i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
Transição

Puberdade antes da hora deve ser investigada

Mães devem ficar atentas aos primeiros sinais do fim da infância e a antecipação da primeira menstrução

  • PorAna Carolina Nery
  • 30/06/2009 21:10
 |
| Foto:

A menarca pode ser adiada

Se os primeiros sinais de puberdade acontecerem antes dos 8 anos, é preciso procurar um ginecologista. Ele fará uma avaliação através de exame de sangue, ecografia pélvica e avaliação de idade óssea. Se constatada a precocidade, a menarca pode ser retardada com medicamentos. O tratamento dura de um a dois anos, dependendo do caso. Cada injeção mensal do medicamento custa cerca de R$ 500. "Por outro lado, se a menina chega aos 13 anos sem nenhum desenvolvimento puberal, também tem que investigar, pois pode ser sinal de doença ovariana", diz a ginecologista Marta Rehme, responsável pelo ambulatório de ginecologia infanto-juvenil do Hospital de Clínicas.

A puberdade nas meninas é algo que precisa ser investigado se os primeiros sinais acontecerem antes dos 8 anos de idade. Especialistas afirmam que essa é uma constatação mundial, mas que deve ser evitada. Do contrário, pode comprometer fortemente o aspecto psicossocial e o crescimento das meninas.

O primeiro sinal da puberdade é o nascimento do botão mamário (telarca). O ideal é que aconteça em torno dos 10 anos de idade. A partir daí é certo que os pelos pubianos (pubarca) surgirão de seis meses a um ano depois, e a primeira menstruação (menarca) acontecerá dentro de mais seis meses a um ano. Sabendo identificar os primeiros sinais, as mães podem prever a puberdade, sua possível precocidade e tratar a tempo.

Segundo o ginecologista Rodrigo Berger, do Hospital Nossa Senhora das Graças, não há uma estatística concreta, mas tem-se observado que, de uns 5 anos para cá, a menarca tem acontecido em torno de 8, 9 anos. Berger aponta a alimentação à base de flavonoides (soja) e fitohormônios (de plantas) como um dos fatores. Outro ponto teria relação com a sociedade em que vivemos, por estresse, cobrança e excesso de informação. "Toda vez que ficamos preocupados ou com muita expectativa sobre nós mesmos ou alguém, são liberados vários hormônios na circulação, como corticóides e adrenalina. Eles são responsáveis pela liberação de hormônios que estimulam a produção de estrogênio (hormônio feminino)", explica.

A endocrinopediatra Margaret Boguszewski, professora da Universidade Federal do Paraná (UFPR), conta que os hormônios do estrogênio também agem no amadurecimento dos ossos. Segundo ela, no mesmo período em que ocorre a menarca, acontece a fase do estirão do crescimento, na qual os jovens crescem mais aceleradamente. "Depois que a menina menstruou a primeira vez, ela crescerá apenas um pouco mais, de quatro a oito centímetros no máximo. Significa que se a menstruação chegar mais cedo, a menina terá crescido menos, independentemente da média de altura da família."

Fator psicológico

A menarca precoce também pode afetar a menina psicologicamente, cujos efeitos podem perdurar pela vida adulta. "Ela não está preparada para essa situação diferente do meio em que vive. Se não for possível evitar, sugere-se um acompanhamento psicológico, no sentido de melhor adaptação e aceitação dessa nova fase, na qual ela tende a se retrair e apresentar baixa autoestima", diz Berger. A mãe – ou a pessoa que no momento faz o papel da figura materna na vida da menina – pode facilmente detectar a necessidade de evitar a menarca precoce. Basta perceber quando acontecer a telarca (nascimento da mama), que não deve ser antes dos 8 anos.

"É importante que a mãe sempre tenha muito diálogo com a filha e a observe, para perceber alterações de humor (mais fechada e irritada) e de desenvolvimento", explica a terapeuta familiar Maria Elizabeth Haro, membro do Conselho Regional de Psicologia. Segundo a especialista, com a chegada da adolescência mais cedo, algumas etapas da infância deixam de ser cumpridas. "Em alguns casos, as mudanças podem deixar a menina envergonhada, querendo esconder-se, e as amigas podem achar esquisito. O apoio da mãe é fundamental."

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 0 ]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Política de Privacidade.