordo com estudos preliminares feitos pelas fabricantes. A Anvisa ainda não recebeu os dados apresentados.

Para efeito comparativo, algumas vacinas utilidades hoje em dia em outros tratamentos, possuem eficácia entre 60% e 70%.

A vacina foi testada em 43,5 mil pessoas em seis países, incluindo o Brasil. Os testes, nos 2 mil voluntários, foram feitos em cinco estados brasileiros, Bahia, São Paulo, Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul e Rio Grande do Norte.

Os dados foram analisados pela Pfizer após 94 participantes terem desenvolvido Covid-19. Para confirmar se a taxa de eficácia se manterá, o estudo continuará até haver 164 casos de coronavírus entre os voluntários.

Ainda não se sabe a duração dessa imunidade, mas as farmacêuticas esperam que seja de um ano.

A vacina é aplicada em duas doses, com três semanas de diferença. A Pfizer afirmou que será capaz de fabricar 100 milhões de doses até o fim deste ano e 1,3 bilhão até o fim de 2021.

Esses dados são preliminares, ou seja, a taxa de eficácia pode mudar com a finalização dos estudos. As empresas acreditam que esses dados devem estar prontos nas próximas semanas, quando então irão repassar os artigos científicos aos órgãos reguladores.

Conteúdo editado por:Jenifer Ribeiro dos Santos
Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 0 ]

Máximo 700 caracteres [0]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Termos de Uso.

    Fim dos comentários.