i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
h1n1

Paraná registra 33 mortes em decorrência da gripe A

No entanto, a incidência de novos casos da doença vem caindo no estado

  • PorKamila Mendes Martins
  • 30/07/2012 16:32

Na última semana, de 20 a 27 de julho, o Paraná contabilizou 87 novos registros de gripe A. Na anterior o aumento tinha sido de 139 casos. Até sábado passado, foram confirmados 986 casos da doença no estado.

O superintendente de vigilância em Saúde, da Sesa, Sezifredo Paz, credita a diminuição no número de novos casos às medidas tomadas pela secretaria e ao comportamento da população. "Esse é o resultado de todas as estratégias tomadas: a vacinação dos grupos prioritários, as medidas passadas à população e o tratamento das pessoas. Estimamos que já tratamos mais de 100 mil pessoas com Tamiflu", conta.

Na mesma semana, oito mortes causadas em decorrência do vírus foram confirmadas, mas, de acordo com o boletim, apenas três ocorreram no período. As outras cinco haviam ocorrido em semanas anteriores, e ainda precisavam de exames complementares para a conclusão da investigação.

Em 2012, já houve 33 mortes pelo vírus H1N1 já comprovadas no Paraná. "Os óbitos [em decorrência do vírus] vão aparecendo na medida em que investigamos. Tivemos o pico em junho e começamos a ver que isso vai aparecendo. Claro que tivemos três na semana passada e não queremos nenhum. Mas eles vão continuar aparecendo porque os casos ainda estão sendo investigados", explica.

O superintendente lembra que, dos casos de morte registrados neste ano, 70% das vítimas possuíam outras comorbidades, como cardiopatias, ou, ainda, demoraram para buscar assistência médica mesmo após o aparecimento dos sintomas. "A gente continua mantendo o pedido para que as pessoas procurem o serviço de saúde o mais rapidamente possível. Que não fiquem em casa se automedicando, é preciso ir ao médico para que ele possa prescrever o Tamiflu se houver sintoma de gripe."

Vacinação

Do lote de 400 mil vacinas que o governo federal ficou de repassar para o Paraná, 240 mil já foram distribuídas aos municípios do estado. As outras 160 mil devem chegar ainda nesta semana, segundo Sezifredo Paz. "A greve da Anvisa nos prejudicou, porque, com ela, o Ministério Saúde teve dificuldade para liberar as vacinas. Desse lote, 240 mil já distribuímos", diz.

A recomendação continua a mesma: que os municípios priorizem a vacinação de gestantes, idosos e crianças de 2 a menos de 5 anos.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 0 ]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Política de Privacidade.