Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...

Maringá - Um rapaz de 19 anos foi preso e o irmão dele de 17 detido com drogas, na tarde de segunda-feira, em Maringá, após soltarem um pit bull para cima de policiais militares. Para não serem mordidos, os soldados precisaram atirar contra o cachorro. A situação aconteceu por volta das 18 horas. Tudo começou quando o adolescente passou pilotando um patinete motorizado por uma blitz no Jardim Ipanema, e insultou os policiais.

Segundo a PM, o jovem de 17 anos passou diversas vezes pela blitz xingando os policiais. "Além do desacato, adolescentes não podem dirigir veículos com motor, mesmo patinetes, por isso eles (policiais) resolveram abordá-lo", contou o assessor de comunicação da corporação, sargento Argemiro Ferreira Júnior.

O jovem fugiu para casa, no mesmo bairro. Quando os policiais chegaram, o rapaz soltou o pit bull e o instigou a atacar os soldados. Para não serem mordidos, os PMs atiraram na altura do tronco do animal, próximo à perna. Com o cão ferido, os policiais entraram na casa do menor e prenderam o irmão dele, de 19 anos.

Com o jovem, a polícia encontrou uma pochete com 88 pedras de crack. Na casa foram apreendidos jóias, quatro celulares, dois aparelhos de DVD, monitores, um soco inglês e uma moto sem documentos, entre outros objetos. "Tudo leva a crer que se trata de mais um ponto de venda de drogas. Os produtos encontrados provavelmente são roubados", afirmou Júnior.

O cachorro foi socorrido por uma equipe das Rondas Ostensivas Tático-Móvel (Rotam), especializada em tratamento de animais. O pit bull está em observação em uma clínica veterinária e deve voltar para casa hoje. A dona do animal é a mãe dos rapazes, que também mora na casa abordada pelos policiais.

O irmãos estão na carceragem da 9ª Subdivisão de Polícia Civil, em Maringá. O maior responderá por tráfico de drogas e corrupção de menores.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]