i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
Londrina

Adutora se rompe na Avenida Ayrton Senna

Rompimento agrava situação do Córrego Capivara, que já estava sendo assoreado por obra da avenida

  • PorGlória Galembeck, do Jornal de Londrina
  • 19/10/2008 17:07
Tubulação da Sanepar estourou nas obras da Avenida Ayrton Senna nesta sexta (17) em Londrina | Gilberto Abelha/Jornal de Londrina
Tubulação da Sanepar estourou nas obras da Avenida Ayrton Senna nesta sexta (17) em Londrina| Foto: Gilberto Abelha/Jornal de Londrina

Uma das três adutoras que levam água do Ribeirão Cafezal para a estação de tratamento de água da Sanepar, localizada no centro de Londrina, no Norte do Paraná, se rompeu nesta sexta-feira (17). Juntas, as três adutoras captam 730 litros de água por segundo. O rompimento ocorreu na obra de continuação da Avenida Ayrton Senna, na zona sul, e foi detectado pelo fiscal Valter Piola, do Instituto Ambiental do Paraná (IAP). Ele foi ao local verificar a situação de um carreamento de terra para o Córrego Capivara, que passa pelo local da obra, quando verificou o rompimento.

Técnicos da Sanepar estiveram no local para avaliar o estrago. Durante todo o dia, a água do vazamento foi drenada para o córrego. Para consertar o rompimento, foi necessário abrir o solo para procurar a parte quebrada da adutora, que tem meio metro de diâmetro. "Depois que o solo for aberto, o aterro que foi feito estará perdido. Vai precisar fazer outro, e precisamos evitar que mais água caia no Córrego Capivara", disse Piola. O fiscal defende que seja feita uma revisão do licenciamento da obra para inclusão de novas condições, em conjunto pelo IAP, Sanepar e Visatec, responsável pela obra.

Segundo Roberto Massami Arai, da Sanepar, não há risco de faltar água, mas ele orienta que moradores das regiões oeste e norte reduzam o consumo nos próximos dias.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 0 ]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Política de Privacidade.